quinta-feira, 5 de dezembro de 2013



CONTINUA A LUTA A DOIS.

Sacavenense cumpriu as expectativas ao golear o Olivais e Moscavide, seguindo num duelo particular com o Catujalense.

FICHA DE JOGO
Campeonato Distrital de Infantis da AF Lisboa – Série D2 – Série 2 - 
Clube Desportivo dos Olivais e Moscavide 3-17 Sport Grupo Sacavenense.
Data: 23 de Novembro de 2013.
Hora: 12h40.
Local: Campo da AM Portela – Portela
Arbitragem: Jorge Gouveia

CLUBE DESPORTIVO OLIVAIS E MOSCAVIDE: 1- Leandro Pimenta; 2- Filipe Neves; 5- Luís Fernandes (Sub-Capitão); 7- Gerson Mota; 9- Miguel Rodrigues; 10- Leandro Rodrigues (Capitão) e 11 – Edgar Neto. 
Suplentes Utilizados: 3- Alexandre Silva, 4- Iuri Guambé; 6- Tomás Castanheira e 8- Gonçalo Gorjão.
Treinador: Rui Carrajola.

SPORT GRUPO SACAVENENSE: 1- Ruben Guerreiro; 2- Ivo Porto (Sub-Capitão); 4- Gonçalo Cardoso (Capitão); 5- Hugo Tavares; 6- Daniel Abreu; 9- Tomás Francisco ‘Tiffy’ e 11- Manuel Flores.
Suplentes Utilizados: 7- Tomás Rodrigues ‘Tommy’; 8- Bruno Gomes e 10- João Campos.
Treinador: João Santos.

Indisciplina: nada a registar.
Marcadores: Filipe Neves, Gerson Mota e Edgar Neto; Ivo Porto (duas vezes), Alexandre Silva (autogolo), Daniel Abreu, Tomás Francisco ‘Tiffy’ (cinco vezes), Manuel Flores (quatro vezes), Tomás Rodrigues ‘Tommy’, Bruno Gomes (duas vezes) e João Campos.
Melhores em Campo: Filipe Neves (CD Olivais e Moscavide) e Tomás Francisco ‘Tiffy’ (SG Sacavenense).

DECLARAÇÕES:

Rui Carrajola (técnico do Olivais e Moscavide):

Foi mais um jogo. Esta equipa disputa este Campeonato numa vertente sub-12, é para isso que esta competição serve, e por isso a nossa equipa é composta quase na sua totalidade por jogadores de primeiro ano, sendo que apenas dois jogadores deste grupo são sub-13, o Filipe Neves e o Miguel Rodrigues.

JOÃO SANTOS (Técnico do SG Sacavenense):

Temos vários bons jogadores, desde o Tommy, um ala esquerdino, até ao Tomás Rodrigues, que joga como ponta-de-lança. Nesta equipa, tal como nas outras que utilizámos, apenas temos jogadores de primeiro ano, sendo que para o escalão de Infantis temos quatro equipas, dois grupos que disputam competições de 2001 e outros as competições para 2002. Neste escalão, a outra equipa da mesma idade defrontou a esta mesma hora o Sporting.

Obviamente que estamos apurados para a segunda fase, podemos dizer que já o estávamos à partida tendo em conta o desequilíbrio que sempre encontrámos nesta prova. Bastará olhar para a nossa classificação e perceber que vencemos todos os jogos e por margens muito elevadas, algo que continuará a acontecer até ao fim do Campeonato, de certeza que seremos campeões de Série.

Sabemos que o Catujalense tem conseguido também somar vitórias expressivas, mas isso não nos preocupa, somos de longe a melhor equipa deste Campeonato e também os venceremos na última jornada do Campeonato. Aliás, se mantivermos o nível que demonstrámos nos outros jogos não tenho dúvida de que venceremos esse jogo com a mesma facilidade.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013




TIZIU PARA CRESCER COM JOVENS LEÕES.

Sporting B assegurou a contratação do brasileiro Everton Tiziu.


Num último dia de mercado que reservou muitas e boas novidades a nível nacional e internacional, também o Sporting B acabou por sair reforçado ao receber o brasileiro Everton Gonçalves, mais conhecido por Tiziu, uma contratação que para já merece alguma desconfiança por parte dos adeptos leoninos que nos últimos anos e especialmente no período de liderança de Godinho Lopes como presidente se desagradaram com a contratação de estrangeiros de qualidade duvidosa.

Esse problema não tem para já sucedido na ‘era Bruno de Carvalho’, antevendo essa franja adepta leonina ainda assim a passagem de Everton Tiziu, que deu início à sua carreira à localidade à qual regressa ano após ano para cumprir férias e disputar amigáveis para não perder a forma, Dourados, pelo Sporting B como aceitável, o que não sucederia se tivesse reforçado um dos escalões de formação dos leões.

Tiziu reforçará a frente de ataque da jovem equipa leonina.

Tiziu, que antes de se mudar para o Sporting B já havia atravessado o Atlântico e representado a Académica no Nacional de Juniores, tendo passado algo incógnito junto dos principais especialistas do futebol jovem mas ainda assim estado presente em vários encontros como titular durante toda a época e iniciado a sua adaptação em Portugal junto de um balneário que o acarinhou bastante, trata-se de um atacante que pelas suas características poderá deambular pelo ataque.

Uma grande virtude do seu jogo estará em consistir num jogador móvel que poderá ser associado a Betinho, e face ao facto de o jovem português se conhecer como um jogador mais posicional, uma dupla ofensiva que poderá render golos à segunda equipa leonina poderá estar a definir-se.

Transferência para o Sporting poderá ser encarada como uma oportunidade única.

Agora com 19 anos, o avançado que é visto como uma referência por parte dos jovens da sua terra natal, Deodápolis, e no seu percurso enquanto futebolista já representou, por pouco tempo, dois dos clubes mais poderosos da região de São Paulo e até mesmo de todo o Brasil, o Santos e o Corinthians, para além do mais modesto Paulista de Jundiaí, terá uma oportunidade dourada.

Everton Tiziu terá agora de comprovar o valor perante os leões, que poderão ter descoberto mais uma pérola que sonha um dia chegar à selecção do Brasil sem sequer envolver quaisquer custos de transferência. Para já, ainda aguarda a sua estreia na II Liga.

Texto
: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

terça-feira, 12 de novembro de 2013




City foi preparação para precoce Gabriel

Promissor Gabriel Almeida reforçou o Manchester City durante duas épocas

O Manchester City terá sido uma aprendizagem para mais um prodígio para o futuro, salientando-se neste caso o seu passado ligado ao Sporting, clube que contou com os préstimos de Gabriel Fernando Morais Casseres de Almeida, vulgo Gabriel Almeida, tendo o NOVA ACADEMIA DE TALENTOS sabido que o jovem brasileiro era mesmo tido como uma verdadeira sensação no clube inglês depois de ter chegado a Inglaterra alguns anos após ter sido trabalhado pelos principais responsáveis pela formação do Sporting.

O tecnicista jogador é visto como um prodígio a explorar depois de em Inglaterra ter provado o que já havia demonstrado nos  escalões de Escolas verde-e-brancas, uma valia que o tornava referenciado pelos escalões mais elevados, nomeadamente as equipas de Infantis, que acabaram por não contar com o seu contributo em virtude da sua saída com destino ao seu país que abandonou novamente e ao qual agora regressa depois de ter terminado um acordo no qual havia assinado um contrato de carácter milionário com os ‘Citizens’.

Talento do jovem atleta tem-lhe valido inúmeros elogios desde o seu início de carreira

Gabriel Almeida chegou a acordo com o Manchester City, que no futuro poderá ser responsável por ter contado com uma estrela descoberta em Portugal ao serviço do Ginásio de Corroios, de onde seguiu para o Sporting ainda com tenra idade, apenas 6 anos, tendo no seu primeiro apronto sido seleccionado pelo técnico leonino na altura, José João, e a sua restante equipa técnica, que se deparou com um inegável talento.

Na sua chegada ao Sporting, o brasileiro começou a competir com futebolistas de faixa etária superior em virtude de nos verde-e-brancos não existir uma equipa de competição própria para a sua tenra idade nessa altura, o que não o impediu de logo comprovar o seu valor, o que se estendeu durante três épocas.

Actualmente com 17 anos, Gabriel Almeida poderá tornar-se estrela depois de ter evoluído em Inglaterra

Gabriel Almeida tem conhecido um percurso ascendente que condiz com as suas ambições de jogador de qualidade, aproveitando agora a oportunidade de seguir no sey país depois de ter enriquecido o seu currículo noutras nações e também o poderá levar a uma carreira de excelência depois de ter deixado ainda muito jovem o Sporting, contando o jovem jogador apenas 17 anos no momento actual.

No futebol de formação brasileiro o criativo tem sido comparado a jogadores da linha de Diego MaradonaZinedine Zidane ou Kaká, o que reflecte o seu enorme potencial que o torna um valor a seguir a nível internacional, que poderá ter nos próximos anos Gabriel de Almeida como uma figura marcante face ao seu intenso futebol ofensivo que fez com que o Corinthians tenha avançado pela sua contratação.

Texto: Rafael Batista Reis.

Imagem: D.R.




MARKOVIC E SULEJMANI PARA AUMENTAR FOGO.

Benfica poderia tirar proveito de Lazar Markovic e Miralem Sulejmani para ganhar versatilidade táctica.

Causou sensação a aposta do Benfica no mercado da Sérvia nesta época, tendo garantido o concurso de muito talento próprio dos Balcãs que tem dado um importante contributo à equipa desde a sua chegada, tendo mesmo vários assumido a condição de titulares e alguns mesmo de expoentes máximos de potencial futuro para o clube… mas ainda poderão render mais, assim a sua utilização seja encaminhada para tal. 

Entre as competências que poderão ser aumentadas com a direcção correcta a dar às novas figuras encarnadas estarão as alas ofensivas do Benfica, que apesar de estarem muito e bem entregues e existirem alternativas de grande valia poderão num espaço temporal não muito afastado virem a ser ocupadas na sua plenitude por dois dos sérvios que por agora orbitam no plantel encarnado. Que tal apostar em Lazar Markovic e Miralem Sulejmani?

Até ao momento a ‘escala’ de utilizações de ambos tem sido bastante desigual.

Tornar as alas do ataque do Benfica uma reedição dessa promissora selecção balcânica poderia trazer muitas vantagens, desde logo em termos de entrosamento, uma vez que conta com muitos encontros no passado nas qualificações para Mundiais e Europeus, muito embora os casos de Markovic e Sulejmani no Benfica e as respectivas utilizações estejam a diferir a grande escala.

Comecemos por Lazar Markovic. No seu caso, trata-se já de um dos ‘consagrados’ da equipa, existindo uma dúvida bem maior do que a sua previsível titularidade, que parece garantida, mas sim o lugar no qual poderá vir a ser mais útil à sua equipa, devendo ponderar-se se será como segundo avançado ou como extremo que mais rende em prol da equipa. Jorge Jesus é que parece não ter dúvidas, apostando no seu talento para os dois flancos do ataque, intercalando funções com Nico Gaitán…

Aguarda-se uma oportunidade para Sulejmani mostrar o seu futebol comparável a Simão.

Uma situação bem diferente é a que se verifica com Miralem Sulejmani. Acossado por lesões, ainda não mostrou aos adeptos do Benfica a sua real qualidade que, ressalve-se, apenas poderá ser dada a conhecer se… jogar, o que não tem acontecido até ao momento mas que em pouco tempo poderá suceder tendo em conta a valia que demonstra sempre que é chamado a representar o seu país, sem esquecer a sua forma de jogar bem ao estilo de Simão Sabrosa…

Aguarda-se então pelo regresso de Sulejmani à sua melhor forma. Depois disso, o extremo ex-Ajax terá de enfrentar outra dificuldade – destronar um dos jogadores em melhor forma na equipa, Nico Gaitán, e ainda contar com o regresso de outra figura, Eduardo Salvio, nos próximos meses. Juntando Markovic à equação, será fácil perceber que as águias dispõem de um incrível superavit para a posição…

 


Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013





HELINHO ENCARADO COMO BOA CONTRAPARTIDA.

Saída de André Santos do Sporting poderia ter sido compensada por Helinho.


Não se confirmou nas últimas semanas a mudança de um dos bons valores do futebol jovem nacional desde um clube bastante ligado à formação como o Vitória de Guimarães até outro que se conhece para muitos como a referência nessa vertente no nosso País como é o caso do Sporting, mais precisamente o jovem Helinho, que militava já no Vitória de Guimarães B apesar de possuir ainda idade júnior.

Ainda assim o jogador não defrontou o Tirsense na primeira ronda do Campeonato Nacional de Seniores no momento em que a transferência esteve prestes a consumar-se. 
Mesmo não tendo feito parte da equipa que conseguiu um triunfo por 1-2  para a segunda equipa do Vitória, o médio tinha prevista a sua permanência definitiva nesse grupo de trabalho no qual ficaria ainda mais visível para em pouco tempo conseguir a sua estreia na Liga ZON Sagres, o que acaba por poder acontecer face à sua permanência na Cidade Berço.
Aguarda-se agora a estreia oficial do jovem pelos leões.

Pelo facto de ter estado perto de integrar o negócio que encaminhou 
André Santos para o clube minhoto, e tendo em conta as aspirações da equipa em terminar nos lugares europeus, o que desde logo obriga o Vitória a mostrar bom futebol e ser um dos bons clubes do nosso Campeonato, por isso as expectativas de estreia profissional de Helinho não serão menores, o que comprova o potencial do atleta que quase passou a integrar os quadros do Sporting e dividir a sua atenção entre os Juniores e a equipa B.

A equipa principal do Vitória acaba assim por não perder um valor que indiscutivelmente lhe será valioso no futuro, não deixando assim de fazer parte das escolhas dos três escalões que esperam poder contar com o seu contributo ao longo da temporada, aguardando-se agora a estreia de Helinho nas próximas tardes de futebol dos vimaranenses, nas quais espera continuar a jogar com regularidade de forma a ser chamado à Selecção Nacional Sub-19, na qual se inclui como um dos seus elementos mais proeminentes.

A principal preocupação do centrocampista passará agora pela disputa dos Campeonatos Nacionais nos quais os minhotos tomarão parte, com destaque para o Nacional de Juniores e o Campeonato Nacional de Seniores, prolongando assim uma longa etapa ao serviço da equipa de Guimarães para agora se tornar uma promessa de inegável qualidade no histórico clube nortenho.

Helinho constitui uma escolha habitual para o seleccionador nacional Hélio Sousa.

A projecção de Helinho tem feito com que vá fazendo parte das escolhas de uma Selecção Nacional sub-19 na qual a influência sportinguista se torna cada vez maior, o que justifica o seu estatuto de sinalizado pela primeira equipa e de um dos médios que mais promete no Vitória, tanto pela juventude como pela capacidade futebolística, pelo que não surpreende a posição de habitual convocado por parte do seleccionador do escalão, Hélio Sousa.

presença nos trabalhos e estágios que se desenvolvem na Selecção Nacional sub-19 será o testemunho fiel de que o atleta que se assume como um aceso vitoriano se trata de uma aposta de valor a segurar para as próximas épocas, até porque terá estado nas contas de outros rivais como o Benfica, que terá tentado garanti-lo ainda neste Verão e acabou por receber tanto do V.Guimarães como do próprio jogador a mesma resposta negativa. No caso dos leões, manter-se-á no topo das observações tendo em vista o futuro...  





GOLEADA PARA OS REGISTOS HISTÓRICOS.


Catujalense deixa mostras da sua qualidade com um resultado bem gordo sobre o Olivais e Moscavide.


Parecem criadas todas as condições para que o escalão em maior foco esta temporada seja mesmo a equipa de Infantis, que parece deter capacidades futebolísticas para discutir o título da Série 2 do Distrital da AF Lisboa apesar das menores armas que o seu adversário directo nesta luta, o Sacavenense, deterá para atacar esse objectivo.

Orientados pelo seu adjunto e uma equipa técnica jovem e ambiciosa, contando com a presença do técnico principal indigitado no início da temporada apenas em jogos oficiais, os jovens do Catujal possuem também uma equipa com espírito vencedor, como atestam os números da goleada imposta ao Olivais e Moscavide num encontro de sentido único no qual o resultado chega mesmo a pecar por escasso tamanha foi a diferença entre os conjuntos em campo.


Apesar de se ter verificado uma grande exibição colectiva, terá de ser destacada a acção de dois futebolistas em particular, o avançado Cadu e o extremo Avelino, que juntos apontaram mais de metade dos tentos da equipa, mais precisamente dez em dezassete, o que deixa indicações bem positivas para as próximas partidas.



FICHA DE JOGO:
Campeonato Distrital da AF Lisboa de Infantis - 1ª Divisão – Série 2 – 3ª Jornada.
Sociedade Recreativa Catujalense 17-1 Clube Desportivo dos Olivais e Moscavide.
Data: 2 de Novembro de 2013.

Hora: 11h.
Local: Parque Desportivo 1º de Maio – Catujal.

SOCIEDADE RECREATIVA CATUJALENSE:
1- Diogo Nabais; 14- Pedro Miguel Tavares; 6- Rafael Gonçalves ‘Rafa’; 13- José Avelino; 7- Ricardo Rafael ‘Cadu’; 17- Mauro Gomes (Capitão) e 16- José ‘Zé’ Dias.

Suplentes Utilizados: 3- Nélson Borges ‘Fifty’; 4- Ricardo Martins ‘Ricardinho’; 8- João Filipe ‘Banana’; 10- Paulo Guerra ‘Paulinho’ e 13- Tiago Pinto.
Treinador: Tiago Loureiro.
Director: José Gregório



CLUBE DESPORTIVO DOS OLIVAIS E MOSCAVIDE: 1- Leandro Pimenta, 3- Alexandre Silva; 4- Iuri Guambe;5- Luís Fernandes (Capitão); 8- Gonçalo Gorjão; 11- Edgar Neto (Sub-Capitão) e 10- Leandro Rodrigues.

Suplentes Utilizados: 6- Tomás Castanheira e 7- João Lopes.
Treinador: Xavier Ribeiro.



Indisciplina: nada a registar.
Resultado ao Intervalo: 6-1.
Resultado Final: 17-1.
Marcadores: José Avelino (2, 50, 51 e 53 mins), Ricardo Rafael ‘Cadu’ (7, 17, 19, 29, 32 e 55 mins), Mauro Gomes (26 min.), Paulo Guerra ‘Paulinho’ (34 e 39 mins), Nélson Borges ‘Fifty’ (47 e 50 mins), José ‘Zé’ Dias (59 min.) e João Filipe ‘Banana’ (60 min.); Leandro Rodrigues (9 min.).
Melhores em Campo: José Avelino (SR Catujalense) e Iuri Guambe (CD Olivais e Moscavide).



Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

terça-feira, 5 de novembro de 2013







Stojanovic estreou-se a vencer, e segue

Vitória do Sporting frente ao FC Porto em Juniores há duas épocas abrilhantada com a estreia de Luka Stojanovic

Reforço para as próximas épocas, Luka Stojanovic chegou ao Sporting para conhecer uma opinião positiva por parte dos adeptos que de uma forma mais próxima acompanham o futebol de formação, que identificam a sua contratação como positiva pelo facto de se tratar de um futebolista capaz de ocupar a vaga deixada pela partida de João Carlos para Inglaterra e especialmente mais um atleta para visar os propósitos colectivos.

Stojanovic teve a oportunidade de integrar a segunda parte do encontro frente ao FC Porto no Nacional de Juniores de há duas épocas, deixando sinais de que poderá conhecer uma passagem afortunada num clube que o considera uma mais-valia para o futuro, estimando ao jovem conhecido por Gagi um futuro valioso em patamares mais elevados que se aproximou com boas prestações nas jornadas seguintes dos leões na Fase Final do Nacional de Juniores.

Talento do jovem sérvio foi alvo de elogios no Europeu sub-17 há duas épocas

O futebol colectivista de Luka Stojanovic permitir-lhe-á tornar-se um dos bons valores dos leões, que se depararam cpm um criativo de forte capacidade goleadora que se ilustra nos nove golos que leva apontados pelo escalão sub-17 do seu país, o que no entanto lhe vale uma reacção pública reduzida junto da massa adepta sportinguista, natural face ao desconhecimento que possui sobre um jogador que se poderá tornar um reforço de qualidade no imediato, agora já ao serviço do Sporting B.

Stojanovic auxiliou os Juniores leoninos nos seus propósitos depois de se estrear como internacional às mãos do seleccionador Milovan Djoric, que não o esqueceu na sua convocatória para o último Europeu sub-17, prova na qual o futebolista mostrou qualidades para um dia poder vir a chegar ao plantel principal sportinguista.

Stojanovic estará ligado aos leões nas próximas épocas

Esse é o futuro previsto pelos seus compatriotas, que o encaram como uma das maiores promessas dessa nação balcânica, ainda que se desconheça a duração da ligação contratual do jovem com o clube de Alvalade.

O sérvio aproveitou o facto de os leões possuírem uma vaga para colmatar no centro do terreno que pareceu totalmente adequada face ao seu reconhecido talento facilmente constatável em qualidades como a distribuição de jogo que convenceu os verde-e-brancos a alcançar um acordo com o médio que é peça habitual nas selecções jovens da Sérvia, onde se espera que se possa estrear como internacional A num prazo não muito distante.

Texto: Rafael Batista Reis.

Imagem: D.R. (Notícias do Futebol)

segunda-feira, 4 de novembro de 2013




ZÉ GOLO EMERGE NA NOITE ENCARNADA.

Benfica goleou com facilidade o Belenenses em encontro antecipado do Nacional de Iniciados.

Num procedimento pouco habitual mas ao mesmo tempo uma interessante novidade para as equipas de Iniciados de Benfica e Belenenses, os dois conjuntos cruzaram-se numa partida nocturna válida pelo Campeonato Nacional do escalão em data antecipada à data habitualmente escolhida, ou seja, a manhã de Domingo e que terminou com uma goleada pouco ou mesmo nada dificultada por parte da equipa da casa.

Com seis golos sem resposta os encarnados obrigaram o Belenenses a lutar apenas por um golo ‘de honra’ que acabou por nunca chegar, tendo conseguido esse resultado expressivo muito por mérito do seu ponta-de-lança, José Gomes, na sua já conhecida versão ‘Zé Golo’ ao ter logrado bisar e ainda ter sido capaz de contribuir com duas assistências para outros dois tentos apenas três dias depois de ter voltado a marcar.

Após ter novamente sido produtivo no terreno do Oeiras, Zé Gomes apontou assim, com os dois golos rubricados ante os azuis do Restelo, o seu décimo golo no mesmo número de jornadas disputadas, o que perfaz uma apreciável média de um golo apontado por cada encontro disputado.



FICHA DE JOGO:
Campeonato Nacional de Iniciados – Série F – 10ª Jornada.
Sport Lisboa e Benfica 6-0 Clube de Futebol Os Belenenses.
Data: 30 de Outubro de 2013.
Hora: 19h30.
Local: Caixa Futebol Campus – Seixal.

SPORT LISBOA E BENFICA:
1- Álvaro Ramalho; 2- Mamadou Koné; 3- Fábio Remelgado (13- Diogo David ‘Dida’, int.), 4- Luís da Silva; 5- Diogo Santos; 6- André Oliveira; 7- João Filipe ‘JP’ (18- Pedro Alves Correia, 56 min.); 8- Tomás Castro (16- Jordan van der Gaag, int.); 9- José ‘Zé’ Gomes; 10- Filipe Soares (Capitão) (15- Nuno Santos, 55 min.) e 11- Mesaque Geremias Dju (17- Gedson ‘Paco’ Fernandes, int.).
Suplentes não Utilizados: 12 – Tomás Pires, 14-
Pedro Álvaro.
Treinador: Luís Nascimento.

CLUBE DE FUTEBOL OS BELENENSES: 1- Afonso Nunes; 2- Tiago Manso; 3- Ricardo Mendonça; 4- Marian Huja; 5- João Falacho; 6- Francisco Riveiro; 7- Fábio Ramalhoso; 8- Miguel Charrua (15- Daniel Martins, 49 min.); 9- Jaime Ribeiro; 10- Luís Sousa (Capitão) e 11 – João Santos.
Suplentes não Utilizados: 12 – Miguel Pinto, 13- João Meireles, 16- Gonçalo Martinho e 18- Diogo Rodrigues.
Treinador: André Venâncio.

Indisciplina: Fábio Ramalhoso (34 min.).
Resultado ao Intervalo: 1-0.
Resultado Final: 6-0.
Marcadores: Filipe Soares (22 min.), José ‘Zé’ Gomes (39 e 62 min.), Jordan van der Gaag (43 min.) e Pedro Alves Correia (34 min.).


Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013




FEJSA, O PÊNDULO QUE FALTA.

Benfica parece ter-se ressentido da presença de um médio firme como Ljubomir Fejsa.

Entre os vários reforços que chegaram esta época ao Benfica, vários traziam consigo um rótulo de desconhecidos, podendo nesse lote encontrar-se Ljubomir Fejsa, que em pouco tempo demonstrou ser daqueles jogadores que não enganam e assim um tipo de jogador que certamente provocará dores de cabeça no sentido positivo ao técnico encarnado, Jorge Jesus, que ganhou uma opção de grande valia para o seu meio-campo. 

Desde o primeiro momento que o sérvio não enganou quem segue os encontros do Benfica, tendo entrado de emergência ainda durante a primeira metade do encontro frente ao Paços de Ferreira para desde logo ‘agarrar’ o meio-campo de uma forma que o homem que ocupava o seu lugar, Ruben Amorim, e mesmo o habitual titular com o qual deverá disputar a titularidade, Enzo Perez, haviam feito. Estava feita a surpresa…

Problema físico afastou o sérvio até aos últimos encontros disputados.

Depois da estreia em Paços, a continuidade não poderia ter sido melhor, tendo sido mesmo o jogador unanimemente escolhido como destaque na entrada dos encarnados na Liga dos Campeões, uma recepção ao Anderlecht que comprovou a sua valia e que deixou ‘água na boca’… até agora, visto que na jornada seguinte da Champions haveria de lesionar-se.

Muitos serão mesmo da opinião que a sua saída por lesão em Paris precipitou mesmo o descalabro em Paris, pois mesmo que a equipa estivesse já a perder no momento da sua saída acabou por perder uma unidade posicional a meio-campo, o que resultou na perda dessa mesma luta até ao intervalo e ainda ‘queimou’ ainda uma substituição ao ter entrado André Gomes para o seu lugar quando se pedia maior audácia a Jorge Jesus, parecendo mais aconselhável a colocação de um extremo como Miralem Sulejmani.

Época parece abrir condições para uma utilização muito frequente de Fejsa.

Desde então, Fejsa não mais voltou a alinhar, tendo estado em recuperação da lesão sofrida até há poucos dias, o que por outro lado também aumentou a pressão desportiva e física sobre o seu compatriota Nemanja Matic, que parece ter mais do que uma alternativa à sua altura também um substituto capaz de se assumir um pêndulo defensivo a um nível idêntico sempre que as condições e contingências o permitirem.

A recuperação de Fejsa significa uma boa-nova para o meio-campo encarnado. Contudo, a sua integração não deve ser apressada, até para não prejudicar a sua reabilitação, parecendo assim muito acertada a decisão de Jorge Jesus em não incluir o sérvio na convocatória para a vista ao terreno da Académica, guardando-o como trunfo para a deslocação ao seu antigo clube, o Olympiacos.

Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013




COM AUTORIDADE SE DÁ A VOLTA, CATUJAL.


Catujalense entrou com algum receio, mas conseguiu a reviravolta.


Sem ainda ter vencido no Distrital de Juvenis da AF Lisboa, o Catujalense entrava em campo com uma forte ambição de conquistar três pontos no seu reduto frente a um adversário que se esperava incómodo como a Sanjoanense, que comprovou ao que vinha ao ter saído na frente com um golo apontado ainda nos primeiros minutos para depois não ter conseguido evitar a reacção da turma do Catujal.


Pressionado pela desvantagem, o Catujalense conseguiu chegar à igualdade ainda na primeira parte, entrando depois bem na segunda parte para chegar a uma situação de vencedor que não mais voltaria a perder, o que levou a uma estreia no que toca a triunfos numa época na qual em apenas três jogos já conheceu todos os resultados possíveis.



Em virtude de ter entrado a empatar na estreia em casa perante o Colégio São João de Brito e depois ter sido goleado na até ao momento única deslocação, na qual saiu derrotado pelo Damaiense, os Juvenis do Catujalense passaram já por tudo neste início de época, pelo que o trunfo ante a Sanjoanense poderá ter sido o estímulo de que a equipa necessitava para se encontrar com os bons resultados. 



FICHA DE JOGO:

Campeonato Distrital da AF Lisboa de Juvenis- 1ª Divisão – Série 2 – 3ª Jornada.
Sociedade Recreativa Catujalense 2-1 Sport Clube Sanjoanense.
Data: 27 de Outubro de 2013.

Hora: 11h.
Local: Parque Desportivo 1º de Maio – Catujal.

Árbitros: José Rodrigues e Filipe Garcia.

SOCIEDADE RECREATIVA CATUJALENSE: 12- Daniel Macedo; 8- Cláudio; 3- Luís (Sub-Capitão); 14- Gelson; 15- Valentim Bastos (Capitão); 13- Rodrigo Serrano; 7 – Elvis; 10- João Ferreira; 9- Valdemar; 6- Leonardo e 5- Danny.
Suplentes Utilizados: 1- Gonçalo, 18- Bernardo Carvalho; 17- Natálio Varela e 4- Lucas.
Treinador: Ricardo Rodrigues.
Director: Filipe Silva.



SPORT CLUBE SANJOANENSE: 1- Alexandre Leitão; 2- Gonçalo Colaço; 3- Daniel Gordino (Sub-Capitão); 4- Bruno Fernandes; 5- Henrique Araújo; 6- Paulo Costa; 7- Diogo Rosinhas; 8- Rafael Dias (Capitão); 9- Josemar Agostinho; 10- Ruben Mourato e 11- Gonçalo Gomes. 
Suplentes Utilizados: 13- Gonçalo Madeira, 14- João Duarte e 15- Miguel Sequeira.
Treinador: Paulo Cabral
Director: Daniel Dias



Indisciplina: Gelson, Rodrigo Serrano e Natálio Varela; Miguel SequeiraResultado ao Intervalo: 1-1.

Resultado Final: 2-1.

Marcadores: Valdemar e Natálio Varela; Diogo Rosinhas.
Melhores em Campo: Valentim Bastos (SR Catujalense) e Alexandre Leitão (SC Sanjoanense).



Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R. - Isaac Ruivo





EDELINO SENTE A RESPONSABILIDADE.

Actualmente uma promessa do Sporting, Edelino espera poder ajudar a família.


Já vai longa a estada de Edelino Ié no Sporting, clube no qual se estabeleceu como um futebolista de características defensivas capaz de ambicionar um futuro risonho face à polivalência que lhe permite jogar tanto como médio defensivo como numa posição mais recuada, tanto como lateral direito como no posto de defesa central, tornando-se um elemento de grande utilidade para os próximos anos no clube verde-e-branco, motivo pelo qual chegou há poucas semanas a acordo para renovar contrato.

“Gostava muito de dar melhores condições à minha família,” confessou o jogador numa entrevista concedida ao Jornal Sporting, satisfeito por se encontrar ao serviço do clube há já seis épocas que descreve como felizes, acrescentando que “o ter saído da Guiné e ter deixado lá toda a minha família não é uma situação fácil. Quando vim, vim acompanhado pelo meu irmão mas ainda assim os primeiros tempos foram difíceis, sentíamos muitas saudades da nossa família.”

Vestir a camisola do Sporting é vista por Edelino como um privilégio.

“É natural que fique satisfeito por renovar por mais anos e também é sinónimo de que os dirigentes do Sporting reconhecem o meu trabalho e a qualidade que possuo. Agora é continuar a trabalhar para não defraudar as expectativas que depositam em mim,” avança Edelino, que quanto ao objectivo já cumprido de ser futebolista profissional o remete ao forte desejo de ajudar os seus familiares para “quem sabe um dia trazê-la para viver comigo.”

Quanto ao facto de ser encarado como uma das grandes promessas para o futuro do Sporting, o polivalente jogador descreve-o como uma responsabilidade positiva, acrescentando que o vestir da camisola do Sporting é por si só uma grande responsabilidade e quando nos intitulam de esperanças da formação é também sinónimo de orgulho mas não posso descurar.”

Jovem polivalente pediu também o apoio constante da massa adepta do Sporting.

“Tenho de continuar a trabalhar e a evoluir para chegar onde pretendo, que é a equipa principal do Sporting.Edelino revela que o mais complicado de ultrapassar foram as saudades, mas tive muito apoio na Academia, fiz muitos amigos e as pessoas que lá tratam de nós ajudaram-me muito,” deixando depois um repto aos adeptos do Sporting – apoiem-nos.”

Essa foi a ideia geral que o jovem nascido na Guiné-Bissau procurou deixar, tendo pedido a atenção e carinho dos adeptos verde-e-brancos “em todos os jogos que vamos disputar esta época. Estou certo de que lhes vamos dar muitas alegrias,” numa fase em que segue o seu caminho separado do seu irmão gémeo, Edgar Ié, que há duas épocas deixou os leões para assinar pelo Barcelona.

Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.





ANTECIPAÇÃO DE MAIS UMA VITÓRIA GORDA.

Benfica levou a melhor sobre o Estoril numa partida antecipada no Distrital de Iniciados.

Na continuidade do Distrital da AF Lisboa em Iniciados, Benfica e Estoril acordaram inverter o confronto entre si, adiando a terceira jornada para meados de Fevereiro e antecipando então a 18ª jornada, partida na qual as águias recebem o clube de Linha, para o último Domingo, uma manhã na qual a equipa da casa não defraudou as expectativas de quem a apontava como favorita.

Observada de forma próxima pelo treinador da equipa de Iniciados A, António Prazeres, que fez também alinhar vários atletas sub-15 nesta equipa, o Estoril não conseguiu evitar a goleada imposta por uma águia à qual até faltavam alguns elementos afastados por lesão como o criativo Diego Batista mas que foi também reforçada por dois elementos da equipa A, o defesa Fábio Remelgado e o médio Tomás Castro, um dos destaques do encontro ao ter marcado por duas vezes.

Assim, as mudanças na estrutura da equipa benfiquista não a tornaram menos talentosa e apetrechada para levar de vencida este encontro por cinco golos sem resposta, uma vez que contou com elementos em destaque como o veloz Ricardo Campos ou os goleadores Ricardo Matos e André Ricardo, que apontaram dois e um golos no encontro respectivamente.

Os jovens valores benfiquistas contribuíram para um triunfo que mantém a equipa na liderança dividida com o rival com o qual disputará o título, o Sporting, detendo ambos três vitórias no mesmo número de encontros e já a sensação de que a disputa será levada até aos últimos momentos deste Campeonato.

FICHA DE JOGO:
Campeonato Distrital de Iniciados da AF Lisboa – Divisão de Honra – 18ª Jornada.
Sport Lisboa e Benfica 5-0 Grupo Desportivo Estoril-Praia.
Data: 27 de Outubro de 2013
Hora: 11h
Local: Caixa Futebol Campus – Seixal.

SPORT LISBOA E BENFICA: Celton Biai, Fábio Remelgado, João Fonseca, Luís Carlos Pinheiro (Sub-Capitão), Alex Petrice, Miguel Nóbrega, Tiago Filipe Dantas (Capitão), Tomás Castro, Ricardo Costa Campos, Sérgio Miguel Velosa e Ricardo Manuel Matos.
Suplentes Utilizados: Nélson Baldé, Diogo Capitão Machado, Ruben Fernandes, Dylan Collard, Vicente Mateus e André Miguel Ricardo.
Treinador: Diogo Teixeira.

GRUPO DESPORTIVO ESTORIL-PRAIA: Fábio Pires, Martim Graça, Dani, Diogo, Francisco, Quaresma, Diogo Neto, Pestana, Ebanilson Viegas, Pedro Santos e João Comba.
Treinador: Luís Magalhães.

Indisciplina: Nada a registar
Marcadores: Ricardo Manuel Matos (duas vezes) Tomás Castro (duas vezes) e André Miguel Ricardo.

Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.

terça-feira, 29 de outubro de 2013




SÁBADO DE GOLEADA COM DOMINGUES.

Benfica goleou no terreno do último classificado, o Eléctrico.


Horas antes de todos os seus adversários iniciarem a sua jornada no Nacional de Juvenis, o Benfica deslocou-se a Ponte de Sor para defrontar o último classificado da Série D que até então apenas havia angariado um ponto, num encontro no qual os opostos se tocavam, o Eléctrico, para o qual partia com natural e óbvio favoritismo.

Ainda assim, ao intervalo a diferença no marcador era apenas favorável aos encarnados por um golo, o que potenciou uma maior aposta ofensiva a partir do seu banco mesmo que numericamente a equipa até se apresentasse diminuída em virtude da expulsão directa de Pedro Amaral quando as águias venciam já por 2-0.

Dessa forma, durante a segunda metade Renato Paiva optou pela inclusão do até então pouco utilizado Miguel Domingues, que aproveitou para mostrar serviço poucas semanas depois de ter chegado ao clube. A entrada em campo do atacante benfiquista resultou na obtenção de dois golos para a sua conta pessoal, o que a juntar aos restantes tentos apontados pela equipa na segunda metade resultou numa diferença bastante mais esclarecedora que se fixou nos 6-1 com que a partida se concluiu


FICHA DE JOGO:
Campeonato Nacional de Juvenis – Série D – 8ª Jornada.
Eléctrico Futebol Clube 1-6 Sport Lisboa e Benfica.
Data: 26 de Outubro de 2013.
Hora: 15h.
Local: Estádio Multiusos de Ponte de Sor

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE: João Dias, Carlos Bagorro, João Milheiro, João Belo, Eduardo Duarte, Miguel Lopes (Capitão), Ildefonso Brazão (Sub-Capitão), Diogo Trindade, Jorge Ricardo, David Lopes e Miguel Castro
Suplentes Utilizados: Manuel Adegas, Emanuel Ramos e Filipe Pires.
Suplentes não Utilizados: João Barradas, Daniel Santos, André Campos e Carlos Serra
Treinador: João Apolinário.

SPORT LISBOA E BENFICA: Fábio Duarte, João Coelho, Ruben Dias (Capitão), Francisco Ferreira, Pedro Amaral, Pedro Rodrigues (Sub-Capitão), Renato Sanches, João Carvalho ‘Cigas’, Diogo Gonçalves ‘Diji’ , Aurélio Buta e Fábio Novo.
Suplentes Utilizados: João Rodrigo Escoval, Rui Gomes e Miguel Domingues.
Suplentes não Utilizados: João Moreira, Virgílio Pinto, Hugo Santos e Francisco Matos.
Treinador: Renato Paiva.
 
Indisciplina: Diogo Trindade (22 min.); Pedro Amaral (21 min., expulso)
Resultado ao Intervalo: 1-2.
Resultado Final: 1-6.
Marcadores: Diogo Trindade (22 min.); Renato Sanches (2 min.), Diogo Gonçalves ‘Diji’ (8 min.), Francisco Ferreira (56 min.), Rui Gomes (70 min.) e Miguel Domingues (64 e 72 mins.).