segunda-feira, 23 de maio de 2016



Bocar, português que encanta Bayern e Borussia

Afinal, Renato Sanches não será o único jogador português de ascendência africana a agitar o futebol alemão. Bem menos conhecido, bem mais barato mas também aos dias de hoje em foco e no início da época estava sem clube. É este o caso de Bocar Djumo, jovem atacante que entre Agosto e Outubro, momento em que o jogador, o seu agente Luís Lousa, e o Inter de Milão chegaram a acordo para a desvinculação, procurou um clube para jogar a partir de Janeiro.

Até lá o jovem atleta viu-se obrigado a apenas treinar até à reabertura do mercado e dessa forma passou de imediato a treinar com o Inter Leipzig, assinando contrato válido até 2017 no dia 16 de Dezembro e sendo de imediato inscrito nos primeiros dias de Janeiro.

Após a pausa de Inverno no futebol alemão, Bocar foi recebido como um desconhecido ainda que rotulado pelo facto de ter sido formado na Academia de um clube como o Inter, o que despoletou uma atenção ainda maior quando semanas depois passou a facturar e rubricar assistências em todos os jogos.

A esta data o atleta apresenta 11 jogos, 12 golos (apenas esteve um jogo em ‘branco’), 3 assistências e fez parte de 7 das 11 equipas da semana na OberLiga - 5 de forma consecutiva. Essa é a competição na qual ainda há poucas jornadas o português – com estatuto de dupla nacionalidade - voltou a ser figura no derby de Leipzig frente ao Lokomotiv local perante assistência de 4500 pessoas com um golo apontado, o quarto apenas nas últimas duas jornadas.

A própria página oficial da competição revela já que Bocar deve possui um “lugar cativo” nas escolhas semanais, tamanha é a frequência com que surge nessa lista na qual entrou desde logo no seu primeiro jogo oficial no futebol alemão e face a este rendimento foi já considerado por uma vez o Jogador da Liga (24ª jornada) e com o melhor marcador da competição a levar para já 15 tentos Bocar está ainda na luta, sendo unanimemente considerado uma das grandes revelações da prova.

A produção do luso-guineense suscitou um enorme interesse de equipas como o Bayern, Borussia de Dortmund e Werder Bremen, que pretendem integrar o jovem jogador na respectiva equipa B numa primeira fase, e ainda um emblema da Eslovénia já apurado para a próxima edição da Liga Europa, assim como uma proposta de renovação por parte do seu clube por mais uma temporada com cláusula de rescisão.

O bom momento do atleta não passou despercebido à selecção da Guiné-Bissau que espera contar com o atleta nos compromissos de apuramento para a CAN2017 em Setembro, ciente dos seus 21 anos e acima de tudo a sua média de golos superior a 1 por jogo – 1 golo por cada 73 minutos.

“Esta recuperação do Bocar provocou-lhe um momento de explosão, ele está uma autêntica bomba e são muito poucos os jogadores do Mundo capazes de manter estes números. Como sou um agente que gosta de ‘picar’ os jogadores, já lhe confidenciei ter uma garrafa de Moet&Chandon para abrir caso aponte o seu primeiro hat-trick na Alemanha e se o fizer abro-a por ele,” revelou o empresário que representa o jovem futebolista.

“Ele, por seu turno, apenas me disse que levará a bola para casa e que espera pela garrafa…Orgulhoso da atenção que o seu representado tem recebido por terras germânicas, o agente mostrou-se ainda surpreendido pelo desinteresse que antes encontrou por parte dos clubes nacionais.”

Luís Lousa conclui explicando que “apenas existem dois mercados com impacto nas divisões secundárias, o inglês e o alemão e nesse sentido o Bocar é expoente disso. Foi estranho ter apresentado o Bocar em Portugal, em clubes de II Liga e CPP, e não ter tido feedback…”

Ainda este Sábado, Bocar voltou a dar razão às palavras do seu agente ao realizar a sua melhor prestação desde que chegou à Alemanha, uma opinião generalizada desde o seu treinador até à própria imprensa germânica, todos eles rendidos com a produção do atacante luso-guineense que arrancou as assistências para quatro dos cinco golos da vitória da sua equipa (5-0). Números que começam a parecer monstruosos para uma divisão inferior, catapultando o atleta para outros patamares muito em breve...