sábado, 29 de abril de 2017



O triunfo leonino parecia construir-se por Bernardo Sousa aos 45 mas o Oeiras ripostou por Baltazar Paisana através de grande penalidade, persistindo a igualdade até aos 10 minutos finais, período em que o maior poderio sportinguista abateu a resistência visitante: lance de insistência finalizado aos 73 por Félix Correia que sofreria o penalty resultante no bis de Bernardo com que terminou a partida, assim carimbando a vitória dos leões que lideram juntos com o rival Benfica.

Stadium Aurélio Pereira (Academia Sporting) - Alcochete

SPORTING
Filipe Semedo
Rodrigo Vaza
(Bernardo Prego, 56)
João Goulart
Tiago Djaló
Gonçalo Costa
Bavikson Biai ©
Félix Correia
Bernardo Sousa
Diogo Brás
(Francisco Oliveira, 80+3)
Tiago Rodrigues
Babacar Fati
(Edmilson Santos, 61)
T: João Couto

OEIRAS
Filipe Campina
Tomás Santos
Alexandre Barbas
Gonçalo Lucas
Baltazar Paisana
Gonçalo Costa
Tomás Rodrigues
(Afonso Evangelista, 78)
Pedro Aparício
Guilherme Santos ©
Ricardo Pereira
(Bismark Sanca, 67)
Bedel Mendes
(Vasco Cardoso, 78)
T: João Cardeano

Arbitragem: Miguel Nogueira - Lisboa
Disciplina: -.
Marcadores: Bernardo Sousa (45 e 80+5) e Félix Correia (72); Baltazar Paisana (49, pen)

sexta-feira, 28 de abril de 2017




Sacavenense atrasa Torreense; subida distante para ambos

Acabou por definir-se apenas na segunda metade a aproximação do Sacavenense em termos pontuais a um Torreense que entrava em campo impedido de perder pontos sob pena de ver aumentado o atraso para os dois primeiros lugares, com a turma de Sacavém a adiantar-se no marcador beneficiando de uma grande penalidade convertida com sucesso por Janu e a consumar o 2-0 final já no último terço do desafio, a 10 minutos do final pelo centrocampista Nuno Borges.

Estádio do SG Sacavenense - Sacavém

SACAVENENSE
30- Hugo Cardoso
4- Oliveira ©
5- Yannick
25- Duque
13- Bebé Batalha
8- Arcanjo
19- Carlos Saavedra
(10- Tiago Santos, int.)
17- Nuno Borges
29- Dina
9- Janu Silva
(15- Herlander Tomé, 75)
21- João Olavo
(6- Pedro Ribeiro, 90)
Suplentes não Utilizados: 12- Pedro Garcia, 3- André Duarte, 7- Fábio Horta e 27- Cláudio
T: Tuck

TORREENSE
12- Cléber Santana
4- Fábio Santos ©
22- Weliton Matos
14- Dalhata Soro
(15- Luís Pinto, 55)
21- David Rosa
10- Diego Zílio
13- Tiago Esgaio
5- Rui Burguette
(20- Tiago Pereira, 65)
8- Stephen Eustáquio
17- Hélio Vaz
9- Pedro Bonifácio
(6- Manuel Curto, 88)
Suplentes não Utilizados: 23- Marcelo, 7- Feng Boxuan, 19- Qin Cheng e 24- João Lobo
T. Rui Narciso

Arbitragem: João Santos – Porto
Disciplina: cartão amarelo para Carlos Saavedra (33) e Yannick (64); David Rosa (57)
Marcadores: Janu Silva (58, pen) e Nuno Borges (80)


Mais russos no menu do leão

“É discutível dizer qual é a melhor equipa,” concluiu o treinador do Dynamo, Temur Alekberov, de imediato acompanhado por uma das estrelas do emblema russo, Robinho, que assegurou que “este podia ser um jogo de Final Four”. Isto fazendo menção ao confronto frente ao Sporting que resultaria no mais delicioso empate de que provavelmente há memória, qualificando os leões para a Final Four da UEFA Futsal Cup.

O Sporting pode até utilizar esse confronto ante os moscovitas como modelo a seguir para a meia-final na qual terá pela frente mais um representante do poderosíssimo futsal russo, marcando duelo com o Ugra Yugursk para discutir o acesso ao jogo que poderá coroar os leões como campeões europeus da modalidade.

quarta-feira, 26 de abril de 2017


Para garantir o prolongamento de uma longa série de vitórias o Real chegou ao golo por intermédio de Palacios, aos 38, e Allef aos 45.

Complexo Desportivo do Real SC – Monte Abraão


REAL
1- Patrick Costinha
3- Jorge Bernardo
22- Matheus Costa
25- Nuno Tomás
5- Zé Pedro
6- Rúben Marques ©
14- Sabry
(2- Marlon Costa, 58)
18- Brash
7- Marcelo
(8- Guti, 69)
19- Manuel Palacios
21- Allef
(9- Érico Castro, 82)
Suplentes não Utilizados: 24- Miguel Assunção, 11- Luís Mota, 15- Ivan Dias e 17- Nélson Mendes
T: Filipe Martins

LOULETANO
1- Leandro Turossi
2- Caeiro
3- Pedro
5- Garcia
(7- Rodrigo Vilela, int.)
8- Mesquita ©
20- Youssouf Sow
26- Fabrício Isidoro
9- Diogo Martins
23- Márcio Meira
(16- Abdullah, 69)
18- Nuno Moreira
(19- Juan San Martín, 72)
25- Miguel Bandarra
Suplentes não Utilizados: 1- João Azul, 11- Garrach, 14- Matché e 15- Chifo
T. Ivo Soares

Arbitragem: Hugo Silva - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Brash (10), Rúben Marques (64); Rodrigo Vilela (55)
Marcadores: Manuel Palacios (38) e Allef (45)

terça-feira, 25 de abril de 2017


Fazer das fraquezas forças

Clássico ao nível das equipas B entre Benfica e FC Porto com as águias a surgirem na partida com apenas quatro elementos do seu habitual onze-tipo em virtude de os restantes elementos se encontrarem em Nyon, onde esta 2ª feira disputaram a final da Youth League; devido a essa situação, os azuis-e-brancos surgiam como favoritos e adiantaram-se cedo no marcador, à passagem do minuto 7, através de um cruzamento de extremo para extremo com Kayembe a descobrir Galeno para o 0-1.

No entanto, aquelas que poderiam ser apelidadas de segundas linhas do Benfica B, que apresentou apenas quatro opções possíveis no banco de suplentes (apenas o guarda-redes suplente Ivan Zlobin não foi utilizado) assumiram as despesas do encontro, em especial na etapa complementar, período no qual operaram a reviravolta no marcador através de dois lances de bola parada, o primeiro deles aos 55 minutos.

O empate foi estabelecido por um livre directo exemplarmente convertido por Heriberto Tavares que haveria de assumir o estatuto de figura da partida ao encarregar-se de bater a grande penalidade que resultaria no 2-1 após uma mão de Rui Moreira na grande área fazendo oposição a um primeiro remate de Pipo já nos dez minutos finais da partida.

BENFICA B
88- André Ferreira
99- Simón Ramirez
96- Hélder Baldé
65- Rodrigo Escoval
60- Pedro Amaral
(68- Guga Rodrigues, 52)
80- Dálcio Gomes
81- Pipo Ferreira ©
82- Luquinhas Viana
54- Romário Baldé
(78- Tiago Dias, 42)
91- Heriberto Tavares
74- Zidane Banjaqui
(52- Igor Rocha, 86)
T: Hélder Cristóvão
4x4x2

FC PORTO B
71- Raul Gudino
88- Musa Yahaya
64- Jorge Fernandes
33- Chidozie Awaziem
45- Inácio Santos
(49- Rui Areias, 85)
60- Rui Moreira
48- Francisco Ramos ©
66- Omar Govea
(87- Bruno Costa,  74)
37- Joris Kayembe
89- Tony Djim
(95- André Pereira, 63)
90- Wanderson Galeno
T: António Folha
4x3x3

Arbitragem: Luís Ferreira (árbitro principal)
 Nuno Eiras e Luís Cabral (árbitros auxiliares)  – Braga
Disciplina: cartão amarelo para Heriberto Tavares (84) e Igor Rocha (89), Omar Govea (54), Chidozie Awaziem (79 e 89), Rui Moreira (82) e Jorge Fernandes (90+1)
Marcadores: Heriberto Tavares (55 e 83); Wanderson Galeno (7)

Figura – Heriberto Tavares – Benfica B

Com uma exímia eficácia nas bolas paradas foi o líder da revolução dos encarnados que resultou na reviravolta.

Declarações

Hélder Cristóvão – treinador do Benfica B

A vitória é justa, estamos de parabéns. Os jogadores foram competentes, tivemos muitas ausências. O golo do FC Porto B libertou-nos. 

António Folha – treinador do FC Porto B

Custa perder assim. Não estava junto aos meus jogadores no final quando se aproximaram do árbitro, se calhar foram desejar-lhe boa viagem…

segunda-feira, 24 de abril de 2017




Um histórico mantém-se, outro cai

Com um curioso jeito de coincidência poética, o Oriental recebeu no Campo Eng. Carlos Salema o clube frente ao qual inaugurou precisamente esse mesmo campo em termos oficiais já na longínqua data de 13 de Outubro de 1946 - nessa altura ainda com a denominação de CUF. Hoje, em tempos bem diferentes, foi com o nome de Fabril que esse conjunto se deslocou a Marvila para ser goleado sem apelo nem agravo e ainda garantir a manutenção do Oriental nos campeonatos nacionais.

Seria difícil encontrar um adversário historicamente tão próximo do clube grená para selar a partida que confirma a sua presença no CPP na próxima temporada numa partida controlada em todos os momentos pela equipa da casa que se adiantou no marcador ao minuto 26 por Henrique Gomes que retirou proveito com um potente remate cruzado de uma má recepção do lateral contrário, Rossano.

O Oriental ainda saiu para intervalo com uma diferença de dois golos nos últimos instantes da etapa inicial graças a um cruzamento tenso armado por Varudo desde a esquerda para o aparecimento de Victor Veloso, que se lançou sobre o esférico para atirar a contar. No segundo tempo, abertas que estavam as frechas na defesa do emblema proveniente do Barreiro, tudo se facilitou para os da casa que ampliaram o marcador aos 68 e 74 em lances de origem semelhante, passes objectivos a partir da direita, para remates de meia distância de Victor Veloso e Henrique.

Após esses dois tentos separados por seis minutos criados por passes do lateral direito João Oliveira e o suplente utilizado Álvaro Jaló, foi um outro elemento lançado a partir do banco a fechar o 5-0 final, mormente Sebastião Nogueira que sobre o minuto 90 correspondeu na pequena área a um bom esforço da figura do encontro, Victor Veloso, sobre a direita para cruzar rasteiro junto à linha de fundo. Manutenção garantida com mestria para o Oriental, contrastando com o Fabril que na próxima época deverá voltar a disputar a I Divisão Distrital da AF Setúbal.   

Campo Eng. Carlos Salema - Lisboa

ORIENTAL
22- Rafael Marques
2- João Oliveira
5- Abel Pereira
20- Daniel Almeida ©
13- João Varudo
26- João Vicente
6- Diogo Pires
16- André Faísca
(23- Álvaro Jaló, 65)
11- Victor Veloso
15- Joel
(14- Lucas, 83)
30- Henrique Gomes
(77- Sebastião Nogueira, 77)
Suplentes não Utilizados. 12- Mota, 18- Anderson Jesus, 19- Tiago Rente e 27- João Amorim
T: António Pereira

FABRIL
24- Leonardo Leichsenring
13- Adérito
19- Farinha
2- Luís Conceição
16- Rossano
(11 - Heta, int.)
5- Miguel Pimenta
7- Nuno Espanta ©
(17- Moisés, int.)
8- Ricardo Dâmaso
4- Tiago Correia
(9- Faduley Baía, 75)
3- Ayo Adeniran
20- Jair
Suplentes não Utilizados: 1- Diogo Ferreira, 10- Alex, 15- Manuel Lopes e 18- Yaqi He
T: Manuel Correia

Arbitragem: Rui Soares - Santarém
Disciplina: -.
Marcadores: Henrique Gomes (26 e 74), Victor Veloso (45+1 e 68) e Sebastião Nogueira (90)



Aperitivo para mais tarde… resolveu-se cedo

No primeiro de dois derbies realizados em casa do Sporting, ainda pela manhã foram os Iniciados a medir forças com os encarnados a apontarem dois golos na primeira dezena de minutos, adiantando-se logo ao minuto 7 através de um lançamento em profundidade para Paulo Bernardo e foi Eduardo Quaresma, que procurava o alívio, a desviar na direcção das suas próprias redes. Logo depois, aos 10, o 0-2 graças a novo passe para a rutura sobre os centrais leoninos gizado por Renato Matos que prolongou assim o pleno de vitórias do Benfica com quatro triunfos em outras tantas jornadas disputadas.


Academia Sporting (Alcochete) - Stadium Aurélio Pereira 

SPORTING
Diogo Almeida
José Galante
Eduardo Quaresma ©
Rodrigo Rego
Tiago Ferreira
Daniel Fernandes
Umaro Baldé
Gonçalo Batalha
Bruno Tavares
(Alexandre Lamy, 60)
Rodrigo Costa
(Tiago Tomás, 48)
Joelson Fernandes
(Francisco Conceição, int.)
T: Pedro Coelho

BENFICA
Samuel Soares
Renato Matos
Tomás Araújo
Rafael Brito ©
Guilherme Montóia
Famana Quizera
(Gabriel Araújo, 53)
Ronaldo Camará
Paulo Bernardo
Filipe Cruz
(Gerson Sousa, 65)
Fábio Silva
Henrique Pereira
T: Luís Nascimento

Arbitragem: Rui Rodrigues - Lisboa
Disciplina: cartão amarelo para Famana Quizera (35), Tiago Ferreira (44), Samuel Soares (54), Daniel Rodrigues (62) e Tiago Tomás (69)
Marcador: Eduardo Quaresma (7, ag), Henrique Pereira (10)

Declarações

Luís Nascimento - treinador do Benfica

Resultado justo. Excelente 1ª parte da nossa parte e na 2ª parte nós fomos sempre perigosos na transição ofensiva.

sábado, 22 de abril de 2017






Honras de serão com um desafio disputado às 21 horas para dar por inaugurada a Fase de Apuramento de Campeão com o Oeiras a surgir como primeiro teste para um Benfica que desde logo impôs um resultado de 3-1; quatro golos separados por poucos minutos numa fase inicial de partida que sentenciou quaisquer esperanças da equipa da casa que não mais recuperou.



Estádio Municipal de Oeiras 

AD OEIRAS
Filipe Campina
Tomás Santos
Alexandre Barbas
Gonçalo Lucas
Baltazar Paisana
Tomás Rodrigues
(Gonçalo Medeiros, 64)
Guilherme Santos ©
Ricardo Pereira
(Vítor Barroso, int)
Pedro Aparício
Afonso Evangelista
(Bedel Mendes, 51)
Vasco Cardoso
T: João Cardeano

BENFICA
Celton Biai
Gabriel Castro
Gonçalo Loureiro
Francisco Saldanha
Nuno Tavares
Tiago Dantas ©
(Pedro Fonseca, 64)
Diogo Capitão
Ricardo Matos
(Rodrigo Conceição, 60)
Úmaro Embaló 
(André Ricardo, 60)
Miguel Nóbrega
Kevin Csoboth
T: Renato Paiva

Arbitragem: André Pereira - Lisboa
Disciplina: cartão amarelo para Alexandre Barbas (24) e Vítor Barroso (41)
Marcadores: Guilherme Santos (16); Miguel Nóbrega (12), Ricardo Matos (14 e 21), Gabriel Castro (45, gp) e Rodrigo Conceição (75)

sexta-feira, 21 de abril de 2017



Gigante português entre...touros

Não muito distante de Portugal mas bem no seio das ’profundezas’ das divisões inferiores de Espanha existe também um futebolista de nacionalidade lusa, neste caso Carlos Ferreira, mais conhecido por Ferreirinha, que nas últimas semanas procedeu a uma curiosa mudança: deixou o campo pelado do Arcoense, emblema que disputa as competições distritais da AF Évora, para disputar a Tercera Divisón de Espanha (Grupo 14), também como titular indiscutível, no Jerez de Caballeros Cf, emblema sediado nas proximidades de Badajoz.

Um clube modesto, tal como o emblema que representava em Portugal, e que se distingue dos demais pelo facto de a sua sede social se situar… numa praça de touros à qual este gigante defesa central português de 31 anos que completou a sua formação no Benfica regressou depois de ter retornado ao clube da sua localidade natal, Arcos de Estremoz. Com efeito, Ferreirinha voltou a Espanha a um futebol e uma divisão que bem conhece visto que no passado havia representado o mesmo Jerez de Caballeros quando este clube se encontrava na divisão imediatamente acima.

Ferreirinha disputou assim a Tercera Nacional espanhola não apenas no Jerez como também pelo Extremadura mas também na divisão na qual actualmente se encontra ao serviço de Binéfar, Díter Zafra e Don Benito. No total, cumpre a sétima temporada nas divisões inferiores do país vizinho, contando em 2016/2017 com 22 partidas disputadas e três golos marcados até ao momento. O objectivo, esse, passará por fazer o Jerez regressar à Tercera Nacional na qual tanto clube quanto o próprio defensor já competiram num passado recente.

quinta-feira, 20 de abril de 2017



Alta de Lisboa - Khadime procura clube

Não parece facilitada a vida do jovem guarda-redes Khadime Ndiaye, que iniciou a temporada ao serviço do 1º Dezembro, clube que abandonou após não ter tido qualquer oportunidade de competir esta época devido a nunca ter conseguido ultrapassar a concorrência de João Manuel e Sandro Gomes, os dois guardiães utilizados em toda a temporada da turma de Sintra.

Em busca de espaço para jogar, o gigante guarda-redes senegalês optou pelo Alta de Lisboa, emblema que chegou a interessar-se pelos seus serviços e a ponderar a requisição do seu certificado a fim de o tornar reforço para as restantes jornadas da temporada na Pró-Nacional da AF Lisboa, na qual ocupa o segundo posto e ainda procura a subida ao CPP. No entanto, Khadime, de 20 anos, acabou por treinar no clube lisboeta durante uma semana, partindo em seguida sem ter chegado a acordo para completar as últimas semanas da época no futebol distrital.

quarta-feira, 19 de abril de 2017



O 1º Dezembro vai conseguindo gerir em simultâneo a necessidade de somar pontos na perspectiva de garantir a permanência no Campeonato de Portugal com a constante metamorfose que o seu plantel vai sofrendo, sucedendo-se as mudanças entre saídas e entradas - encontra-se um ponto acima do lugar que obriga a play-off de manutenção. Devido a este processo, as jornadas destes últimos encontros frente a Almancilense e Atlético da Malveira puderam reservar as primeiras oportunidades para a mais recente incorporação do conjunto de São Pedro de Sintra, o luso-francês Damien Furtado.

O jovem extremo (pode também alinhar no eixo do ataque) de 20 anos terá estado há algumas semanas próximo de se juntar ao Casa Pia após ter chegado ao nosso País oriundo de França, país do qual é originário, acabando por juntar-se ao plantel do 1º Dezembro no qual passou a integrar-se de forma a ser devidamente inscrito e tornar-se mais uma opção para Luís Loureiro nas jornadas que faltam disputar-se na Série H de Manutenção do CPP. A sua utilização tem aumentado de forma crescente e a sua continuidade na equipa titular parece assegurada.

terça-feira, 18 de abril de 2017




PSP ainda interveio

Apesar da total correção registada dentro de campo no Benfica B vs Famalicão, um desafio sem qualquer polémica ou confronto a assinalar, o mesmo não sucedeu na bancada, mais precisamente no sector destinado aos adeptos visitantes.

segunda-feira, 17 de abril de 2017



Eficiência apresentada pelos encarnados em marcar na etapa inicial das duas partes- abertura do marcador aos 10 minutos de jogo num lance de envolvimento colectivo conduzido até um cruzamento atrasado do lateral esquerdo Yuri Ribeiro, com o 2-0 a obter-se nos minutos iniciais da segunda metade, aos 49. Vitória sem margem para dúvidas do Benfica B.


Caixa Futebol Campus (campo nº1) - Seixal


BENFICA B
86- André Ferreira
94- Aurélio Buta
16- Branimir Kalaica
97- Francisco Ferreira
95- Yuri Ribeiro ©
88- Pepê Rodrigues
80- Dálcio Gomes
54- Romário Baldé
(61- Florentino Luís, 54)
84- Diogo Gonçalves
35- Luka Jovic
(70- Zé Gomes, 76)
79- João Félix
(73- João Filipe, 71)
T: Hélder Cristóvão
4x4x2

FAMALICÃO
1- Gabriel Souza
23- Joel Monteiro
6- José Vilaça ©
55- Nuno Diogo
15- Jorge Miguel
7- Mércio Silva
(99- Tozé Marreco, 61)
16 – Fred Lopes
10- Diogo Cunha
30- Feliz
83- Carlão
(9- Chico Fernandes, 61)
17- João Mendes
(22- Gevaro Nepomuceno, 68)
T: Dito
4x3x3

Arbitragem: João Pedro Mendes (árbitro principal), Miguel Aguilar e Pedro Martins (árbitros auxiliares)– Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Jorge Miguel (63), Yuri Ribeiro (68), José Vilaça (90+1) e André Ferreira (90+3)
Marcadores: Aurélio Buta (10) e Francisco Ferreira (49)

domingo, 16 de abril de 2017




Clássico de plenos bem distintos

Já começa a ser tradição, também pelo facto de este ser habitualmente fase de decisões sobre o título nacional de Iniciados, que em meados de Abril se discuta um Clássico ao nível sub-15, especialmente para o Benfica que na época passada goleava o Sporting em Alcochete e há dois anos empatava com o FC Porto no Seixal. Duelo que assim se reeditou entre águias e dragões, igualmente no Caixa Futebol Campus.

Acima de tudo por arrancar a 3ª jornada da Fase Final com duas derrotas em outras tantas partidas e a absoluta necessidade de não ver fugir o seu rival directo que ganharia assim um avanço pontual de 9 pontos com 7 jornadas por disputar, o FC Porto procurava pontuar perante o seu arqui-rival mas não conseguiria evitar o aumento de um fosso que seria mesmo criado com uma vitória incontestável do Benfica por 3-0.


Caixa Futebol Campus – campo nº1 – Seixal

BENFICA
1- Samuel Soares
2- Renato Matos ©
3- Rafael Brito
4- Tomás Araújo
5- Guilherme Montóia
6- Famana Quizera
(13- Gabriel Araújo, 54)
8- Ronaldo Camará
(16- Bruno Carregosa, 68)
10- Paulo Bernardo
11- Henrique Pereira
9- Fábio Silva
7- Gerson Sousa
(18- Diogo Cardoso, 30)
Suplentes não Utilizados: 12- Hélder Pereira, 14- Francisco Falcão, 15- Pedro Pereira e 17- Rui Santos
T: Luís Nascimento
4x3x3

FC PORTO
1- Ivan Cardoso
2- Tomás Esteves
3- Danilo Veiga
4- Tomás Rosete
5- Hugo Oliveira
6- Tiago Ribeiro ©
8-Sérgio Meireles
10- Bernardo Folha
9- João Pinto
(18- Veríssimo Amaro, 65)
7- Mauro Ribeiro
(17- Francisco Carneiro, 45)
11- Rui Bravo
(16- Diogo Carreira, int.)
Suplentes não Utilizados: 12- Igor Bastos, 13- Artur Carvalho, 14- Miguel Costa e 15- Lucas Sousa
T: José Conceição
4x3x3

Arbitragem: Rui Filipe Soares - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Famana Quizera (8) e Ronaldo Camará (28); Ivan Cardoso (15) e Danilo Veiga (50)
Marcadores: Famana Quizera (8, pen), Fábio Silva (44) e Ronaldo Camará (52)

Figura - Ronaldo Camará – Benfica

Habitualmente compete no escalão acima, nos Juvenis, e percebe-se porquê; muito evoluído física e tecnicamente, como demonstrou na cobrança do livre que fechou o resultado final.

sexta-feira, 14 de abril de 2017


Loures - Tiago Santos para o futuro

Após o desinvestimento no plantel a partir do momento em que se viu confinado à Série G de Manutenção no CPP, o que levou à perda de alguns jogadores na transição entre fases do Campeonato, o Loures vem apostando nos mais proeminentes jovens da sua formação, tendo já utilizado vários elementos ligados ao seu plantel de Juniores nas recentes jornadas da competição na equipa principal, entre eles o médio centro Tiago Santos, que entrou no último minuto da recepção ao 1º Dezembro ainda na 1ª fase e não mais deixou o radar da equipa técnica.

Com efeito, o técnico Luís Silva vem conseguindo gerir a disputa pela liderança da Série com o lançamento de jovens valores incluindo este jovem médio defensivo de 18 anos em algumas convocatórias, situação que continuará a acontecer até ao final da temporada, podendo estar novamente reservada a sua utilização já no próximo Sábado, data na qual o Loures receberá o Sintrense, visto ser certa a inclusão de mais Juniores na convocatória, uma realidade que se vem repetindo nas últimas semanas.

quarta-feira, 12 de abril de 2017




Oriental Dragon – Emprestar da distrital para a SuperLiga da China

Teve origem em Portugal um dos mais curiosos negócios do mercado da China, caso do defesa central Jiajun Huang que no espaço de poucas semanas passou de habitual titular no CPP, competição que disputava ao serviço do Pinhalnovense, para a Distrital da AF Setúbal, de regresso ao clube ao qual se encontra ligado, para por fim passar a jogar na SuperLiga do seu país, a China, e logo num dos clubes financeiramente mais abastados do país num negócio que envolve três emblemas controlados por dirigentes e capital chinês.

Com efeito, o defesa central de 21 anos pertence aos quadros do Oriental Dragon, clube criado para fazer competir nas competições distritais da AF Setúbal um grupo de futebolistas recrutados na China que em Portugal conhecem uma superior exigência competitiva, que acertou assim o segundo empréstimo da temporada para Huang, que havia cumprido um total de 18 desafios pelo Pinhalnovense, emblema também controlado por investidores de nacionalidade chinesa. Após ter conquistado o estatuto de titular em Pinhal Novo, o defensor foi assim cedido ao Jiangsu Suning.

O facto mais invulgar reside mesmo no facto de o Jiangsu se constituir o… quarto clube mais rico da China, que conta com futebolistas como o ex-benfquista Ramires ou o também brasileiro Alex Teixeira, pelo que aparentemente não teria qualquer inibição financeira para contratar a título definitivo um futebolista cujos direitos económicos continuam, desta forma, a ser pertença de um clube inscrito no futebol distrital nacional. Um verdadeiro ‘negócio da China’…

No fim, ninguém aproveitou o escorregão do Fátima após um desafio que na sua primeira metade terá correspondido na totalidade ao que a equipa visitante mais desejaria: entrar cedo a marcar, como aconteceria aos 8. Nesse momento, o defensor Cristiano abriu a contagem e apenas sobre os últimos 10 minutos do desafio Matheus Costa logrou o empate final.


Complexo Desportivo do Real SC - Monte Abraão

REAL
1- Patrick Costinha
3- Jorge Bernardo
22- Matheus Costa
25- Nuno Tomás
16- Leal
(23- Thabo Cele, 61)
6- Rúben Marques (c)
(9- Érico Castro, 73)
18- Brash
14- Sabry
7- Marcelo Lopes
(8- Guti Almada, 76)
19- Palacios
21- Allef
Suplentes não Utilizados: 24- Miguel Assunção, 5- Zé Pedro, 11- Luís Mota e 15- Ivan Dias
T: Filipe Martins

PRAIENSE
99- Tiago Maia
17- Luciano Serpa
13- Breno Freitas
4- Diogo Careca
5- Cristiano Pascoal
6- Vladimir Forbs
70- João Peixoto (c)
20- Vitinha
(10- André Martins, 71)
19- Joazimar Stehb
9- Hélder Arruda
(7- Diogo Fonseca, 74)
11- Filipe Andrade
(23- Ricardo Queirós, 76)
T: Francisco Agatão

Arbitragem: João Lamares - Porto
Disciplina: cartão amarelo para Jorge Bernardo (14), Vladimir Forbs (37), Allef (52), Palacios (58), Joazimar Stehb (70), Luciano Serpa (78), Brash (85 e 87), Diogo Careca (88) e Matheus Costa (90); cartão vermelho para Brash (87, por acumulação)
Marcadores: Cristiano Pascoal (8); Matheus Costa (83)



terça-feira, 11 de abril de 2017



Hélio e Lourenço foram presenças notadas

O jogo grande da jornada no Nacional de Juniores (acabou mesmo por valer a ascensão de um novo líder) motivou uma interessante assistência no Restelo e entre a mesma salientavam-se duas figuras de maior notoriedade como o seleccionador nacional sub-19, Hélio Sousa, que teve oportunidade de ver em acção vários dos elementos que farão parte das suas escolhas para o Europeu da categoria e também o avançado Luís Lourenço.

De assinalar que Lourenço representa o Atlético SAD no CPP e no passado representou os dois clubes: o Sporting, que o formou e lançou enquanto profissional e também o Belenenses, emblema que representou por empréstimo dos leões em 2004-2005. No final do encontro, o atacante de 33 anos cumprimentou ambas as equipas e permaneceu no relvado em convívio com Tiago Fernandes, treinador dos Juniores leoninos.

segunda-feira, 10 de abril de 2017




 
A liderança do Nacional de Juniores virou-se no Tejo com uma prestação sóbria do Sporting numa disputa que o treinador dos leões, Tiago Fernandes, destacou no final do desafio - triunfo por 3-1 sobre um Belenenses sempre muito lutador.
Campo Major Baptista da Silva - Lisboa
 
BELENENSES
1- Tomás Foles
2- Tomás Domingos
3- Duarte Coelho
4- Alexandre Figueiredo (c)
5- Pedro Amador
6- Francisco Sénica
8- João Trabulo
(15- Miguel Oliveira, 70)
7- João Santos
(17- Aires Sousa, 49)
9- Diogo Pacheco
10- Nuno Santos
(18- Samuel Adeniran, 66)
11- João Louro
Suplentes não Utilizados: 12- Dylan Silva, 13- Tomás Ribeiro, 14- Alex Almeida e 16- Leandro Sanca
T: João Santos
4X4X2

SPORTING
1- Luís Maximiano
2- Thierry Correia
(14- Daniel Bragança, 53)
3- João Pedro Ricciuli
4- Tiago Djaló
5- Abdu Conté (c)
(13- João Oliveira, 58)
6- Bruno Paz
8- Miguel Luís
11- Gil Santos
(15- Pedro Ferreira, 63)
7- Jovane Cabral
10- Rafael Leão
9- Pedro Marques
Suplentes não Utilizados: 12- Diogo Sousa, 16- Gabriel Pajé, 17- Elves Baldé e 18- Douglas Aurélio
T: Tiago Fernandes
4x4x2

Arbitragem: João Bento - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Francisco Sénica (73), Alexandre Figueiredo (90+1) e Pedro Ferreira (90+4)
Marcadores: Rafael Leão (17), Pedro Marques (49), João Pedro Ricciuli (69); João Santos (21)

Figura – Pedro Marques – Sporting

Letal regresso ao ex-clube.

sábado, 8 de abril de 2017





Oriental volta a demarcar-se do Jogo Duplo... Até em campo

Cerca de 10 meses após o surgimento a público do Processo Jogo Duplo, que afectou directamente o Oriental com a detenção de quatro jogadores ligados na altura ligados ao clube no momento que se sucedeu à última jornada da edição anterior da Ledman LigaPro - vitória no terreno do Atlético -, na altura com a detenção do guarda-redes Rafael Veloso e do defesa central André Almeida (nessa época cedidos pelo Belenenses), o lateral esquerdo João Pedro e o defesa central Diego Tavares. No seguimento do processo, o quarteto sofreu diferentes medidas de coacção:

Termo de identidade e residência com suspensão do desempenho da actividade em Portugal para os três primeiros: devido a esse facto, o esquerdino João Pedro, que assinou pelo At. Malveira (Campeonato de Portugal) não compete desde Dezembro ao passo que Rafael Veloso e André Almeida continuam em actividade mas fora do País, o primeiro no Valdres (III Divisão da Noruega, competição que se inicia apenas em Abril) enquanto o segundo se encontra na Lituânia ao serviço do Stumbras, inserido na Primeira Liga desse país do Báltico com três partidas já disputadas.

Quanto ao último, defesa central brasileiro, foi o único até ao momento a ser alvo de medidas mais duras, tendo-lhe sido imposta uma pena de prisão preventiva de cariz domiciliário com obrigação de pulseira electrónica sendo que, sabe o NOVA ACADEMIA DE TALENTOS, Diego Tavares ainda aguardará os termos da sua acusação no domicílio em que se encontra retido, em Lisboa.

Tal como há 10 meses a Direcção do Oriental decidiu reagir aos acontecimentos e se na época passada enveredou por uma conferência de imprensa desta feita a tomada de posição passou por um comunicado novamente devido ao facto de o nome do clube ter esta quarta-feira voltado a ser envolvido no caso devido aos recentes desenvolvimentos que levaram à detenção de seis pessoas para interrogatório, duas delas futebolistas pertencentes ao actual plantel do clube de Marvila depois de alguns órgãos terem ainda avançado que seriam três os jogadores do clube lisboeta envolvidos.

Isto porque Pedro Mendes, actualmente ligado ao Pinhalnovense, também se encontra indiciado e fazia também parte do plantel na época passada tendo mesmo dado início à presente temporada ao serviço do clube para abandonar o plantel já no seu decurso. Nada alheio a tudo isto, pois a pressão evidentemente rodeou o clube e o clima de preocupação sob o plantel, o Oriental reagiu com a força de uma entidade competitiva derrotando o Mineiro Aljustrelense, sucesso ao qual procurará dar continuidade na visita ao Sporting de Viana do Alentejo.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Diogo Taborda/Clube Oriental de Lisboa

sexta-feira, 7 de abril de 2017




Atlético SAD – Haygnner regressa ao Brasil

Foram várias as mexidas operadas pelo Atlético SAD ao seu plantel na tentativa de ainda evitar a despromoção aos campeonatos distritais, com várias entradas para todos os sectores do terreno nas últimas semanas. No entanto, contra a corrente das várias entradas, a equipa regista também uma saída no seu meio-campo, caso de Haygnner Celestino que acertou a sua saída e regressou ao Brasil, de onde é originário, consumando-se a saída do médio defensivo de 25 anos que no emblema lisboeta realizou um total de 6 encontros aglomerados entre Campeonato de Portugal e Taça de Portugal.

Sem ter apontado qualquer golo de forma oficial e com outras perspectivas de imediato o centrocampista optou por retornar a Indaiatuba, na região de São Paulo, onde em breve regressará à competição em virtude de se encontrar com negociações adiantadas com um clube que lhe permitirá pela primeira vez na sua carreira competir no seu país de forma oficial uma vez que cedo emigrou para Portugal num percurso que conta com passagens por Espanha, Itália, Malta e EUA até esta última passagem pelo Atlético SAD que recentemente se deu por terminada.