quarta-feira, 30 de novembro de 2016


CAC: Acordo com credor - estabilidade à vista?

Há cerca de duas semanas, a discórdia era evidente: uma Assembleia-Geral a apontar harmonia; fora desta, algumas acusações a manterem-se Após as informações que davam conta da situação deficitária do CAC Pontinha e algumas dúvidas sobre a sua realização devido a falta de condições permitidas pelas Leis Gerais e Estatutos, decorreu a Assembleia-Geral Extraordinária no clube que contou com a presença dos corpos gerentes do clube, os atletas que o compõem e uma fatia dos seus associados assim como os Presidentes da Junta de Freguesia de Pontinha/Famões e Carnide, Corália Rodrigues e Fábio Sousa respectivamente.

A magna reunião teve o intuito de esclarecer todos os sócios, atletas e respectivos familiares relativamente ao esforço colectivo que tem sido realizado entre todas as partes envolvidas e aprofundou o trabalho entre as Câmaras Municipais de Lisboa e Odivelas e as Juntas de Freguesia de Pontinha/Famões e Carnide na tentativa de estabelecer uma solução que permita a sustentabilidade futura do CAC.

Uma ambição também manifestada no período inicial da Assembleia pelo Vice-Presidente da CM Odivelas, Paulo César Teixeira, que visou, segundo o próprio, “esclarecer todo o processo que tem sido desenvolvido em parceria com as autarquias e com a Direcção do CAC para a construção do futuro complexo desportivo que irá ser uma realidade em 2017” após a venda dos terrenos do anterior Campo para a construção da nova Feira Popular cujas demolições tiveram arranque no passado dia 3 e que obriga o CAC a buscar por outro campo para competir.

“Até lá, apresentámos todas as certezas e compromissos que ficaram acertados entre Lisboa e Odivelas e as soluções transitórias até a nova construção do Complexo, concluiu o dirigente municipal que é também responsável pelo pelouro do Desporto nesse Concelho antes de ser também destacado o papel do Vereador ligado ao Desporto da CM Lisboa, Jorge Máximo, seguindo-se assim o esclarecimento sobre o contrato-programa que liga o CAC e a Câmara Municipal de Lisboa e a confirmação de que a CML possui legitimidade para tomar decisões implicativas para o CAC.

Isto devido ao facto de o clube da Pontinha não ter cumprido algumas obrigações com a edilidade que terá já aceite um plano de pagamento para a restituição da verba em atraso. Passada essa questão, o responsável pela CM Odivelas anunciou ainda o acordo entre as Câmaras de Odivelas e Lisboa e a Direcção Regional de Educação de Lisboa para a construção de um campo de treinos na Escola Agrícola da Paiã que será utilizado pelos alunos que frequentam esse estabelecimento e pelas equipas de formação do CAC Pontinha.

Por seu turno, o Presidente da Junta de Freguesia de Carnide, Fábio Sousa, anunciou o projecto relativo à construção do novo campo do CAC Pontinha numa zona frontal ao Cemitério da localidade, aprovado pela CM Lisboa e pela FPF. No seguimento da Assembleia-Geral, o Presidente da Direcção do clube, António Roque, congratulou-se pela “grande assembleia deste grande clube. Grande assembleia num grande ambiente clubístico“.

Em plano contrário mantinham-se algumas vozes discordantes com especial enfoque no responsável pelo diário ‘Odivelas.com’, António Tavares, que considerou através de uma publicação a Assembleia-Geral “possivelmente a última” da História do CAC.

O mesmo texto revela que esta 4ª feira decorrerá nova sessão no Tribunal de Loures na qual poderá ser sentenciada a extinção do clube, um outro processo movido por um pai de um atleta no Tribunal de Sintra e as audições do Ministério Público em relação a uma queixa movida por associados da colectividade procurando investigar dirigentes que representaram o emblema da Pontinha desde 2008 e aponta ainda que o CAC Pontinha terá recebido um total de 35 mil euros.

Este montante terá sido encaixado através de verbas divididas entre Sporting (um protocolo assente em direitos sobre atletas da formação do CAC) e Belenenses (eventual contrapartida pela saída de atletas da equipa sénior feminina), o que fez o mesmo interveniente manifestar a sua estranheza quanto a uma residual dívida de 90 euros para com uma empresa da localidade, deixando ainda dúvidas sobre o posicionamento do Presidente da Junta de Carnide neste processo e a convicção de que a Assembleia consistiu numa “festa comício com aproveitamentos políticos de efeitos duvidosos.”

Alguns dias passados, parece ter sido encontrada a sustentabilidade para o clube, pelo menos para já, com a Direcção do CAC a revelar na página oficial do clube no Facebook que chegou a acordo com o credor, Terracell, para o pagamento da verba em dívida, fazendo uso da acta publicada pela Comarca que julgou o caso e há pouco mais de uma semana o emblema da Pontinha organizou mesmo uma Sessão Solene dando conta da sanidade financeira do clube e ligação frutuosa entre os seus componentes. Espera-se, portanto, que os 'fantasmas' relativos a uma possível extinção do clube estejam afastados em definitivo.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Clube Atlético e Cultural / Página Oficial

terça-feira, 29 de novembro de 2016






Pôde perceber-se a intenção de cada conjunto pelo posicionamento de ambos no terreno - Fafe mais recuado, com duas linhas de quatro muito juntas, perante um Benfica B sempre mais afoito que durante a primeira metade criou perigo num total de 6 ocasiões, entre as quais se destacam um livre directo de Pepê travado pelo poste esquerdo aos 37.

A segunda parte parecia indicar toada semelhante, com Dálcio Gomes a testar a atenção de Ricardo Fernandes aos 56, mas o Fafe ripostaria com total acerto, fazendo uso do 'ouro' que tinha no banco, primeiramente por Pedro Pereira logo após a sua entrada, antecedendo o golo dos visitantes cerca de 10 minutos depois.

Apesar dos esforços infrutíferos dos encarnados para chegar ao empate (João Félix esteve perto de consegui-lo), os fafenses conseguiriam mesmo segurar a preciosa vantagem que garantiu três pontos importantes na luta pela fuga aos lugares de despromoção.

Caixa Futebol Campus - Seixal
>
> BENFICA B
> 72- Ivan Zlobin
> 71- Alan Benítez
> 66- Rúben Dias (c)
> 97- Francisco Ferreira
> 60- Pedro Amaral
(94- Aurélio Buta, 81)
> 88- Pepê Rodrigues
> 80- Dálcio Gomes
> 90- João Carvalho
> 91- Heriberto Tavares
(54- Romário Baldé, 75)
> 26- Ivan Saponjic
(79- João Félix, 75)
> 84- Diogo Gonçalves
Suplentes não Utilizados: 86- André Ferreira, 61- Florentino Luís, 65- Rodrigo Escoval e 67- Reinildo Mandava
> T: Helder Cristóvão
> 4x3x3
>
> FAFE
12- Ricardo Fernandes
4- Vasco Cruz
21- Xavi Carvalho (c)
3- Dmytro Lytvyn
16- Jota Araújo
(29- Leandro Borges, 78)
22- Marco André
(10- João Nogueira, 87)
6- Ricardo André
77- João Carneiro
8- Silvestre
47- Evandro de Carvalho
(17- Pedro Pereira, 68)
19- Alan Jr.
Suplentes não Utilizados: 24- Marçal, 13- Marquinhos, 30- Carvalho e 98- Mesquita
T: Joaquim Agostinho Bento
4x4x2


Arbitragem: Carlos André Macedo (árbitro principal), João Ricardo Silva e Paulo Miranda (árbitros auxiliares) - Braga
Disciplina: cartão amarelo para Vasco Cruz (65) e Francisco Ferreira (90)
Marcador: Leandro Borges (80)


Figura - Leandro Borges (Fafe)
Naquela que foi talvez a única intervenção de registo no desafio, logrou ter apontado um golo, a valer 3 pontos.



O Oriental conseguiu agitar as redes do Sacavenense num golo anulado a Márcio Matchona por fora-de-jogo mas não conseguiria evitar que a equipa visitante lograsse deixar o Campo Eng. Carlos Salema com um ponto conquistado.

Campo Eng. Carlos Salema - Lisboa

ORIENTAL
12- Mota
5- Abel Pereira
(11- Victor Veloso, 79)
44- Hugo Grilo
20- Daniel Almeida (c)
13- João Varudo
7- Tiago Mota
6- Diogo Pires
16- André Faísca
30- Henrique Gomes
(50- Márcio Matchona, int.)
23- Alvaro Jaló
10- João Santos
(77- Sebas Nogueira, 58)
Suplentes não Utilizados: 22- Rafael Marques, 7- Dong Wang, 17- Xiao Yufeng e 19- Tiago Rente
T: António Pereira

SACAVENENSE
30- Hugo Cardoso
13- Bebé
5- Yannick
25- Diogo Duque (c)
29- Dina
37- Nuno Borges
19- Carlos Saavedra
8- Arcanjo
(16- Léo, 63)
23- Tiago Santos
(9- Janu Silva, 74)
15- Herlander
7- Horta
(4- Diogo Oliveira, 90+1)
Suplentes não Utilizados: 12-Pedro Garcia, 6- Pedro Ribeiro, 14- Park e 21- António Gonçalves
T: Tuck

Arbitragem: Vasco Almeida - Ponta Delgada
Disciplina: cartão amarelo para Diogo Pires (29), Tiago Mota (55), Abel Pereira (76) e Janu Silva (90+1)
Marcadores: -.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016




Foi através da cobrança de uma bola parada que o Real conseguiu uma diferença no terreno do Loures, aproveitando para se distanciar novamente na liderança.


Campo José da Silva Faria - Loures

LOURES
André Marques
Paulinho
Serifo Djaló
Ivo Dias
André Frias
João Job (c)
(André Pires, 69)
Gonçalo Salvador
(Jacinto Monteiro, int.)
Joel Neves
Pedro Augusto
Sérgio Nogueira
Batalha
(Rocha, 28)
T: Luís Silva

REAL
Filipe Mendes
Jorge Bernardo
André Almeida
Nuno Tomás
Matheus Leal
Thabo Cele
Rúben Marques (c)
Brash
Érico Castro
(Nelson Mendes, 87)
Manuel Palacios
(Sabry, 77)
Luís Mota
(Guti Almada, 67)
T: Filipe Martins

Arbitragem: João Malheiro Pinto - Lisboa
Disciplina: cartão amarelo para Brash (64 e 78), João Job (65), Rúben Marques (67), Rocha (81), Filipe Mendes (83) e Nuno Tomás (90+6); cartão vermelho para Brash (78, por acumulação)
Marcador: Jorge Bernardo (44)

sábado, 26 de novembro de 2016



No final todos os intervenientes demonstraram a certeza de que este Domingo o confronto entre Sporting e FC Dynamo, que pode novamente pressupor a não utilização de duas figuras como Cirilo e Wilde, que se deveu a uma poupança de esforço por problemas físicos e assim poderá continuar neste derradeiro desafio.

“É discutível dizer qual é a melhor equipa,” considerou o treinador do Dynamo, de imediato acompanhado por uma das estrelas do emblema russo, Robinho, que assegurou que “este podia ser um jogo de Final Four”.


Dynamo espera pelo leão

No encontro que abriu a 2ª jornada da Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup, o FC Dynamo confirmou o favoritismo que detinha à partida muito devido à prestação da sua figura, que produziu as jogadas que resultaram em todos os golos.

A resposta do Gyor apenas foi capaz de se traduzir no acto de reduzir para um momentâneo 3-1 através de Jaison. No geral, um bom teste para o conjunto russo antes do derradeiro confronto ante o Sporting que possui uma preciosa vantagem no que respeita ao ‘goal average’.

Pavilhão Multiusos de Odivelas

GYORI ETO
20- Gábor Matkovics ©
8- Álex Constantino
12- Juanra
7- Michal Seidler
16- Tomás Drahovsky
Suplentes Utilizados: 2- Davide Moura, 6- Jaison Ramos, 9- Leandrinho, 15- Richárd Dávid
Suplentes não Utilizados: 13- Gyula Tóth, 1- Marcell Alasztics, 10- Ákos Harmisch, 11- Ádám Vas e 17- Bálint Bognár
Treinador: Marco Antonio Lopez

FC DYNAMO
12- Gustavo
13- Denis Burkov
17- Nikolai Pereverzvev
8- Nando
18- Fernandinho
Suplentes Utilizados: 4- Ari Santos, 7- Aleksandr Fukin, 10- Robinho, 14- Pavel Suchilin Suplentes não Utilizados: 11- Cirilo, 16- Ivan Poddubny e 15- Wilde
Treinador: Temur Alekberov

Arbitragem: Borut Sivic (Eslovénia)e Sasa Tomic (Croácia)
Disciplina: -.
Marcadores: Aleksandr Fukin (15 e 25), Pavel Suchilin (24), Robinho (35) e Anatoli Badretdinov (39); Jaison Ramos (26)


quinta-feira, 24 de novembro de 2016


Atlético - Midana engrossa opções

Midana reforçará o grupo - ainda em busca de reforços que permitam reforçar o plantel, assim permitindo formar uma convocatória completa, com 18 unidades, o que não acontece desde alguns jogos a esta parte, o Atlético SAD receberá uma importante novidade com a recuperação física de Midana Djaló, médio defensivo que se encontrava fora de competição há algumas semanas, mais precisamente desde a derrota sofrida perante o líder Real.

Plenamente restabelecido, o jovem de 19 anos natural da Guiné Bissau que no início da época chegou a trabalhar com o plantel do 1º Dezembro (um dos rivais na Série G do CPP) após ter terminado a época transacta ao serviço dos Juniores do União da Madeira constituirá assim mais uma opção para o técnico Nuno Guia que vê aumentadas as possibilidades de construir o melhor onze possível depois de uma desastrosa deslocação ao terreno do Casa Pia.

Essa partida, ressalve-se, já se previa complicada mas de qualquer forma constituía um desafio no qual o Atlético SAD procurava juntar pontos ao único já somado na primeira volta desta Série. Terminou bem longe de consumar esses intentos, como atesta o 0-8 encaixado pela equipa frente aos gansos. Agora frente a um oponente que é também um adversário directo, o Atlético da Malveira, com o qual deverá discutir um dos lugares de possível manutenção até à derradeira partida de toda a temporada, o clube lisboeta procura mudar o seu destino, podendo quem sabe apostar no retorno de Midana à competição. 

quarta-feira, 23 de novembro de 2016



Os Juniores do Sporting não conseguiram melhor entrada que o Real Madrid que os 37 já ganhava por 2-0 após uma atempada recarga de Manu Hernando que deixava os 'merengues' em excelente posição ao intervalo. Na 2ª parte Rafael Leão, primeiro ao poste aos 51, bem contrariaido por Luca Zidane, e depois na trave aos 64, desviado nas costas de Hernando, não conseguiria marcar até ao leão lograr reduzir através de um lance bem concluído na área.

Porém, pouco depois o lateral Cobo deixou um central sportinguista por terra antes de servir Franchu para finalizar e colocar o Real na próxima fase, onde os leões esperarão estar caso batam o Legia de Varsóvia, suplantando assim a concorrência do Borussia de Dortmund.

Stadium Aurélio Pereira - Alcochete

SPORTING
1- Pedro Silva
2- Thierry Correia
(16- Nuno Moreira, 85)
3- Tiago Djaló
4- Abdu Conté (c)
5- Pedro Empis
6- Bubacar Djaló
8- Daniel Bragança
7- Rafael Leão
11- Pedro Ferreira
(14- Gonçalo Vieira, 76)
10- Miguel Luís
(17- Elves Baldé, 55)
9- Pedro Marques
Suplentes não Utilizados: 22- Filipe Rodrigues, 13- Miguel Lopes, 15- Leandro Tipote e 18- Jovane Cabral
T: Tiago Fernandes
4x4x2

REAL MADRID
1- Luca Zidane
2- Achraf Hakimi
5- Manu Hernando
4- Alex Martin
15- Carlos Cobo
6- Martin Gomez
10- Oscar Rodriguez (c)
20- Jaime Seoane
(3- Gorka Zabarte, 71)
8- Sergio Diaz
(18- Echu Rodríguez, 67)
21- Franchu Feiullassier
(27- Álvaro Martin, 80)

11- Mario Rodriguez
Suplentes não Utilizados: 40- Mohamet Ramos, 12- Tati, 17- Antonio Segura e 20- Francisco Llario
T: Guti
4x3x3

Arbitragem: Mads-Kristoffer Kristoffersen (Dinamarca)
Disciplina: cartão amarelo para Jaime Seoane (21), Achraf Hakimi (49), Álex Martin (89) e Manu Hernando (90+1)
Marcadores: Daniel Bragança (69); Sergio Diaz (7), Manu Hernando (37) e Franchu Feiullassier (73(

Figura – Carlos Cobo (Real Madrid)

Dois excelentes laterais o Real promete revelar no futuro: para além do interessante lateral direito Achraf Hakimi, há também Cobo. Loiro, com o número 15 nas costas e lateral esquerdo; uma versão mais jovem e espanhola de Fábio Coentrão que demonstrou grande qualidade técnica no movimento que lhe permitiu ultrapassar o último defensor e efectuar a assistência para o último golo do desafio.







Taça cheira a Lisboa

Um Benfica ao seu mais alto nível terá sido o ponto alto da 4ª eliminatória da Taça de Portugal que apresentou várias surpresas, estando agora a prova dominada pela presença de equipas oriundas de Lisboa e das suas proximidades.


Terminada mais uma eliminatória da Taça de Portugal, mais precisamente a 4ª (por outras palavras, os 16-avos de final), a percepção que pode ter-se relativamente à competição é a de que se tornou bem… lisboeta devido à presença maciça de clubes pertencentes ao distrito de Lisboa e suas proximidades à entrada para os oitavos-de-final da prova. Mais precisamente 7 em 16, isto juntando o Vitória de Setúbal - outro distrito, mas bem próximo da capital - e tendo em conta que o Oriental, mais um clube oriundo de Lisboa, obrigou o Leixões a disputar o prolongamento.
Comecemos então por Domingo e os emblemas qualificados que não são originários da capital, como um dos encontros menos badalados desta fase: o triunfo do Penafiel como forasteiro no terreno do Vizela (1-0) num confronto entre conjuntos pertencentes à Ledman LigaPro (II Liga), demonstrando estar bem acima de tempos não muito distantes como 2013/2014.
Essa foi uma temporada ‘horribilis’ na qual foi orientado por três técnicos no espaço de apenas uma época e não conseguiu evitar a despromoção ao segundo escalão no qual ainda se encontra. Hoje, o actual treinador Paulo Alves estará certamente contente.
Já em Torres Vedras, o Nacional protagonizava uma das surpresas, pela negativa, desta Taça ao ser afastado pelo Torreense, dando continuidade a uma época apagada polvilhada de desaires especialmente nos momentos em que abandona a Madeira rumo ao Continente, dando mostras de preocupante fragilidade sempre que joga como visitante.  


Benfica não imprimiu rotação e com isso acabou a golear


Pouco depois, o detentor do troféu, o Sporting de Braga, ainda chegou a reviver frustrações como as de há duas épocas, altura em que esteve perto de conquistar a Taça de Portugal ante o Sporting mas não o conseguiu, ao entrar sem chama na recepção ao Santa Clara (Ledman LigaPro). No entanto, os minutos finais revelaram-se frutíferos para uma reviravolta alcançada já em esforço.
No Sábado e na cidade mais representada nesta Taça, Lisboa, o tricampeão nacional Benfica poderia ter aproveitado para imprimir alguma rotação no seu alinhamento titular. Para citar um exemplo, André Carrillo regressou altamente motivado da selecção do Peru e disposto a justificar aos adeptos encarnados que se encontra de regresso ao seu melhor.
Agora na Luz, recuperado de 10 meses recentes nos quais se treinava em solitário e transportava familiares ao aeroporto em dias de jogo do Sporting, Carrillo poderia ter na Taça uma (rara) ocasião como titular. Puro engano: Rui Vitória optou por fazer alinhar a equipa habitualmente titular ante o Marítimo, o que resultou numa goleada tão fácil quanto meritória para os encarnados.
Poucas horas antes, o Estoril fez-se valer da sua experiência de futebol de primeiro nível - alguns dos seus jogadores já disputaram a Liga Europa e realizaram deslocações a terrenos exigentes num passado não muito recente - para afastar o Cova da Piedade (Ledman LigaPro). Mais um jogo no qual não houve lugar a surpresas;

Sporting pôde reduzir desgastes e preparar-se para a próxima batalha europeia

Dias antes, na 5ª feira, o Sporting pôde baixar os níveis de intensidade e desgaste na recepção ao secundário Praiense (CPP), fazendo alinhar os dois centrais que têm sido alternativa aos habitualmente titulares e poupando ainda várias das peças nucleares da equipa como Bryan Ruiz e William Carvalho e até o substituto do negociado Islam Slimani, Bas Dost, apesar de aparentemente a sua posição incorrer num menor desgaste físico comparativamente com outros postos em campo - todos eles atletas com lugar garantido na equipa sempre que disponíveis.
Tanto Bryan quanto William, como Dost, já olhavam mais à frente - apesar da seriedade com que a eliminatória deveria ser (e foi) encarada pelos leões, a meta era clara e apontava para o decisivo encontro desta 3ª feira ante o campeão europeu em título Real Madrid no qual ainda se mantém como concorrente pelo apuramento no seu grupo para a segunda fase da Liga dos Campeões ainda que o mais provável nesta altura passe mesmo pela ’despromoção’ para a Liga Europa.
Apesar da diferença enorme entre as duas equipas, o Sporting deixou notas das características que normalmente o caracterizam: enorme agressividade positiva e muito à-vontade na posse de bola, aspectos que foram reduzindo a resistência do atrevido visitante açoriano que entrou em jogo com um surpreendente golo mas que com o decorrer do tempo foi goleado com naturalidade.
Noutros campos, surpresas na eliminação do FC Porto em Chaves na 6ª feira, do Gil Vicente (LigaPro) no terreno da Sanjoanense (CPP), do Feirense ante a Académica (LigaPro), do Olhanense (LigaPro) no campo do ’tomba-gigantes’ Real (CPP, já havia afastado o Arouca) e do Paços de Ferreira em visita ao Vilafranquense (CPP) e expectáveis apuramentos do Vitória de Setúbal em casa do Benfica Castelo Branco (CPP), do Leixões (LigaPro) no reduto do Oriental (CPP), do Tondela no terreno do Mineiro Aljustrelense (CPP) e ainda um electrizante Boavista vs V. Guimarães que sorriu aos minhotos.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016



Atlético - Altair directo ao onze

Altamente limitado em termos de opções para o seu ataque, o Atlético SAD assegurou um reforço importante para esse sector ao ter garantido a contratação do luso-brasileiro Altair Junior, que já se encontra ao dispor do técnico Bruno Álvares que o lançou como titular de forma imediata.

Apesar de alinhar preferencialmente como extremo, podendo evoluir sobre ambas as alas, Altair, que chegou a ser considerado uma grande esperança da formação do Sporting até idade juvenil, oferecerá grande variedade ao limitado plantel dos lisboetas visto poder alinhar também na frente de ataque ou ainda como médio ofensivo ou mesmo como lateral direito, lugar que também cumpriu com sucesso de forma recente. 


Três anos depois, o Leixões apurou-se para os oitavos-de-final da Taça de Portugal, não sem antes ter sido obrigado a ter paciência... da China, nome do seu capitão, um dos melhores em campo, e nação da qual é proveniente o herói do desafio, Shihao Wei, que regressou da selecção olímpica do seu país para carimbar a vitória da equipa matosinhense em Lisboa frente a um aguerrido Oriental já na 2ª metade do prolongamento.


Campo Eng. Carlos Salema - Lisboa

ORIENTAL
22- Rafael Marques
5- Abel Pereira
(77- Sebastião Nogueira, 77)
44- Hugo Grilo
20- Daniel Almeida ©
13- João Varudo
4- Tiago Mota
6- Diogo Pires
16- André Faísca
30- Henrique Gomes
(11- Victor Veloso, 71)
23- Álvaro Jaló
10- João Santos
(18- Pedro Mendes, 67)
Suplentes não Utilizados: 12- Mota, 7- Dong Wang, 17- Xiao Yufeng e 19- Tiago Rente
Treinador: António Pereira
4x3x3

LEIXÕES
12- Assis Giovanaz
4- André Teixeira
26- João Freitas
5- Wellington
15- Lucas
8- Rui Cardoso
14- China (c)
30- Sodiq Fatai
9- Lamas
(27- Cephas Malele, 64)
7- Alexandre Ludovic
(10- Chiquinho Machado, início do prolongamento)
99- Gonçalo Gregório
(70- Shihao Wei, 53)
Suplentes não Utilizados: 1- Ricardo Moura, 2- Jorge Silva, 21- Cadu e 18- Abalo
Treinador: Daniel Kenedy
4x2x3x1

Arbitragem: Carlos Cabral (árbitro principal), Diogo Gomes e Luís Diogo (árbitros auxiliares) - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Lamas (48), Wellington (87), China (90+3), Daniel Almeida (97) e Tiago Mota (115)
Marcadores: André Faísca (46); Lamas (53) e Shihao Wei (108)

Figura - China (Leixões)

Se foi um chinês, Wei, quem decidiu, quem segurou a vitória foi... China, que jogou a tempo inteiro e ofereceu muita entrega em momentos complicados.

Daniel Kenedy (treinador do Leixões)

Os jogadores estavam prevenidos para as dificuldades que tivemos. Na próxima eliminatória esperamos defrontar uma equipa boa.

domingo, 20 de novembro de 2016



Filipe Moreira treinará o Interclube (Angola)

Apesar de ter chegado a ser apontado como possível hipótese para orientar o Oriental em dois momentos diferenciados, no presente, com o clube lisboeta a ter contratado e apresentado António Pereira, e há alguns meses no período eleitoral do emblema de Marvila no qual foi indicado como eventual técnico em caso de vitória da lista concorrente à actual Direcção, Filipe Moreira irá mesmo dar continuidade à sua carreira em Angola. Com efeito, o técnico luso assumirá a equipa principal do Interclube já a partir de Janeiro, altura em que se iniciam os trabalhos da nova época em África.

Filipe José Oliveira Moreira substituirá assim o croata Zdravko Logarusic no comando do emblema da Polícia Nacional angolana muito embora a duração contratual não seja ainda conhecida e após ter observado partidas do seu novo clube ao vivo, retirando assim ilações sobre o seu estilo de jogo e os elementos que compõem o plantel assim como as necessidades a suprir ao ter-se deslocado até Angola no início de Outubro para assistir aos desafios do Interclube ante o Petro de Luanda (derrota por 2-1) e Benfica de Luanda (vitória por 3-1).

O Interclube de Luanda será a nova etapa da carreira do treinador que em Portugal orientou emblemas como Tondela, Nacional da Madeira, Santa Clara e Portimonense e trabalhou como  coordenador técnico do União da Madeira em 2004/2005, tendo cativado o interesse do emblema angolano devido ao facto de estar identificado com vários futebolistas do país que treinou durante o seu percurso como Aguinaldo, Kali, Figueiredo ou Marcos Freitas, sendo agora coadjuvado pelo jovem treinador José ‘Corola‘, treinador interino do ASA que também demitiu o seu técnico.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016


Loures - Pires para a esquerda

A vaga de lesões no sector defensivo do Loures, aliada a dada altura a alguns castigos também nesse sector, deixaram a nu algumas limitações que progressivamente foram sendo travadas com algumas contratações cirúrgicas já no decorrer da competição. Assim, depois do defesa central Ricardo Santos, o emblema preto e amarelo recrutou também o lateral André Pires, de 26 anos, que se encontrava livre.

Com passado de Primeira Liga, competição que disputou ao serviço do Belenenses e internacionalizações por Portugal, contabilizando uma internacionalização sub-21, a experiência como profissional deste esquerdino permite ao Loures preencher a vaga existente nas alas, podendo permitir que o polivalente Filipe Cui possa oferecer concorrência a Paulinho na lateral direita, ou o adiantamento do lateral esquerdo habitualmente titular, André Frias, para uma posição de extremo que também desempenha com eficiência.

Até mesmo a entrada directa de André Pires para a ala esquerda do ataque pode ser mais uma possibilidade visto o atleta deter aptidões para atuar tanto como lateral ou extremo pois é capaz de ocupar funções pela ala canhota desde lateral ou até como extremo, surgindo como uma opção forte para a titularidade já na próxima jornada que terá lugar de Domingo a uma semana e que marcará a recepção ao actual líder da Série G, o Real, viso neste fim-de-semana decorrer a 4ª eliminatória da Taça de Portugal, competição da qual o Loures já se encontra afastado.


Oriental - Taça para a primeira vitória sem Paulo Mendes?

Com o anterior técnico, Paulo Mendes, demitido há 17 dias, o Oriental partiu para o seu 6º técnico no ano civil de 2016 depois de na parte final da época passada terem passado pelo comando os técnicos João Barbosa (que havia iniciado a época), Litos, Jorge Andrade e ainda uma dupla interina composta pelo director João Mendes e o responsável máximo pela prospecção do clube, Pedro Ribeiro, que após esta última demissão foram os únicos elementos ligados à equipa técnica a permanecer no clube.

Depois de na época passada terem realizado a transição entre a saída de João Barbosa e a chegada de Litos com uma vitória no terreno do Desp. Aves, foi mesmo esta a solução a apresentada num Domingo em que o Oriental se deslocou ao terreno do líder Real, uma vez que escasseou o tempo útil de forma a ser inscrito o novo técnico contratado, António Pereira, numa altura em que apenas havia trabalhado por uma ocasião com o plantel, muito pouco a devido tempo de preparar essa partida da melhor forma.

Segundo foi possível apurar na altura, a decisão de demitir Paulo Mendes foi tomada na 2ª feira mas foi decidido que a procura de um novo treinador apenas se iniciaria após a consumação da rescisão de toda a equipa técnica. Assim, caso dois dias após essa data não fosse apresentada a nova escolha, o mais provável passaria pela aposta em João Mendes/Pedro Ribeiro pelo menos na jornada seguinte, como acabou por acontecer apesar de numa questão de horas o emblema de Marvila tenha mesmo encontrado o seu novo timoneiro.

Pela frente, o Oriental sabia encontrar uma complicada série de partidas, tendo defrontado em jornadas consecutivas dois candidatos, o já referido Real e logo depois o Sintrense numa partida que permitiu servir de estreia a António Pereira que no entanto teria a mesma sorte dos seus agora coadjuvantes - uma derrota pela margem mínima. Desta forma, este Domingo será o primeiro contracto do experiente treinador com a massa associativa do conjunto grená que dará continuidade a esta série de complicados desafios ao receber o Leixões pela Taça de Portugal. 

A recepção ao rival nortenho que disputa o escalão mediatamente superior em relação ao CPP em que o Oriental se encontra inserido será assim uma oportunidade para a primeira vitória sem o técnico com que a equipa iniciou a temporada, isto antes de mais duas jornadas da Série G que certamente não encerrarão facilidades, casos da recepção ao Sacavenense e a deslocação ao terreno do Casa Pia. 

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Diogo Taborda/Clube Oriental de Lisboa 

quarta-feira, 16 de novembro de 2016




Amoná estreou-se bem; faltam os resultados

No meio das dificuldades do Atlético SAD ainda existiu um ponto positivo a reter: a estreia promissora do reforço Amoná pelo último classificado da Série G do CPP que na altura encaixou mais um desaire, desta feita em ‘casa’ - utilizou o Campo Conde de Sucena, em Sintra, para receber o… Sintrense. Ainda assim, a reter no clube lisboeta o facto de ter feito sair do seu banco de suplentes uma única opção, esse recente reforço, o africano Amoná, que à primeira oportunidade se estreou desde logo a marcar.

Nascido na Guiné-Bissau, o defesa central (já alinhou como médio defensivo em alguns jogos) viu assim aumentada a sua importância nos jogos seguintes no seio de uma equipa que necessita urgentemente de pontuar para recuperar da sua situação delicada enquanto João Amoná ascendeu de forma natural à titularidade a cada Domingo.

Esse tem sido o dia em que o Atlético SAD apenas vem somando derrotas, com destaque para as goleadas encaixadas nas visitas ao motivado Sacavenense e na jornada anterior frente ao Casa Pia. Será esse o primeiro objectivo imediato do defensor - ajudar a reverter esta delicadíssima situação do histórico clube lisboeta.





Gustavo Filipe segue para Fornos de Algodres. Recorde-se que o médio centro de 20 anos havia também chegado ao emblema lisboeta no início da temporada após ter sido recrutado no Oeiras, tendo após ter 17 minutos disputados em Setembro na deslocação ao terreno do Loures optado por outro desafio para a sua carreira com o regresso ao futebol distrital do qual era proveniente.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016



O Sacavenense manteve o estatuto de defesa menos batida da Europa (em igualdade com o Carl Zeiss Jena, da Alemanha) depois de voltar a não encaixar qualquer tento na recepção ao Barreirense - vitória por 1-0.

Estádio do SG Sacavenense - Sacavém

SACAVENENSE
Hugo Cardoso
Bebé
Yannick
Diogo Duque (c)
Dina
Nuno Borges
Carlos Saavedra
Arcanjo
(Janu, 87)
Tiago Santos
(Léo Mofreita, 66)
Horta
Herlander
(Pedro Ribeiro, 90+1)
Treinador: Tuck

BARREIRENSE
Amir Abedzadeh
Janita
Alain Pilar
Nuno Afonso
Luís Pedro
(Alex Rita, 80)
Crisanto Silva ©
Zé Maria
(Fred Correia, 57)
David Pinto
(Gonçalo Cruz, 65)
Bruno Severino
Martin Luther King
Nélson Torres
Suplentes não Utilizados: Francisco Pardana, Fábio Delgado, Gonçalo Rufio e Lucas Duarte
Treinador: Pedro Duarte

Arbitragem: Paulo Raposo - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para Diogo Duque (51) e Leo Mofreita (74); Luís Pedro (37) e Nuno Afonso (79)
Marcador: Herlander (32)



Uma expulsão directa logo no período inicial do desafio parecia complicar ainda mais a tarefa do 1º Dezembro no terreno do líder da Série, o Real, que ainda assim não conseguiu evitar que os visitantes ainda alcançassem a igualdade final.

Complexo Desportivo do Real SC - Monte Abraão

REAL
24- Filipe Mendes
3- Jorge Bernardo
21- André Almeida
25- Nuno Tomás
16- Matheus Leal
23- Thabo Cele
(10- Juan Córdoba, 76)
6- Rúben Marques (c)
18- Brash Brampoque
9- Érico Castro
(17- Nelson Mendes, 82)
19- Manuel Palacios
(11- Luís Mota, 69)
8- Guti Almada
Suplentes não Utilizados: 1- Patrick Costinha, 14- Sabry Oliveira, 15- Ivan Dias e 22- Matheus Costa
Treinador: Filipe Martins

1ºDEZEMBRO
1- João Manuel
7- Bruno Mendes
3- Romário Carvalho
22- Leo Araújo
8- Oumar Fary ©
14- Pedro Dias
20- Pedro Rosário
(11- Gonçalo Maria, 62)
9- Martim Águas
(17- Steve Ekedi, 77)
10- Rui Santos
23- Yerson Pacheco
(4- Ricardo Gomes, 83)
15- Abdoulaye Diallo
Suplentes não Utilizados: 12- Sandro Gomes, 6- Tiago Casimiro, 16- Zhiting Han e 18- Rodrigo Chana
Treinador: Hugo Martins

Arbitragem: João Marques - Setúbal
Disciplina: cartão amarelo para Matheus Leal (90+5); Pedro Rosário (56) e Bruno Mendes (89); cartão vermelho para Oumar Fary (8, expulsão directa)
Marcadores: André Almeida (36); Steve Ekedi (90+5)

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Real Sport Clube/Página Oficial

sábado, 12 de novembro de 2016



Casa Pia – Sandro também a ter em atenção

Igualmente observado e apesar de ainda nenhum dos jovens pertencentes à sua equipa B ter alcançado a sua estreia na primeira equipa, têm sido vários os elementos dessa recém-criada segunda equipa dos gansos a merecerem dedicada atenção por parte dos responsáveis casapianos.

Mesmo com as suas possibilidades de utilização, face à concorrência, no imediato a serem remotas, este ponta-de-lança de 19 anos que disputou 22 desafios no Nacional de Juniores na época passada e esta temporada tem jogado na posição 10, e com sucesso, na segunda equipa casapiana aspira também a uma oportunidade num futuro próximo e em breve poderá integrar uma convocatória na Série G do CPP.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016



Atlético - Li reforça eixo defensivo

Para contrapor as saídas que vêm afectando o seu plantel o Atlético SAD regista desde há algumas jornadas também uma entrada, neste caso um regresso, contando com mais uma opção para o eixo da sua defesa com os préstimos do chinês Li Ming Hao.

Após a presença na sua selecção nacional, o defesa central de 19 anos que se estreia esta temporada enquanto sénior após ter concluído a sua formação na temporada transacta ao serviço dos Juniores do Atlético (clube), onde havia chegado a partir do Beijing Guoan, foi de imediato integrado na equipa, assumindo-se de imediato como opção para a equipa titular na Série G do CPP, tendo alinhado de início desde então e devendo continuar a sê-lo já este Domingo na visita ao terreno do Casa Pia.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016





Sacavenense - A melhor defesa e um criativo a despontar

Um dos elementos a proteger por ter sido um dos últimos reforços a chegar ao Sacavenense para esta temporada, o jovem António Gonçalves, que na temporada passada representou os Juniores do Nacional da Madeira, clube que abandonou para competir com maior regularidade na sua primeira época enquanto futebolista sénior, tem vindo a ganhar espaço na equipa até à jornada na qual não foi chamado para derrotar o Casa Pia num desafio que permitiu à sua equipa criar distância como vice-líder da Série G.

A partir daí, o jovem que na época passada envergava a braçadeira de capitão de equipa no conjunto madeirense que disputou o Nacional de Juniores passou a fazer parte de toda as convocatórias e teve mesmo direito a alguns minutos na equipa que se conhece como a melhor defesa de todo o Campeonato de Portugal, de todo o País e mesmo do futebol europeu com excepção de uma outra equipa com a qual partilha o estatuto de melhor defesa europeia com apenas um tento encaixado em nove jornadas.

O médio de 19 anos que alinha como médio ofensivo poderá, quem sabe, na próxima jornada na recepção ao Barreirense voltar a ser utilizado e até passar directamente para a equipa titular uma vez que estará cada vez mais integrado e em condições para reforçar o meio-campo num lançamento estratégico que em vários desafios poderá até levar a equipa de Sacavém a alargar o meio-campo para quatro unidades nas importantes deslocações que a equipa ainda terá pela frente.

Tanto como visitante como visitado, o Sacavenense, que vem de uma goleada infligida ao Atlético, tem conquistado os pontos em disputa até esta jornada que se avizinha e na qual mais uma vitória valerá a continuidade num dos postos que dão acesso á Série de Subida, o 2º posto.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016





Atlético SAD com muitas perdas no plantel

Para além do último lugar isolado na Série G do CPP, o plantel do Atlético SAD vem sendo progressivamente empobrecido, confirmando-se várias saídas que por esse motivo não têm feito parte das escolhas nas últimas jornadas e limitaram ainda mais o plantel do clube que tem alterado imclusivamente o palco dos seus jogos em casa e tanto nesses jogos como nas visitas aos terrenos dos adversários não tem conseguido sequer incluir 18 atletas na sua ficha de jogo, e mais concretamente a linha ofensiva que foi alterada quase na sua totalidade..

Isto devido às partidas do extremo Luís Carlos, que na época passada havia representado a equipa B (que esta temporada se trata do Atlético apoiado pela Direcção do clube enquanto plantel sénior, sendo esta a equipa que compete na Tapadinha enquanto visitada) e agora emigrou para a Índia (desconhece-se ainda a identidade do novo clube), e o ponta-de-lança Fábio Magalhães, de 24 anos, que regressou ao clube que havia abandonado no início da temporada, o Atlético do Cacém, que disputa a Pró-Nacional da AF Lisboa.

Desta forma, espera-se por novidades nas próximas jornadas nas quais o emblema detido pela SAD qe vem controlando o futebol profissional do Atlético busca desesperadamente pela primeira vitória em toda a época.

terça-feira, 8 de novembro de 2016



Oriental, um visitante infeliz

Os instantes finais dos últimos desafios do Oriental enquanto visitante não têm, de facto, sido os maus felizes, o que no final de contas acaba por se traduzir nos pontos conquistados. Em Loures, há algumas semanas, os derradeiros instantes acabaram por ser de tumulto com uma grande penalidade favorável aos marvilenses ao minuto 93 e a ser desperdiçada pelo capitão de equipa, Daniel Almeida.

O central do Oriental atirou por cima, momento que antecedeu o apito final e uma acesa discussão que envolveu Hidalgo, guarda-redes do Loures, e as várias dezenas de adeptos orientalistas, com o guardião a dirigir-se ao público adversário num gesto encarado por estes como provocatório. Com o empate caseiro com o 1º Dezembro pelo meio, o clube grená voltou a não ser feliz na parte final de mais uma visita a terreno adversário, desta feita com o líder da classificação, o Real, como adversário frente ao qual segurou o nulo até aos 92 minutos.

O que poderia ter sido um empate positivo passou a tornar-se em mais um desaire para o Oriental fruto de uma grande penalidade originada por uma mão do central Abel Pereira no interior da sua área e posteriormente convertido pelo artilheiro-mor da Série G, Érico Castro.

Contas feitas, nas suas últimas duas visitas o emblema que compete enquanto visitado no histórico Eng. Carlos Salema contabiliza dois desaires que estiveram a segundos de se tornar empates para os orientalistas que estariam assim mais próximos do 5º posto que perderam precisamente nesta recente jornada para o Casa Pia que tirou proveito da derrota do Oriental em Monte Abraão ao golear o At. Malveira para se isolar nesse lugar. 

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Diogo Taborda/Clube Oriental de Lisboa 

segunda-feira, 7 de novembro de 2016



Cedo o Sacavenense começou a construir um triunfo folgado sobre o Atlético que não conseguiu evitar mais uma goleada encaixada.

> > > Estádio do SG Sacavenense - Sacavém
> > >
> > > SACAVENENSE
> > > Hugo Cardoso
> > > Bebé
> > > Yannick
> > > Diogo Duque (c)
> > > Dina
(Diogo Oliveira, 59)
> > > Nuno Borges
> > > Carlos Saavedra
> > > Arcanjo
(Janu Silva, 53)
> > > Tiago Santos
(Léo, 53)
> > > Horta
> > > Herlander
Suplentes não Utilizados: Pedro Garcia, André Duarte, Pedro Ribeiro e António Gonçalves
> > > T: Tuck

> > > ATLÉTICO
> > > Bernardo Francisco
> > > Bruno Saraiva
> > > João Amoná
> > > Li Minghao
> > > Pedro Justo
> > > Diogo Conceição
> > > Vadinho Ramos
> > > (Renato Fernandes, int.)
> > > André Galamba (c)
> > > João Coelho
> > > Henrique Piedade
> > > (Dongyang Liu, 65)
> > > Altair Júnior
Suplente nâo Utilizado^:  Rúben Rocha
T: Bruno Álvares

> > >
> > > Arbitragem: Eugénio Arez - Algarve
> > > Disciplina: cartão amarelo para Diogo Conceição (39 e 42), Altair Junior (64) e Bernardo Francisco (89); cartão vermelho para Diogo Conceição (42, por acumulação)
> > > Marcadores: Herlander (8 e 33), Horta (10), Yannick (42) e Carlos Saavedra (49, gp)


Sem técnico principal no banco de suplentes - o técnico recentemente contratado, António Pereira, não se encontrava ainda devidamente inscrito e por isso viabilizado a fazer parte da ficha técnica, o que levou a que o comando técnico tenha sido dividido pelo director desportivo João Mendes e o coordenador-técnico para a formação e responsável máximo pela prospecção do clube, Pedro Ribeiro,  o Oriental soube resistir no terreno do líder Real que ainda assim tirou proveito de um penalty nos instantes finais, alcançando assim o triunfo.

Complexo Desportivo do Real SC - Monte Abraão

REAL
24- Filipe Mendes
3- Jorge Bernardo
21- André Almeida
25- Nuno Tomás
16- Leal
23- Thabo Cele
(10- Juan Córdoba, 83)
6- Rúben Marques (c)
18- Brash
9- Érico
19- Manuel Palacios
(17- Nelson Mendes, 68)
8- Guti
(11- Luís Mota, 76)
Suplentes não Utilizados: 1- Patrick Costinha, 4- Casimiro, 15- Ivan Dias e 22- Matheus Costa
T: Filipe Martins

ORIENTAL
12- Mota
2- João Oliveira
5- Abel Pereira
44- Hugo Grilo
26- João Vicente
6- Diogo Pires
(16- André Faísca, 75)
4- Tiago Mota (c)
18- Pedro Mendes
30- Henrique Gomes
(11- Victor Veloso, 64)
23- Álvaro Jaló
77- Sebastião Nogueira
(19- Tiago Rente, 75)
Suplentes não Utilizados: 22- Rafael Marques, 10- João Santos, 17- Xiao Yufeng e 27- Chico Teixeira
T: João Mendes

Arbitragem: Rui Mendes - Santarém
Disciplina: cartão amarelo para André Almeida (43) e Érico (90+2); João Oliveira (12), Sebastião Nogueira (35), Álvaro Jaló (38) e Abel Pereira (90+1)
Marcador: Érico (90+2)

sábado, 5 de novembro de 2016







Casa Pia - Carlitos já partiu

Um dos primeiros confirmados para a nova temporada no Casa Pia, tendo feito parte dos trabalhos iniciais de pré-temporada, Carlitos Correia já não faz parte do plantel lisboeta, não sendo ainda conhecidos os motivos da sua saída.

O extremo de 27 anos que havia regressado a Portugal após ter representado o Kaerjeng, da II Liga do Luxemburgo e inicialmente fecharia o lote de extremos juntamente com Sócrates Pedro, Sandro Silvestre e João Bailão, que se mantêm no plantel, acabou por deixar Pina Manique com apenas 90 minutos disputados, divididos entre CPP e Taça de Portugal, precipitando assim as contratações de Mateus Fonseca (ex-Pinhalnovense), Edson Neves (Angola) e Ricardo Viegas (ex-At. Malveira), que já efectuaram a sua estreia nestas últimas semanas e supriram a vaga.


sexta-feira, 4 de novembro de 2016




Loures - Expectativa sobre Ricardo

Limitado no eixo da sua defesa pela lesão de João Rocha, o castigo já cumprido de Serifo Djaló (expulso com vermelho directo na recepção ao Barreirense) e o afastamento - até ver - de N’Dami Djaura, que ainda não somou qualquer minuto esta época, o que obrigou à adaptação do médio defensivo João Job ao lugar, o Loures procedeu à aquisição de mais um reforço com a entrada de Ricardo Santos.

Ao ter deixado o Dardania Lausanne, emblema helvético no qual militam ainda os portugueses João Paulo, Chico, Mileno Ribeiro e Gustavo Santos, assim como o luso-suíço Christopher Teixeira e o luso-brasileiro Lucas Klysman, e pelo qual ainda disputou 4 jornadas do Campeonato e uma eliminatória da Taça da Suíça, o defesa central de 28 anos acordou o regresso a Portugal para disputar uma escalão e Série que bem conhece, a Série G do Campeonato de Portugal.

Ricardo vem desde então aguardando apenas a chegada da necessária documentação para finalmente se estrear, podendo eventualmente fazê-lo já no próximo Domingo na deslocação ao 1º Dezembro.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016


Casa Pia - Conhecimento de Malveira pode ser ponto forte de Viegas

Esteve a meras grandes penalidades de ter causado sensação na deslocação ao terreno do Gil Vicente e após isso no Casa Pia também surpreende, a partir desse confronto, a convocatória e estreia imediata de um dos seus mais recentes reforços, Ricardo Viegas, que apesar da forte concorrência que encontra por um lugar – tanto pode actuar no meio-campo como nas alas ofensivas – desde logo pôde estrear-se pelo clube de Pina Manique ao ter alinhado durante 50 minutos, últimos 20 minutos do tempo regulamentar somados a todo o prolongamento, demonstrando assim ser mais uma opção válida para a equipa envergando a camisola 15.

Viegas, que alinha preferencialmente como extremo direito, de 24 anos, alinhou na temporada transacta ao serviço do Atlético da Malveira, emblema que poderá reencontrar já este fim-de-semana na Série G e no qual realizou um total de 15 partidas divididas entre CPP e Taça de Portugal. Na nova etapa em Pina Manique parece ter necessitado de pouco tempo para conquistar o seu lugar uma vez que parece ter ganho a titularidade na jornada passada na qual se estreou, e logo como escolha inicial, na visita ao terreno do Loures. Porém, esperará mudar o panorama que não tem sido famoso para o ateneu casapiano dados os dois desaires consecutivos no Campeonato após o 'quase brilharete' na Taça.


.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016





Sacavenense - Uma dupla a tempo inteiro e ‘miúdo’ sem minutos lideram na Europa

Já afastado da Taça, o Sacavenense vem sendo notícia pelo facto de se constituir á data a melhor defesa de todos os campeonatos da Europa ao nível sénior. No entanto, tem escapado à atenção de todos o acontecimento que se torna ainda mais notícia e este feito ainda mais digno de realce: na preparação daqueles que têm sido os mais importantes desafios jornada a jornada na Série G do CPP - a recepção ao Casa Pia foi exemplo recente, as opções defensivas não surgem em grande quantidade.

Assim, está a valer o segundo posto que garante acesso à Série de Subida para a Ledman LigaPro e esse estatuto de inesperado líder europeu da consistência defensiva um eixo defensivo composto apenas por 3 elementos sendo que um deles… ainda nem sequer jogou, o que não tem inviabilizado que o conjunto de Sacavém se venha sagrando vencedor partida após de partida sendo que até há duas semanas contou com a limitação de nesse sector não contar com o experiente central/lateral direito Diogo Oliveira.

Alternativa à dupla de centrais vem sendo um jovem… que ainda aguarda a sua estreia como sénior

Um dos capitães deste plantel, Oliveira lesionou-se precisamente na Taça ante o Olhanense e não voltou a competir desde então. No entanto, desde há duas semanas que não o faz exclusivamente por opção e devido ao facto de nas laterais Bebé, na direita, e Dina, na esquerda, estarem a demonstrar um impressionante entendimento colectivo.

Retirando (para já) Diogo Oliveira das contas, no centro da defesa do Sacavenense pontificam Yannick Medina e Duque, uma dupla que tem suportado este sector de tal forma que como alternativa de prevenção tem estado o jovem defesa central André Duarte, de 19 anos, gigante de 1,95 metros que cumpre a sua primeira temporada enquanto sénior e ainda não contabiliza sequer qualquer minuto esta temporada mas que surge como opção imediata para o eixo defensivo, tendo figurado em algumas convocatórias.

Quando as condições assim o permitirem, Tuck considerar mais adequado ou a dupla Yaka Medina/Duque ‘deixarem’, poderá assim o jovem André vir a ter a sua primeira oportunidade para competir e logo em partidas exigentes na quais em caso de vitória o Sacavenense aumentará a sua vantagem para a concorrência pela vice-liderança da Série G.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Rúben de Almeida


terça-feira, 1 de novembro de 2016



Uma bola no travessão de Oumar Fary já nos instantes finais quase garantia a vitória ao 1º Dezembro que defendeu de forma férrea até então, mas persistiu o nulo.

Campo Eng. Carlos Salema - Lisboa
ORIENTAL
Mota
Abel Pereira
(Álvaro Jaló, 57)
Hugo Grilo
Daniel Almeida (c)
João Vicente
Tiago Mota
Leonel Correia
Pedro Mendes
Henrique Gomes
(Tiago Rente, 71)
Victor Veloso
(João Santos, 57)
Sebastião Nogueira
T: Paulo Mendes
1oDEZEMBRO
João Manuel
Jianfeng Zhang
(Yerson Pacheco, 54)
João Lima
Leo
Oumar Fary (c)
Romário Carvalho
Pedro Dias
Bruno Mendes
Martim Águas
(Gonçalo Maria, 72)
Ruizinho
(Steve Ekedi, 60)
Abdoulaye Diallo
T: Hugo Martins
Arbitragem: José Dinis Gorjão - Beja
Disciplina: cartão amarelo para Romário Carvalho (17), Pedro Dias (75), Steve Ekedi (75) e Tiago Rente (90+4)
Marcadores: -.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Diogo Taborda/Clube Oriental de Lisboa