terça-feira, 8 de novembro de 2016



Oriental, um visitante infeliz

Os instantes finais dos últimos desafios do Oriental enquanto visitante não têm, de facto, sido os maus felizes, o que no final de contas acaba por se traduzir nos pontos conquistados. Em Loures, há algumas semanas, os derradeiros instantes acabaram por ser de tumulto com uma grande penalidade favorável aos marvilenses ao minuto 93 e a ser desperdiçada pelo capitão de equipa, Daniel Almeida.

O central do Oriental atirou por cima, momento que antecedeu o apito final e uma acesa discussão que envolveu Hidalgo, guarda-redes do Loures, e as várias dezenas de adeptos orientalistas, com o guardião a dirigir-se ao público adversário num gesto encarado por estes como provocatório. Com o empate caseiro com o 1º Dezembro pelo meio, o clube grená voltou a não ser feliz na parte final de mais uma visita a terreno adversário, desta feita com o líder da classificação, o Real, como adversário frente ao qual segurou o nulo até aos 92 minutos.

O que poderia ter sido um empate positivo passou a tornar-se em mais um desaire para o Oriental fruto de uma grande penalidade originada por uma mão do central Abel Pereira no interior da sua área e posteriormente convertido pelo artilheiro-mor da Série G, Érico Castro.

Contas feitas, nas suas últimas duas visitas o emblema que compete enquanto visitado no histórico Eng. Carlos Salema contabiliza dois desaires que estiveram a segundos de se tornar empates para os orientalistas que estariam assim mais próximos do 5º posto que perderam precisamente nesta recente jornada para o Casa Pia que tirou proveito da derrota do Oriental em Monte Abraão ao golear o At. Malveira para se isolar nesse lugar. 

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: Diogo Taborda/Clube Oriental de Lisboa