sábado, 27 de julho de 2013

 



SONHO DOS SUB-19 PROSSEGUE

Selecção Nacional sub-19 qualificou-se para as meias-finais do Europeu da categoria


Após uma excelente exibição frente à Holanda, à Selecção Nacional sub-19 bastava manter o nível ou mesmo rubricar uma prestação suficiente de forma a conquistar uma vitória para que pudesse carimbar o apuramento para as meias-finais do Europeu do escalão, o que acabou mesmo por acontecer face a uma vitória natural da equipa lusa sobre a modesta selecção da casa, a Lituânia, por 4-2.

Com este triunfo, Portugal chega a uma meia-final na qual os números e o futebol jogado a colocam em igualdade de circunstâncias com o seu próximo adversário, a Sérvia, o que indicia uma partida de elevada competitividade e nível técnico que garantidamente separará a equipa das Quinas do sonho e ao mesmo tempo objectivo que é a final. Quem impede os jovens lusos de sonhar?





FICHA DE JOGO
Campeonato Europeu de sub-19 – Grupo A – 19ª Jornada
Portugal 3-2 Lituânia
Data: 26 de Julho de 2013
Hora: 19h
Local:
Dariaus Ir Gireno Stadionas - Kaunas
Equipa de Arbitragem: Oriel Grinfeld (árbitro principal, Israel), Derya Oguz e Stelios Nikita (árbitros assistentes, Dinamarca e Chipre), e Martin Strombergsson (4º árbitro, Suécia)

PORTUGAL: 1- Bruno Varela; 2- João Pedro Cancelo (14- Fábio Cardoso, 78 min.), 13 – Edgar Ié; 3- Tobias Figueiredo (Capitão); 5- Luís Rafael ‘Rafa’ (15- Pedro Rebocho, 68 min.); 16- Tomás Martins Podstawski; 8- Leandro Miguel Silva; 10- Bernardo Carvalho e Silva (9- Ricardo Luz Horta, 72 min.); 7- Carlos Mané; 18- Alexandre ‘Alex’ Guedes e 17- Marcos Lopes ‘Rony’
Suplentes não Utilizados: 12- Rui Silva, 4- Rudinilson Silva ‘Rudi’; 6- João Teixeira e 11 – Hélder Costa
Treinador: Emílio Peixe

LITUÂNIA: 1- Tomas Svedkauskas (Capitão); 13- Lukas Spalvis; 2- Dziugas Petrauskas; 6- Rolandas Baravykas (5- Lukas Cerkauskas, 62 min.); 3- Julius Aleksandravicius; 15- Justinas Janusevskis; 11 – Donatas Kazlauskas; 10- Simonas Stankevicius; 17- Gratas Sirgedas, 20-Klaidas Jaskus e 9-Lukas Narbutas
Suplentes não Utilizados: 12- Edvinas Gertmonas; 4- Lukas Artimavicius; 7- Deimantas Petravicius; 8- Klaudiujus Upstas; 14- Vykintas Slyvka e 19- Gabrielus Judickas
Treinador: Antanas Vingilys

Indisciplina: Fábio Cardoso (91 min.); Justinas Janusevskis (38 min.), Julius Aleksandravicius (50 min.), Donatas Kazlauskas (80 min.)
Resultado Final: 4-2
Marcadores: Marcos Lopes ‘Rony’ (8 min.), Dziugas Petrauskas (45 min, ag), Tobias Figueiredo (51 min.) e Carlos Mané (65 min.); Gratas Sirgedas (53 e 92 mins)
Melhores em Campo: Carlos Mané (Portugal) e Gratas Sirgedas (Lituânia)

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R. (UEFA)
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com

sexta-feira, 26 de julho de 2013





RONALDO TÃO PERTO, MAS TÃO LONGE

Cristiano Ronaldo continua bem dentro da luta por mais uma Bola de Ouro

No seguimento de anos a fio de uma verdadeira divisão entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi na disputa pela Bola de Ouro, para premiar o corrente ano de 2013… ninguém sabe. Uma coisa é certa, o craque português continua na luta, mas uma vez mais sem ostentar o estatuto de grande favorito.

No entanto, sem que seja o maior favorito à vitória, Ronaldo não deixa indubitavelmente de ser um dos mais sérios candidatos a arrecadar o galardão. Confuso? Talvez, mas com duas razões fortes para que tal suceda, uma delas referente à grande igualdade de forças que se coloca entre si e Lionel Messi e ainda as contingências ao nível dos resultados dos clubes nos quais o craque argentino e a estrela lusa conseguiram na última época.

É certo que nem sempre são os resultados a ditar a escolha do Futebolista do Ano – Messi sabe-o bem, pois já venceu duas/três Bolas de Ouro nessa situação, uma delas em anos nos quais Diego Forlán e Wesley Sneijder conquistaram mais títulos colectivos e outra delas no último ano no qual o ‘seu’ Barcelona nada ganhou e o Real Madrid de CR7 arrecadou o título de La Liga. No entanto, são normalmente um importante ‘factor de desempate’ que esta época até beneficia o argentino… mas pouco.

Após vários anos de espera, esta poderia ser a hora de CR7

A Messi valerá o facto de o Barça ter recuperado o título espanhol, e em termos individuais ter voltado a apresentar um ano de recordes a nível de produtividade goleadora. No entanto, Cristiano Ronaldo, não obstante o facto de apenas ter conquistado uma Supertaça de Espanha, precisamente sobre o Barça, não esteve muito abaixo nesse aspecto e até viu a sua importância dentro do Real crescer ao tornar-se quase um capitão com a ausência de Iker Casillas da equipa.

Tirando provavelmente os mais apaixonados adeptos de Messi, grande parte dos ‘aficionados’ da modalidade considerará ridícula a diferença que separa Ronaldo e La Pulga ao nível das Bolas de Ouro, sabendo-se que o português detém apenas uma (!) após sucessivos anos de brilhos, golos e títulos, e o argentino carrega já quatro dessas distinções. Poderia assim ser este, finalmente, o ano de Ronaldo?

Talvez sim, não tivesse surgido no panorama desportivo internacional um super Bayern de Munique que pelo domínio que apresentou em provas como a Bundesliga ou a Liga dos Campeões faz com que se intrometam nestas contas não apenas um como dois jogadores.

No entanto, Ronaldo terá de lidar com a intromissão de surpresas como Ribéry nestas contas

Um deles parecia surgir tarde. Conhecido por Homem de Cristal pela facilidade com que contrai lesões e experienciado por anos de menor fulgor, Arjen Robben surgiu nestas duas épocas fortalecido como nunca, contribuindo com a velocidade e técnica que o caracterizam e ainda muitas assistências e golos, especialmente o tento que permitiu ao Bayern arrecadar mais uma Champions. Assentar-lhe-ia bem a Bola de Ouro…

Na banda contrária dos bávaros surge Franck Ribéry, visto por muitos como um futebolista mais popular que o holandês e por isso mais ‘vendável’ e mais fácil de publicitar que Robben, encontrando-se, ainda por cima, num excepcional momento de forma e sendo mais jovem. No entanto, considero Robben mais influente.

Onde fica Cristiano Ronaldo no meio de tudo isto? Ninguém sabe. No entanto, qualquer resultado que não o integrasse como um dos três primeiros entre as maiores estrelas do futebol internacional seria mais uma ofensa a Portugal e ao futebol…


Texto
: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R. (Notícias do Futebol)
Nova Academia de Talentos



REVITALIZADO BOAVISTA COM AFONSO

Afonso Figueiredo terá uma boa oportunidade para regressar às escolhas da Selecção Nacional


Desde há várias épocas que se comenta pelo futebol português que existem vários jogadores em vantagem pelo facto de jogarem num dos ‘grandes’ e que principalmente por esse motivo acabam por constituir escolha para a Selecção Nacional, mesmo que por vezes se tratem de
jogadores que não actuam com regularidade nos seus clubes.

O lateral esquerdo Afonso Figueiredo trata-se de um dos jogadores que procura fazer face a essa situação mesmo depois de ter voltado a ser preterido por Edgar Borges, treinador da velha escola que é também conhecido por trabalhar mais com as emoções do que pela análise, ao contrário de outros selecionadores como Ilídio Vale, que tem comandado a Selecção Nacional sub-20.

Poderão colocar-se em causa os resultados das escolhas do experiente técnico que preteriu vários jovens de qualidade por outras opções, algumas, diga-se, difíceis de compreender como o facto de ter demorado a acompanhar a evolução de um antigo companheiro de Afonso no Belenenses, Tiago Silva, ao contrário do que acertadamente fez com o colega Ricardo Alves e depois com Ricardo Pereira.

No caso de Afonso Figueiredo, talvez tenha sido prejudicado por ter surgido menos na imprensa e nos focos da fama, assim como a concorrência que acabou por afastá-lo. Ainda assim, o futebol nacional estará na presença de um valor de qualidade indiscutível que se destaca também pelo carácter humano e necessita de oportunidades para mostrar o seu real talento assim como outros jovens com quem partilhou o balneário no Restelo.

Jovem esquerdino chegou a ser uma das esperanças de futuro do Sporting de Braga

As camadas jovens dos azuis contaram com o canhoto mas também com jovens como Rodrigo Parreira, não tendo sido possível segurar Afonso, que seguiu para o Norte do País para duas épocas que o levaram a participar na Segunda Liga, prova na qual se estreou como profissional.

Afonso chegou mesmo a trabalhar com a primeira equipa do Sportng de Braga e certamente esperava mais oportunidades, acabando por conviver diariamente com vários jogadores pertencentes a esse grupo, alguns já abandonaram também o clube, sem que a promoção tenha chegado a acontecer.

Pelo Sporting de Braga B o lateral disputou vários bons jogos depois de ter oferecido a camisola da sua estreia ao pai, mas no entanto não tiveram peso para que reentrasse nas escolhas da Selecção Nacional numa posição que chegou a contar com laterais direitos adaptados, como João Cancelo e teve apostas que não conheceram frutos, como Daniel Martins.

Afonso prescindiu de um ano de contrato para reforçar o Boavista

A Selecção será nesta altura um objectivo secundário para o jogador, que depois de ter defrontado clubes nos quais detinha vários antigos companheiros, como o Sporting B, podia ter ido para outros clubes, mas acabou por fazer uma aposta concreta no Boavista, que possui um bom projecto e será bom para os propósitos do atleta, que pretende trabalhar bem neste ano desportivo para poder fazer parte da equipa na Liga ZON Sagres, como se espera em virtude da vontade da Liga de Clubes.

O lateral escolheu assim um clube bastante profissional e com rotinas de Liga que conta com o antigo jogador Rui Borges como director geral, tendo
rescindido com o Sp. Braga e assim saído a custo zero quando ainda tinha mais um ano de contrato para cumprir.

No Bessa, Afonso Figueiredo vestirá o número 25, que pertencia ao internacional Petit e representará uma homenagem ao seu ídolo, João Vieira Pinto, pelo menos
durante esta época, sendo que uma outra ficará em standby devido a algumas questões que limitam o poder negocial dos axadrezados, o que também não será problema pelo facto de a curta duração do contrato agradar ao próprio atleta, que em Braga se encontrava seguro por uma clausula de rescisão de 10 milhões de euros.

Se a intenção tivesse passado por fazer Afonso jogar com regularidade, tal como havia sucedido nos Juniores, seria completamente perceptível a ideia dos bracarenses, que no fim de contas acabaram por permitir a saída do jovem jogador de 20 anos para que passasse a competir no Bessa.
 
Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos

quinta-feira, 25 de julho de 2013






COM ESTABILIDADE QUE SE LEVANTE A VITÓRIA

Benfica esperará voltar às vitórias ante o Levante

Dois dias depois do Peñarol, segue-se o Levante, mais um bom teste para o Benfica. Como já disse, é importante começar a estimular uma base para que no início da época as mecanizações sejam completas, pelo que defendo que a base da equipa deverá ser praticamente aquela que iniciou o encontro na 4ª feira. Para mim há apenas uma alteração a fazer.
 
Na baliza, Artur Moraes está de pedra e cal, devendo actuar na sua dianteira uma defesa composta por André Almeida (até ver, parece-me muito mais jogador do que Sílvio e estará bem mais em forma do que Maxi Pereira, que chegou ao convívio da equipa há poucos dias) na lateral direita, a dupla de há muito e por isso bem rotinada entre Luisão e Ezequiel Garay e ainda Bruno Cortez na lateral esquerda.

André Gomes poderá vir a ter uma oportunidade a fim de evitar uma eventual cedência

Passando ao meio-campo, não vejo razões para mexer pelos automatismos que se constatam. Portanto, ao centro estarão quase certamente Nemanja Matic e Enzo Perez, sendo que no entanto seria importante que André Gomes pudesse entrar ao intervalo e jogar o máximo de tempo possível junto a Matic. Porquê? Com a concorrência cada vez maior, precisa de mostrar serviço, pois começo a ver que poderá vir a ser o 'sacrificado', com uma cedência temporária.

Para além destas necessidades no centro do terreno, as alas ofensivas parecem longe de necessitar de experiências. Apesar da qualidade dos reforços, tanto no flanco direito o lugar parece estar completamente entregue a Eduardo Salvio como na esquerda a titularidade será justamente entregue ao seu compatriota Nico Gaitán.

Levante será um bom teste para Lima, indiscutível com o caso que envolve Cardozo

Mais à frente, o ataque promete com uma linha que já começa a valer golos e que terá no rival espanhol uma excelente oportunidade para se testar na ‘carreira de tiro’, o que poderá valer a continuidade de Lazar Markovic no caminho dos golos para além dos bons pormenores que tem deixado, ao mesmo tempo que continua a apoiar aquele que se espera que venha a ser o grande goleador da equipa, com ou sem Oscar Cardozo.

Pelo que vem mostrando nesta pré-época depois de uma temporada de estreia rodeada de sucesso, Lima parte bem na frente pelo lugar de referência ofensiva, parecendo mais do que pronto para corresponder às solicitações de unidades criativas como Salvio, Gaitán e o mais que provável companheiro de ataque Markovic. Esperando para ver o que valerá o próximo adversário, este onze promete garantias…

Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos




FUTURO DO BAYERN EM HOJBJERG

Pierre Hojbjerg representa boa parte do futuro do Bayern de Munique

Para Pierre Emile Højbjerg apenas se pode esperar uma carreira ao mais alto nível pelo impacto que deverá causar no meio-campo do Bayern, no qual se pode esperar nos próximos anos uma parceria com Javi Martinez, que já se encontra no clube desde a época passada para preparar o que se espera uma passagem longa pelo clube.

O mesmo se deverá aplicar a Pierre Emile Hojbjerg, que na época passada esteve mesmo no nosso País integrado na selecção sub-19 da Dinamarca, que disputou até ao último jogo com a Selecção Nacional do escalão a presença no Europeu que ainda decorre, tendo deixado nessa Ronda de Elite sinais importantes do que viria a ter pela frente, consistindo no mérito de com tão tenra idade ser já visto como a alternativa ao lugar do conhecido filho do antigo futebolista internacional pelo Brasil Mazinho.

Jovem atleta parece próximo de chegar à principal selecção do seu país… ainda em idade júnior

Poucas semanas depois de ter sido contratado junto do Barcelona, Thiago Alcântara conta com a concorrência de um futebolista ainda em idade júnior que procurará dificultar a sua tarefa que para já decorre com sucesso, pois inicia os confrontos dos bávaros como titular e no seu decorrer tem sido substituído com muita qualidade por Hojbjerg nos últimos minutos das etapas finais, uma alteração que promete continuar com o andamento da época.

Estes duelos particulares, todos eles perante adversários de alto nível, têm tido o condão de demonstrar que um jovem sub-19 como o dinamarquês tem mesmo hipótese de somar minutos naquele que neste momento poderá ser uma das melhores intermediárias do futebol mundial, senão mesmo o melhor, e que será colocado à prova na defesa do título europeu conquistado na época passada, esperando o colosso alemão estar presente na final que se disputará no português Estádio da Luz.

Ainda assim, face à sua tenra idade Hojbjerg não deverá encarar como uma despromoção caso venha a ser incluído em convocatórias da equipa B dos bávaros, até porque deverá mesmo alinhar na recentemente criada Champions de Juniores para ganhar ainda maior renome que em pouco tempo o deverá conduzir à selecção A do seu país, na qual começam a acumular-se os bons valores e que promete uma nova geração de muita qualidade.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com






ESQUERDA RESOLVE-SE DE FORMA CORTEZ

Entre as opções para a lateral esquerda do Benfica, Bruno Cortez parece realmente a mais adequada

Entre as posições mais carenciadas do plantel do Benfica desde o final da última temporada, a lateral esquerda surgia como hipótese mais premente, não só pelo facto de nos últimos anos, e apenas com a descoberta de Fábio Coentrão pelo meio, ter sido o foco das maiores preocupações dos seus responsáveis e adeptos, como também por até há pouco tempo apenas possuir um nome credível para o posto, o habitual titular da época passada, o adaptado Lorenzo Melgarejo.

Assim, para competir com Melgarejo vários nomes se perfilam no plantel benfiquista, encontrando-se várias diferenças entre todos estes atletas. Já se conhecem os escolhidos para os últimos jogos, mas ainda assim parece adequada uma selecção entre os esquerdinos apresentados no clube nas últimas semanas:

BRUNO CORTEZ – Em poucas horas foi anunciado como a escolha primordial por parte das águias e uma mais-valia que assim se tornou reforço. À primeira vista, mesmo com os problemas que tem sentido no Brasil, concordo com a escolha, principalmente pelo que mostrou nas últimas três épocas, nas quais suscitou o interesse de vários ‘tubarões’ europeus. Tendo em conta que a questão que o apoquentava no São Paulo pode ser complexa, concluo que não terá regredido em termos de qualidade…

LORENZO MELGAREJO – Foi o jogador mais utilizado na época passada nesta posição, o que lhe valeu, numa opção acertada, um lugar no plantel. Depois de ter vencido a concorrência de Luisinho, terá agora de lidar com a chegada de Bruno Cortez, que neste momento leva vantagem sobre o paraguaio pelo facto de se tratar de um lateral de raiz e ainda por ter iniciado mais cedo a sua pré-temporada, pelo que se encontra numa melhor condição física.

SÍLVIO – Tal como Bruno Cortez, assinou mesmo com o Benfica, também num acordo de empréstimo por uma temporada, com a particularidade de também a sua contratação ter sido apontada ao lugar de lateral esquerdo. Analisando a sua carreira, verificar-se-á que a sua ‘luta’ será pela direita com jogadores como Maxi Pereira, André Almeida e João Cancelo, mas será um ‘outsider’ que ameaça desde já roubar minutos a Cortez e Melgarejo. 

ANDRÉ ALMEIDA – Terminou a época passada como titular nesta posição, o que se trata de um excelente indicador. Porém, esta época terá responsabilidades acrescidas, e para mais em duas posições, surgindo como o mais que provável ‘12º jogador’ dos encarnados pelo facto de constituir opção para a lateral direita, competindo com Sílvio e Maxi Pereira, e para o centro do terreno, assumindo-se como a alternativa imediata a Nemanja Matic.

BRUNO GASPAR – Poderá constituir a grande surpresa da equipa do Benfica B, na qual poderá aproveitar o facto de se encontrar tapado na sua posição original, lateral direito, por futebolistas como João Cancelo, Victor Nilsson-Lindelof e Nelsinho para ganhar um posto na lateral contrária, no qual ainda terá de concorrer com Gianni Rodriguez e o ainda júnior Pedro Rebocho mas ainda assim pode perspectivar o sucesso face à boa resposta que deixou na disputa da Taça de Honra da AF Lisboa.


Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
rafaelreis.rbr@gmail.com




LEÃO B APRESENTA NÍVEL DE LIGA

Sporting B segue a sua pré-época com bons resultados perante adversários que alinham na Liga

É certo que o Sporting B não disputa a Liga ZON Sagres (face aos regulamentos, nunca o poderia fazer), mas esta pré-época continua a deixar sinais de que a segunda equipa verde-e-branca poderia conseguir bons resultados nessa prova… se a pudesse disputar, atendendo aos resultados que tem conseguido perante oponentes primodivisionários.

A manhã de hoje tornou o Vitória de Setúbal mais um rival a juntar a essa lista que começou a formar-se no último fim-de-semana com a vitória sobre um Benfica misturado por futebolistas da sua primeira equipa e vários da sua equipa B e no dia seguinte frente ao ‘europeu’ Estoril com um empate seguido de um triunfo no desempate por grandes penalidades, o que valeu a conquista de um troféu de carácter oficial, a Taça de Honra da AF Lisboa.

Desta feita não havia qualquer prova em disputa, mas mesmo assim ficará na retina dos treinadores das duas equipas, Abel Ferreira e José Mota, um bom teste, nomeadamente para os sadinos, que darão início à sua participação na edição deste ano da Liga com um encontro de elevado grau de dificuldade perante  o tricampeão nacional em título, o FC Porto.

Assim sendo, a preparação para esse encontro deve ser minuciosa, salientando-se assim o acerto na escolha de um adversário composto por várias das promessas do futebol nacional como importante ‘balão de ensaio’.



FICHA DE JOGO
Encontro de carácter particular
Sporting Clube de Portugal B 2-2 Vitória Futebol Clube
Data: 25 de Julho de 2013
Local: Academia Sporting – Alcochete

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL B: Luís Ribeiro, Valentín Viola, William Owusu, Luís Almeida ‘Kikas’, Edelino Ié, Samba Candé ‘Sambinha’, Nuno Reis, Iuri Medeiros, Mauro Riquicho, Nii Plange e Seejou King,
Suplentes Utilizados: Mickael Meira, Luka Stojanovic, Wilson Manafá, Juary Soares, Michael Pinto ‘Mica’, Betinho, Zezinho e João Palhinha.
Treinador: Abel Ferreira

VITÓRIA FUTEBOL CLUBE: Adilson, Gonçalo Graça, Javier Cohene, Rúben Vezo, Kang Min-Woo, Paulo Tavares, Dani, Tiago Terroso, Pedro Coronas, Jorginho e Ramón ‘Tacuarita’ Cardozo
Suplentes Utilizados: Pedro Queirós, Frederico Venâncio, Miguel Lourenço, Nelson Pedroso, Ney Santos, Bruno Sabino ‘Bruninho’, Rafael Almeida, David Guerreiro ‘Peixinho’, Pedro Tiba, Miguel Pedro e Marlon Costa.
Treinador: José Mota

Indisciplina: nada a registar
Resultado Final: 2-2
Marcadores: Betinho (duas vezes); Ramón ‘Tacuarita’ Cardozo e Bruno Sabino ‘Bruninho’



Texto
: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com




DRAGÃO MAIS RICO DO QUE MILLONARIOS

Riqueza do futebol do FC Porto fez o Millonarios… falir

Para finalizar a sua digressão na América Latina, o FC Porto encontrava a curiosidade de enfrentar um adversário com um nome sugestivo, o Millonarios, que ainda assim se mostrou demasiadamente pobre perante uma equipa com o poderio e valor dos dragões, que não concederam quaisquer veleidades.

Para além da excelente prestação colectiva que redundou numa noite de sucesso para os azuis-e-brancos e mesmo uma firme mensagem para os seus adversários, que se depararão perante um dragão mais forte do que nunca, o tricampeão nacional apresentou como grande destaque o brasileiro Danilo, um lateral direito que com mestria apontou três golos, dois deles a partir de cobranças exemplares de livres directos, e ainda o inevitável Jackson Martinez.
Desta feita, o máximo goleador azul-e-branco arrancou um extraordinário chapéu que a juntar aos tentos de Danilo ajudaram assim a que se criasse o resultado mais justo face à diferença entre ambos os conjuntos, que se cifrou em 4-0 que valoriza a seriedade com que o FC Porto encarou esta partida, conseguindo produzir bem mais e melhor do que havia feito na Venezuela.



FICHA DE JOGO
Copa Euro-Americana
Club Deportivo Los Millonarios 0-4 Futebol Clube do Porto
Data: 25 de Julho de 2013
Hora: 1h30
Local:
Estadio Nemesio Camacho "El Campín"- Bogotá
Árbitro: Juan Soto - Venezuela
 
CD LOS MILLONARIOS: Luis Delgado (Robinson Zapata, int.); Lewis Ochoa, Yoiver González, Andrés Cadavid Cardona e Luis Mosquera; Rafael Robayo (Dahwling Leudo, 72 min.), Yhonny Ramirez, Mayer Candelo (Dayro Moreno, int.) e Harrison Otalvaro; Wason Renteria (Yuber Asprilla, 72 min.) e Erick Moreno Serna
Treinador: Hernan Torres

FUTEBOL CLUBE DO PORTO: Helton; Danilo da Silva; Nicolas Otamendi ‘Ota; Abdoulaye ‘Abaz’ Ba (Diego Reyes, 78 min.); Alex Sandro (Eliaquim Mangala, 60 min.); André Castro; Josué Pesqueira (Hector Herrera, 78 min.), Luis ‘Lucho’ Gonzalez; Kelvin de Oliveira (Ricardo Pereira, 78 min.); Jackson Martinez ’ChaChaCha’ e Luís Carlos ‘Licá’ (Marat Izmaylov ‘Izma’, 67 min.)
Suplentes não Utilizados: Fabiano Freitas, Jorge Fucile, Maicon Roque, Steven Defour, Carlos Eduardo, Tiago Rodrigues ‘Tini’; Silvestre Varela, Juan Manuel Iturbe e Nabil Ghilas
Treinador: Paulo Fonseca

Indisciplina: Andrés Cadavid Cardona (26 min.), Yonny Ramirez (59 min., expulso) e Dayro Moreno (76 min.); Alex Sandro (56 min.)
Resultado ao Intervalo: 0-1
Resultado Final: 0-4
Marcadores: Danilo da Silva (29, 52 e 72 mins) e Jackson ‘ChaChaCha’ Martinez (86 min.)




 
 
Texto: Rafael Batista Reis
Imagem
: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com




TESTE DE CHAMPIONS COM AROMA LUSO

Real Madrid encontrou no Olympique de Lyon um opositor de realce

Para se seguir a um encontro de estreia perfeito para ‘desentorpecer’ as pernas e ganhar rotinas, o Real Madrid passou a encontrar um teste verdadeiramente sério ante o Olympique de Lyon numa partida que se tornava ainda mais interessante pelo facto de colocar frente a frente um total de quatro atletas de nacionalidade portuguesa, dois de cada lado, acabando por registar-se uma noite muito positiva do duo de Lopes, Anthony e Miguel Lopes, perante os mais mediáticos Pepe e Cristiano Ronaldo.

Apesar da presença dos dois internacionais, ao Real acabou por valer a juventude, principalmente a partir do brasileiro Casemiro, que depois de já ter marcado ao Bournemouth desta feita apontou o golo que valeu a obtenção do empate aos ‘merengues’ perante um Lyon mais adiantado na sua preparação e a poucos dias da realização do primeiro encontro oficial da temporada, que se resumirá à pré-eliminatória da Liga dos Campeões, prova na qual o esperam adversários… como o próprio Real.

No que diz respeito ao gigante espanhol, verifica-se que se encontra numa fase experimental, inclusivamente ao nível táctico, uma vez que o técnico Carlo Ancelotti parece interessado em convertr a equipa ao seu esquema táctico predilecto, o 4x3x1x2, que neste encontro não parece ter resultado.  





FICHA DE JOGO
Encontro de carácter particular
Olympique Lyonnais 2-2 Real Madrid Club de Futbol
Data: 24 de Julho de 2013
Hora: 20h
Local:
Stade Gerland - Lyon
Árbitro: Tony Chaperon - França

OLYMPIQUE LYONNAIS: Anthony Lopes; Miguel Lopes (Mehdi Zeffane, 86 min.); Mouhamadou Dabo; Gueida Fofana (Samuel Umtiti, int.); Milan Bisevac; Clement Grenier (Arnold Mvuemba, 72 min.); Maxime Gonalons; Gael Danic (Nabil Fekir, 80 min.); Steed Malbranque; Lisandro ‘Licha’ Lopez e Alexandre Lacazette (Fares Balhouli, 73 min.)
Treinador: Remi Garde

REAL MADRID CLUB DE FUTBOL: Diego Lopez (Antonio Adán, 47 min.); Daniel ‘Dani’ Carvajal (Quini, 75 min.); Kepler Lima ‘Pepe’ (Mateos, 61 min.); Asier Illarramendi ‘Illarra’ (Carlos Casemiro, 34 min.); Ignacio ‘Nacho’ Fernandez; Denis Cheryshev; Mesut Ozil (Luka Modric, int.); Angel Di María; Isco Alarcón (Jorge Casado, 60 min.), Cristiano Ronaldo (Alvaro Morata, 62 min.) e Karim Benzema (Sami Khedira, 47 min.)
Treinador: Carlo Ancelotti

Indisciplina: Alexandre Lacazette (51 min.); Sami Khedira (66 min.), Carlos Casemiro (70 min.)
Resultado ao Intervalo: 1-0
Resultado Final: 2-2
Marcadores: Clement Grenier (19 min.) e Lisandro ‘Licha’ Lopez (60 min.); Alvaro Morata (78 min.) e Carlos Casemiro (83 min.)

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com

quarta-feira, 24 de julho de 2013

 





NÍVEL ESTÁ NO PONTO… EFICÁCIA NÃO

Benfica em alta rotação domina o Peñarol, mas pecou na finalização

Num aspecto os adeptos do Benfica poderão ficar descansados: esta equipa é claramente capaz de dar espectáculo, tendo na globalidade do encontro ante o Peñarol exercido um forte domínio assente num alto volume de jogo e muitas jogadas atacantes de realce numa exibição que merecia uma vitória clara incontestável mas que acabou manchada e transformada num empate pela ineficácia dos encarnados na hora de finalizar.

Merecia a vitória o Benfica num encontro disputado ante um adversário rijo e que não teve pejo em jogar duro e tornar a partida numa disputa física à qual as águias souberam responder com qualidade pelo sentido criativo de algumas das suas unidades, com destaque para Nico Gaitán na primeira parte, Filip Djuricic na segunda e acima de tudo Lazar Markovic desde o primeiro tempo até à sua saída já no último terço do encontro, tendo brilhado pelos passes acertados, as desmarcações e acima de tudo pelo tento que apontou depois de já ter conseguido a mesma façanha frente ao Sion.



FICHA DE JOGO
Encontro de carácter particular
Sport Lisboa e Benfica 1-1 Club Atlético Peñarol
Data: 24 de Julho de 2013
Hora: 19h45
Local: Estádio Municipal de Portimão
Arbitragem:
Bruno Paixão – Setúbal

SPORT LISBOA E BENFICA: Artur Moraes; Sílvio Pereira (André Gomes, 81 min.); Luisão (Capitão) (Steven Vitória, 74 min.); Ezequiel Garay (Stefan Mitrovic, 59 min.); Bruno Cortez (Lorenzo Melgarejo, 70 min.); Nemanja Matic (André Almeida, 70 min.); Enzo Perez (Rúben Amorim, 59 min.); Eduardo ‘Toto’ Salvio (Miralem ‘Mira’ Sulejmani, 59 min.), Nicolas ‘Nico’ Gaitán, (Filip Djuricic, 59 min.), Lazar Markovic (Ola John, 74 min.) e  Rodrigo Lima (Rodrigo Moreno, 59 min,)
Suplentes não Utilizados: Paulo Lopes, Michael Domingues ‘Mika’, Lisandro Ezequiel Lopez; Maximiliano  ‘Maxi’ Pereira, Jardel Vieira e Luis Fariña
Treinador: Jorge Jesus

CLUB ATLÉTICO PEÑAROL: Juan Castillo (Danilo Lerda, int.), Baltasar Silva (Joaquin Aguirre, 68 min); Damian Macaluso (Gonzalo Camargo, 68 min.), Gonzalo Viera, Emiliano Albin; Marcel Novick (Nicolas Raguso, int.); Sebastian Piriz (Ignacio Nicolini, int.), Antonio Pacheco (Capitão), Jorge Rodriguez (Miguel Amado, int.), Jonathan Rodriguez e Marcelo Zalayeta (Santiago Silva, int.)
Suplente não Utilizado: Fabián Estoyanoff
Treinador: Diego Aguirre

Indisciplina: Nicolas ‘Nico’ Gaitán (34 min.) e Nemanja Matic (35 min.); Marcel Novick (34 min.)
Resultado ao Intervalo: 1-1
Resultado Final: 1-1
Marcadores: Lazar Markovic (17 min.); Jonathan Rodriguez (24 min.)


Texto
: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com




ENTREVISTA COM FRANCISCO BATISTA ‘CHICO’


Para além das mais conhecidas zonas futebolísticas do nosso País, como a capital Lisboa ou o Norte do País, também a Sul o Algarve possui os seus craques do futuro, descortinando-se um deles em Francisco José Correia Batista
, mais conhecido por Francisco Batista, ou vulgarmente por Chico, de 18 anos, que na sua região acabou por chamar a atenção do Benfica.

As águias consistiram num clube no qual acabou por não se estabelecer face à enorme concorrência com que se deparou, o que não invalida qualquer das suas qualidades e torna premente a entrevista que concedeu ao Nova Academia de Talentos, na qual deu a conhecer mais pormenores sobre a sua promissora carreira.


Representaste os Juniores do Benfica nos torneios no Qatar e no Dubai. Como foi?

Sim, foi muito bom.

Como é que isso aconteceu? Há muito tempo que o Benfica estava interessado em ti?

Eu já devia ter ido lá acima hà algum tempo, mas como não tinha a cabeça no sítio não fui, a temporada que passou foi muito boa, então surgiu essa oportunidade.

Já te tinham convidado mais vezes eles? Ou tentaram contratar-te junto do teu clube?

Eu em principio era para ir com um colega que esteve 1 ou 2 anos no Benfica para lá, quando era Iniciado.

Só por curiosidade, quem era o colega? Se calhar ainda o vi jogar.

Gonçalo Santos.


Acompanhei a tua época passada, inclusive os torneios que fizeste pelo Benfica. Podes confirmar-me se sempre ficaste por lá?

Não, não fiquei lá.

Também sabemos que há muita concorrência, não era fácil... voltaste para o Algarve então?

Sim, estou no Portimonense.

Valeu a pena, progrediste. O Portimonense joga o Nacional este ano…

Sim, é verdade.

Vou ver-te jogar mais vezes…

Óptimo. E daqui a nada tenho jogo.

Já agora, vais jogar contra quem?

Contra os seniores das Ferreiras.

É sempre importante jogar contra adversários mais velhos.

Sim, para ganhar ritmo.
Falaste-me que tinhas feito uma boa época. Jogaste o Distrital da AF Algarve de Juniores, não foi? Quantos jogos e golos fizeste?

Não me lembro quantas jornadas tinha mas não tinha muitas, não joguei os últimos 3 jogos e marquei 15 golos pelo Odiáxere.

Tinhas jogado lá na época anterior também?

Sim, tinha, agora é que fui jogar para Portimão.

Para além do Benfica e do Portimonense, tiveste mais algum interessado em ti nestas últimas duas épocas?

Também fui 5 dias a Itália treinar ao Novara.

Como correu essa experiência? Por que motivo não ficaste?

Sinceramente não sei, nós, as experiências, ganhámos à equipa do Novara por 3-2 e estava claro que tínhamos melhores jogadores do que eles.

No futebol há coisas inexplicáveis, infelizmente... eu pelos vistos contratava os experiências todos ;outra coisa, foi no Odiáxere que começaste a jogar? ou foi noutro clube?
Esperança de Lagos.

Quanto tempo estiveste por lá?

Dois anos.

Na altura em que saíste tinhas muitos interessados em ti?

Não, ainda era um miúdo. Tinha 11, 12 anos.
Acabaste por ir para que clube?
Odiáxere, até ao ano passado, aos 16 anos já treinava e fazia a pré-temporada com os seniores.

 
E chegaste a jogar pelos seniores também?
Sim, o final da temporada foi com os seniores, e no ano passado no meio da época já tinha feito alguns jogos.
Muito bem, isso mostra que tens qualidade. Durante a tua passagem pelo Odiáxere foste pretendido então pelo Novara, Benfica e Portimonense, certo?

Sim, basicamente.

Que posições podes cumprir em campo?
A 10, 8 e também posso jogar a ala.

Qual é a tua ligação ao Portimonense? Tens contrato assinado, de formação ou profissional?

Ainda não assinei, já me falaram em profissional, mas fico lá de certeza.

Tens alguma experiência em selecções? Já foste convidado a representar alguma seleecção, nacional ou distrital?

Só a do Algarve, ainda não fizeram mais nenhuma.


Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com


TEMPO PARA APOSTAR NOS JOVENS

Jovens do Benfica B que mais qualidade mostraram seriam merecedores de nova oportunidade


Nas últimas semanas tenho defendido fortemente que o Benfica deveria optar por estabilizar uma equipa para que quando a época começar não existam indefinições desse género, mas por outro lado penso que estes jogos válidos pela Taça de Honra da AF Lisboa abriram espaço para jogadores que embora amanhã não joguem contra o Peñarol, em sequer frente a qualquer um dos adversários que os encarnados terão pela frente na sua digressão pelo Algarve, poderiam ter uma oportunidade de mostrar a sua utilidade.
Assim, e sabendo que isso será largamente improvável, posso ainda assim afirmar que gostava de ver jogadores até ao último fim-de-semana pouco conhecidos do universo benfiquista e que surpreenderam pela positiva a evoluir na primeira equipa muito em breve como Nelsinho, que poderia ter a sua oportunidade para se estabelecer como mais uma alternativa a Maxi Pereira, Sílvio e André Almeida na lateral direita, sabendo-se que alinha preferencialmente como médio.

Assim deve ser mantida a linha de pensamento a que se comece a encarar que como defesa central Roderick Miranda não seja inferior, pelo menos pelo que tem sido possível verificar, a Stefan Mitrovic, pelo que neste encontro poderia também jogar mais alguns minutos, sem se esquecer também o caso de Bruno Gaspar.

Uros Matic deixou pormenores de qualidade que valerão a pena rever
Não sendo também ele um lateral esquerdo de origem, o jovem Gaspar poderia alinhar alguns minutos numa posição na qual poderia estabelecer-se, até pela concorrência que encontra pela direita, e ainda porque Bruno Cortez ainda não 'assentou', Sílvio me parece uma opção de recurso para o lugar e Lorenzo Melgarejo está atrasado na sua pré-época, pelo que ainda não se encontra preparado para responder em pleno.

Para o meio-campo, os confrontos da Segunda Liga e mesmo em possíveis oportunidades em provas como a Taça da Liga poderia trazer a público mais duas opções para o futuro, a primeira delas com o polivalente sueco Victor Nilsson-Lindelof, que apesar de cumprir com sucesso várias posições parece possuir equilíbrio táctico e poder físico para se juntar a André Almeida como mais uma alternativa para o lugar de Nemanja Matic, que no futuro até poderia fazer dupla…com o seu irmão.

Menos conhecido e mais ofensivo, Uros Matic também deixou sinais muito interessantes, candidatando-se, quem sabe, a uma possível parceria com o seu irmão na intermediária dos encarnados, assim evolua como se espera no segundo escalão do futebol nacional, o que o poderá também tornar uma alternativa a uma posição bem preenchida por Enzo Perez, André Gomes e Rúben Amorim, o que poderá obrigar o jovem sérvio a esperar.

Continuando a análise sobre irmãos de craques, Filip Markovic mostrou ser pelo menos merecedor de um segundo olhar. Não sendo um extremo avassalador em termos atacantes como um Salvio, o sérvio mostrou ser um jogador esclarecido que no entanto deverá sofrer com o facto de o Benfica possuir um verdadeiro ‘superavit’ de futebolistas que evoluem na sua posição. Ainda assim, será um nome a ter em conta na jovem equipa encarnada…

Futebol nacional poderá beneficiar com o desenvolvimento destes jovens atletas

 
Outro jovem que com o andamento da época poderá começar a criar uma base de futuro será Rúben Pinto, que apesar de possuir a polivalência para evoluir nas alas deverá mesmo emergir na zona central com um estilo que curiosamente se assemelha cada vez mais à figura da época passada no Benfica B, Miguel Rosa. Não terá herdado a sua camisola por mera sorte, mas nos próximos meses estará tapado por Filip Djuricic, Lazar Markovic e Luis Fariña na primeira equipa.

Em terrenos mais adiantados, não comungo com a ‘onda’ que se criou em relação ao atacante Harramiz Soares, que acima de tudo necessita de tempo para crescer numa nova realidade depois de sucessivos anos a evoluir no quarto escalão do futebol nacional. Em alternativa, e a necessitar de atenção estará Sancidino Silva, um extremo dotado de muita técnica e velocidade, características às quais junta um faro de golo que se constatou na Fase Final do último Nacional de Juniores.

Em suma: oito promessas que contam com pouco ou nenhum espaço para crescer na primeira equipa do Benfica, é certo, mas que indiscutivelmente possuem qualidade para sonhar nas próximas épocas. Assim a aposta continue a surgir…



Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
rafaelreis.rbr@gmail.com


CENTRO DA DEFESA… E DAS DÚVIDAS

Ainda se encontra em dúvida a definição do lote de defesas centrais no Benfica

Dentro das contratações já feitas pelo Benfica até ao momento, incluindo Bruno Cortez como o último a chegar e como um futebolista que necessita ainda de tempo, a colocação de cada nome no terreno permitirá facilmente perceber que vários reforçaram o eixo da defesa, e por sua ordem cada um desses atletas possui diferentes expectativas quanto à sua importância para a equipa.

Observa-se pelo trabalho que tem desenvolvido nos últimos tempos que devem alimentar-se grandes esperanças em Steven Vitória, que a médio prazo poderá tornar-se uma boa opção e o futuro ‘patrão’ da defesa encarnada, um estatuto ao qual não pode aspirar no imediato, pois nota-se a partir das palavras de Jorge Jesus que neste momento será a 4ª opção para o eixo, disputando esse mesmo posto com Jardel.

Em relação a Jardel, não se conhece o seu futuro. Dificilmente caberá no plantel, mas ainda depende de dois factores, primeiramente a permanência ou não de Ezequiel Garay e depois pela própria hierarquia, que por exemplo, por vezes poderá levar Steven Vitória a também ser uma alternativa para a posição 6, mas mesmo assim seria de apostar que sairá até ao final da pré-época encarnada.

Parece garantido que quem sairá é Jardel, e nunca Steven, uma leitura que parece bem nítida a partir do estágio, que mostra qual será a hierarquia dos centrais e que parece partilhada pelos próprios adeptos, até porque existe um bom feeling em relação ao que o português poderá vir a fazer depois de suscitar a opinião de que se trata de um bom jogador que se realmente Garay vier a sair, esperará confirmar os seus créditos e demonstrar a sua boa forma.

Ainda não são conhecidas as decisões finais do Benfica para esta posição em concreto

Tal como Steven surge o argentino Lisandro, que mostra que o lugar de central em dupla com o ‘Girafa’ Luisão poderá mesmo vir a alternar entre os dois, tal como aconteceu na época passada com o lugar de lateral direito, o que apenas parece beneficiar a equipa por poder estar sempre a refrescar-se e também pelos jogadores, que incessantemente terão de lutar por esse lugar.

Para já dá a entender que finalmente o eixo da defesa encarnado está bem preenchido, pois qualquer dos jogadores que existem para o lugar dão garantias. Com Garay e sem Garay, neste caso um jogador muito apreciado mas que parece ter quase como uma certeza absoluta a sua não continuidade na época se avizinha ou pelo menos na próxima, atém porque o clube parece agora necessitar de vender e o próprio jogador também deverá querer jogar num clube de uma dimensão superior.
No entanto, é certo que há poucas equipas de grande dimensão a necessitar de centrais nesta fase. Ainda assim, será de crer que vá assinar pelo Manchester United num negócio que não renderá uma fortuna às águias mas mesmo assim poderá mesmo ser a transferência anual de que o clube precisa para equilibrar o balanço de contas.

Parece garantido que o Benfica precisa de fazer mais em vendas, pelo menos a partir de alguns dos jogadores que manteve emprestados, esperando que possam render a partir de uma venda ou pelo menos num novo empréstimo, sem esquecer casos como os de Oscar Cardozo e Nico Gaitán, jogadores que se poderão ver obrigados a sair para que o clube possa manter as contas equilibradas. Quanto a Garay, renderá aquilo que é possível, até porque já deu muito somente em rendimento desportivo.

Todos concordarão com o facto de ser uma pena Garay não sair da Luz com um título nacional conquistado, mas de qualquer forma o central foi desde os seus primeiros jogos um dos destaques da equipa. Se sair ainda dará ainda algum lucro a ganhar e espera-se que seja o único a sair do plantel.

Soma considerável gasta no mercado torna muito provável a saída de Ezequiel Garay

Qual a razão? Porque interessa que o plantel esteja o mais forte possível para que seja exequível a reconquista da Liga e ainda fazer a melhor carreira possível na Champions. A final joga-se na Luz e por isso há que fazer o melhor que se puder, mesmo que possivelmente sem Cardozo, que parece muito inclinado para a saída apesar de os grandes especialistas considerarem possível a sua permanência, no que será a grande dúvida para o Benfica 2013/2014.

Poderia assim prever-se que Cardozo sairia mais rápido do que Garay, até porque é muito importante o rendimento desportivo, é verdade e sem dúvida alguma, mas o factor económico é também muito importante e o Benfica não foge a essa máxima, terá de vender obrigatoriamente e até agora ainda não existe nada de relativo em relação a vendas, ao contrário das compras, que contam uma soma bem avultada.

Na verdade, o Benfica até gastou mais do que se poderia esperar, e acredito sinceramente que Cardozo ainda possa sair. Agora, no que se pode chamar de feeling, não creio que o Benfica se ‘desfaça’ de Cardozo e Garay ao mesmo tempo, numa avaliação sujeita ao erro. Ainda assim, será mais de crer que jogadores como Nico Gaitán possam ficar ao invés de Garay, que nesta fase parece ter tantas certezas quanto à sua saída como Cardozo.

Qual o significado disso? Ainda não é sabido, poderá significar a partida de ambos, ou a permanência de ambos, mas veremos como decorrem as negociações... Certo é que em finais de Julho é a defesa que mais indefinições reserva.

Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
rafaelreis.rbr@gmail.com



Galarreta será o próximo na forja

Preciosa formação do Athletic de Bilbao lança Iñigo de Galarreta para a ribalta

Para além do seu nome de índole bem basca, Iñigo Ruiz de Galarreta será possuidor de um talento inegável que o leva a assumir-se a nova coqueluche do Athletic de Bilbao, onde não residem dúvidas quanto à qualidade que lhe tem permitido entrar em campo principalmente na segunda metade dos encontros e mostrado que apesar da sua inexistência de passado nas selecções jovens espanholas a sua primeira chamada estará mesmo para surgir.

Na maior parte das ocasiões, Ruiz de Galarreta introduz capacidade ofensiva ao meio-campo que lhe parece reservar um futuro de sucesso na sua equipa e no próprio futebol espanhol, rendendo assim o mais defensivo Ander Iturraspe.

Athletic de Bilbao tem reservado uma utilização muito frequente para o jovem

Com apenas 19 anos, as entradas do jovem Iñigo Ruiz de Galarreta Etxeberria tornam-no um sério candidato a assegurar um lugar de titular depois de em vários momentos dar início às segundas partes dos confrontos do Athletic, que para esta época volta a apresentar um banco dotado de opções de qualidade como o polivalente Mikel San José, que tal como Ruiz de Galarreta será uma alternativa de indiscutível qualidade para a equipa.

O promissor atleta tem dado bom uso à sua camisola 27, tendo entrado com qualidade na etapa complementar dos últimos duelos disputados pelo emblema basco para tornar a componente ofensiva bem mais produtiva juntamente com a entrada do possante Gaizka Toquero para os minutos finais.

 Essa opção acabou por permitir algumas importantes vitórias sobre uma série de rivais directos frente aos quais os dois golos foram obtidos já com Galarreta em campo e que permitiram corrigir uma entrada em falso da equipa em La Liga.

Texto: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R
Nova Academia de Talentos
rafaelreis.rbr@gmail.com



OS SEIS REFORÇOS DO SPORTING: OS MELHORES

Parte dos reforços do Sporting servirão para a primeira equipa; a outra seguirá para o Sporting B

Numa fase de maior contenção financeira criada por anos de excessos em termos de gastos e carreiras desportivas bastante negativas, o Sporting não surpreende ao ter abordado o mercado de transferências com cautelas acrescidas e contratações pontuais para posições vistas como deficitárias e ainda em apostas de futuro.

Seguindo ‘à lupa’ o lote de reforços já conhecidos pela parte do Sporting, verifica-se que boa parte destas novidades chegam para ocupar um lugar entre os titulares, ao passo que a restante metade destes novos jogadores consiste em alternativas viáveis a longo prazo e acima tudo contratações muito baratas das quais se espera um contributo importante para os próximos anos depois de um período de aprendizagem e fortalecimento desportivo no Sporting B. Vejamos todos os casos por ordem de importância:

1- JEFFERSON – Podem agregar-se todos os aspectos para que seja a contratação mais importante do Sporting 2013/2014. Em primeiro lugar, no aspecto financeiro tratou-se de um excelente golpe, pois foi contratado a baixo custo para de imediato assumir a titularidade no lado esquerdo da defesa; em segundo lugar, suscita uma confiança tão forte por parte da equipa técnica chefiada por Leonardo Jardim que não só será titular como indiscutível na função, bem na frente em relação aos concorrentes King ou Mica.

2 – FREDY MONTERO – Também no seu caso não terá tempo para se identificar com a hierarquia do clube e do grupo de trabalho, uma vez que chega para na teoria ganhar de imediato um lugar como titular e logo para ocupar a vaga deixada pelo goleador sportinguista nas duas últimas épocas, Ricky van Wolfswinkel. Acaba por ter a pressão mais aliviada na sua parte do que Jefferson, uma vez que se o esquerdino não possui concorrência, o colombiano juntar-se-á a Salim Cissé.

3- SALIM CISSÉ – Ao contrário de Montero, chega a Alvalade para render no imediato, como seria de esperar, mas também como uma esperança de futuro, obtendo a seu favor o facto de se encontrar a cumprir apenas a sua terceira época enquanto futebolista profissional depois de ter passado uma história de vida quase digna de um filme e de ser ainda um jogador jovem que pelo menos para já deverá ter o papel de alternativa para o ataque verde-e-branco.

4- MAURÍCIO NASCIMENTO – Será entre todos os reforços a maior incógnita, uma vez que neste momento estará numa ‘balança’ virtual na qual se pesa o facto de estar a impressionar desde que chegou ao clube pela forma determinada e dotada de muita raça com que defende, o que lhe permitiu chegar à titularidade, com o facto de chegar ao clube com pouca experiência em grandes competições, própria de um jogador contratado na Série B do Brasileirão.

5- HUGO SOUSA – Será até ao momento o reforço mais sonante da equipa do Sporting B, o conjunto ao qual se juntou e no qual se deverá manter, até porque não parece crível que nos próximos meses venha a ter uma oportunidade de alinhar na primeira equipa por força das muitas e boas alternativas que existem para as posições que cumpre em campo, o seu lugar natural de defesa central e como médio defensivo. Ainda assim, as características que o assemelham a Daniel Carriço podem vir a valer-lhe no futuro…

6- SAMBINHA – Deve ser visto como a típica e aconselhável contratação para o Sporting B, uma vez que se trata de um jogador descoberto nas divisões interiores e numa posição geográfica próxima de Alvalade, pelo que certamente terá sido observado em diversas ocasiões ao serviço do clube que representava, o 1º Dezembro, e no qual ainda criou melhor impressão pelo facto de se ter adaptado na perfeição a uma posição nova e na qual parece estar destinado a vingar, mais propriamente como defesa central.

Texto
: Rafael Batista Reis
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
Rafaelreis.rbr@gmail.com


MARCELO E UM POSSÍVEL EXEMPLO DE RECONVERSÃO

Formado no Benfica, Marcelo Lopes poderá vir a ter a sua oportunidade no Sporting

Numa fase em que o brasileiro Welder aguarda confirmação como reforço do Sporting, existe a curiosa dúvida sobre qual será o oitavo reforço leonino, unindo equipa principal e Sporting B, uma vez que o jovem MARCELO LOPES poderá em breve vir a ser confirmado na equipa no que seria a mais surpreendente contratação da segunda equipa leonina, mais ainda por se tratar de um jovem que completou grande parte da sua formação no grande rival dos leões.

Parece assim curioso que tanto a primeira como a segunda equipa verde-e-branca procuram desde já assegurar laterais direitos, tratando-se neste caso no lugar no qual Marcelo pode ser aposta algumas épocas depois de deixar o Benfica, de onde acabou por sair devido à enorme concorrência que encontrava numa geração de 94 extremamente forte que acabou por colher os frutos do seu trabalho na época passada ao conquistar o Nacional de Juniores.

Polivalência do atleta terá sido um chamariz para a atenção dos leões

O futebolista conhecido de forma carinhosa como Celo deu assim seguimento à sua carreira, continuou a evoluir em clubes da capital e conquista agora uma oportunidade que o pode levar a fixar-se num clube com a capacidade do Sporting, que estará disposto a retirar dividendos da conversão do atleta numa nova posição, o que por outro lado não surpreende tendo em conta que este futebolista sempre se tratou de um polivalente.

Essa versatilidade começou a verificar-se no Benfica, onde chegou a experimentar o lugar de lateral mas onde evoluía com maior regularidade como médio centro, tanto em posições de transição como nas funções de ‘playmaker’, ou inclusivamente como extremo, preferencialmente pela direita, tendo mantido esse registo nos clubes que seguidamente representou, Casa Pia e Real SC, nos quais inclusivamente chegou a competir como avançado.

Jovem competiu num particular no qual terá convencido os verde-e-brancos em relação ao seu valor

A maior curiosidade sobre este provável reforço da equipa B leonina passa mesmo pelo facto de se tratar de um produto da formação do Benfica, onde no entanto não vingou nem mesmo pela enorme polivalência que possui, o aspecto que agora lhe parece fazer valer o interesse do grande rival, que o convidou a cumprir um período experimental que teve como ponto alto a sua participação no particular disputado ante o Académico de Viseu.

Frente ao conjunto que disputará, tal como os jovens leões, a Segunda Liga, Marcelo poderá mesmo ter convencido os responsáveis verde-e-brancos e dado início a uma nova etapa cujo sucesso depende de vários factores, inclusivamente da sua capacidade de aprendizagem.


Texto: Rafael Batista Reis.
Imagem: D.R.
Nova Academia de Talentos
rafaelreis.rbr@gmail.com