domingo, 18 de setembro de 2016



Competitivo… até demais

Nunca foi extraordinariamente bem jogado, mas sempre com muito despique físico e interesse competitivo - assim se poderia caracterizar em poucas palavras o desafio referente à Zona Sul do Nacional de Juniores entre o Loures e o Benfica, que regressava às competições nacionais após um empate caseiro pela UEFA Youth League frente ao Besiktas. No entanto, as águias cedo perceberam  que pela frente teriam uma equipa da casa que não se mostrou em momento algum pelos ajustes…

Apenas duas semanas após ter recebido - e sido derrotado - pelo Sporting, o Loures demonstrava ter aprendido com o sucedido, apresentando-se bem mais seguro defensivamente em comparação com o duelo ante os leões e repetindo o estilo aguerrido que fez com que o Benfica, amplamente favorito para o desafio, tenha sentido dificuldades em assentar o seu jogo, chegando mesmo ao intervalo sem o conseguir fazer. Ao fim de 45 minutos, um merecido nulo.

Mantinha-se a toada para a segunda parte, desta feita com a equipa da casa a deter menos bola e o Benfica a conseguir subir um pouco mais as linhas muito embora sem efeitos práticos… até que aos 63 minutos um lance que parecia completamente inocente e controlado pelo defesa central Baldé se tornou um problema, com o central da casa a demorar-se na sua decisão quando parecia ter a bola controlada, tendo procurado comunicar com o seu guarda-redes, Júnior Ferreira, mas ao mesmo tempo a deixar-se antecipar pelo avançado Abduramane Sani que acabou por cair na disputa.

Num lance confuso sancionado por Bruno Vieira que apontou para a marca de grande penalidade torna-se impossível garantir qualquer a certeza devido à proximidade entre os três jogadores, admitindo-se que Baldé, ao ter sido ultrapassado por Sani que, mérito lhe seja dado, pressionava o defensor adversário, possa ter carregado o avançado benfiquista que lidava também com a saída de Júnior aos seus pés, momento que no entender do juiz da partida considera ter sido a origem do castigo máximo que o capitão Jorge Pereira converteu com simplicidade.

Em desvantagem sem que nada o tivesse justificado até então, o Loures foi capaz de esboçar a reacção com o seu técnico Luís Nunes a fazer-se valer das suas opções de banco, Janeca, Macedo e Mada, e a acabar premiado com três boas entradas em campo e principalmente o golo da igualdade através de um lançamento lateral efectuado pela esquerda por Fred para a grande área.

Em resposta ao lançamento longo do seu companheiro, Mada conseguiu perante a marcação benfiquista desviar o esférico para a entrada de Baldé que depois de ter estado envolvido no lance do golo sofrido alcançou a redenção ao desviar a bola do guarda-redes Daniel Azevedo e assim chegar ao golo.

Os minutos finais não trouxeram qualquer alteração, com o Benfica a forçar na tentativa de desfazer a igualdade com o Loures a opor-se com galhardia, intensificando-se ainda mais o futebol físico e em algumas ocasiões bem no limite das leis e os nervos a apoderarem-se dos elementos das duas equipas, sentimento bem visível no final da partida com um desetendimento que envolveu os jogadores que se encontravam em campo, os suplentes, equipas técnicas e staff, francamente desnecessário mas que acabaria debelado minutos depois.     


LOURES
1- Júnior Ferreira
15- Denil
4- Prata ©
3- Baldé
20- Eury
6- Tiago
13- Vieira
5- Alex
27- Serginho
23- Emerson
7- Fred
Suplentes Utilizados: 10- Janeca, 14- Macedo e 24- Mada Pereira
Suplentes não Utilizados: 25- Xico Miguel, 8- João Paz, 17- Danilo Carvalho e 26- Telmo
Treinador: Luís Nunes
4x3x3


BENFICA
1- Daniel Azevedo
2- Diogo Cabral
3- Jorge Silva
4- Rodrigo Borges
5- Ricardo Mangas
6- Jorge Pereira ©
8- Diogo Mendes
10- Filipe Soares
7- Mesaque Dju
9- Abduramane Sani
11- Zidane Banjaqui
Suplentes Utilizados: 15- David Tavares e 16- Nuno Santos
Suplentes não Utilizados: 12- Diogo Garrido, 13- Jorginho Araújo, 14- Bruno Lourenço, 17- Diogo Pinto e 18- Aires Sousa
Treinador: João Tralhão
4x3x3


Arbitragem: Bruno Vieira - Beja
Disciplina: cartão amarelo para Junior Ferreira (63), Baldé (69), David Tavares (74), Mesaque Dju (76), Tiago (80) e Mada Pereira (90+1).
Marcadores: Baldé (83); Jorge Pereira (63)