terça-feira, 18 de agosto de 2015


Taça de Honra de Lisboa em Futsal –

¼ final

Leões Porto Salvo 2-2 U.Progresso da Venda Nova (6-5 pen)

LEÕES PORTO SALVO
13- Vasco Silva
4- Diogo Santos
7- Paulo Xavier
8- Pauleta
11 – Cláudio Borges
Jogaram ainda: 3- Hugo Eduardo, 5- Bruno Cardoso ©, 10- David Silva, 17- Guilherme Fantinato, 12- Carlo Cardoso, 16- Fábio Barros, 20- Ricardo Andrade, 6- Paulo Fonseca e 1- António Silva
Treinador: Ricardo Lobão

PROGRESSO VENDA NOVA
2- Tiago Gomes
5- João Matias ©
11 – Fábio Oliveira
6- Vítor Torres
10- Marlon Silva
Jogaram ainda: 4- Rafael Lopes, 7- Ivo Magina, 14- Rúben Correia, 16- Diogo Vicente, 17- Cláudio Domingos, 18- João Saraiva e 3- Gonçalo Nunes
Treinador: João Gonçalves

Arbitragem: Miguel Alves e José Santos - Lisboa
Marcadores: Diogo Santos (21) e Fábio Oliveira (33, ag); Rafael Lopes (28) e Fábio Oliveira (34)

SL Olivais 0-1 AM Portela

SL OLIVAIS
1- Cristiano Parreiro (gr)
4- André Nabais
5- Tiago Dias
6- João Paquete
7- João Marçal ©
12- Paulo Silva (gr)
8- Jander Praciano
11 - André Almeida
14- Wilson Tavares
19- Cláudio Lumbu
22 - Diogo Lopes
Treinador: Luís Alves

AM PORTELA
1- Neutel Felizardo (gr)
4- João Palma
5- Diogo Fidalgo
6- Bruno Gonçalves
7- Ricardo Domingues ©
8- Samuel Furtado
9- João Silva
10- João Pinheiro
12- João Amaral
14- Sandro Gandarez
16- Ricardo Cardoso
Treinador: Luís Estrela

Arbitragem: Luís Fernandes e André Coelho - Lisboa
Marcador: Neutel Felizardo.

½ final

 Primeiro derby deu leão finalista
SL Benfica 4-4 Sporting CP

No primeiro derby da temporada, logo ao minuto e meio foi o Benfica quem se adiantou por intermedio de Chaguinha. Passavam-se três minutos e meio quando as águias aumentavam o ’score’ através de Bruno Coelho com a resposta mais efectiva por parte dos leões a ser travada por Juanjo, que defendeu por quatro ocasiões até que aos 16 Cavinato reduziu a desvantagem para o Sporting após toque de Miguel Ângelo.

Até ao intervalo as grandes defesas de Juanjo repetiam-se antes de Patias foi travado por Marcão na grande área, originando a expulsão do guardião sportinguista e o 3-1 face à grande penalidade convertida pelo mesmo Patias, seguindo-se aos 22 o 4-1 para os encarnados após excelente apontamento de Fábio Cecílio.

No minuto seguinte o Sporting voltava a reduzir por Pedro Cary junto à linha de golo carimbando um primeiro remate de Fortino, que se tornaria a grande figura do encontro ao ter sido o autor do 3-4 e também a igualdade, seguindo-se um período de maior domínio sportinguista até aos instantes finais, definindo-se o vencedor apenas num desempate por penalties favorável aos leões, que assim se qualificam para a final.

BENFICA
12- Juanjo Hernandez
2- Bruno Chaguinha
5- Fábio Cecílio
8- Alessandro Patias
9- Gonçalo Alves ©
Jogaram ainda: 3- Bruno Coelho, 7- Rafael Henmi, 6- Fernando Wilhelm, 23- Jefferson Pessoa e 20- Nélson Ré.
Não Utilizados: 1- Euclides Bebé, 11 - Bruno Pinto, 14- Alan Brandi, 15- Cristiano Marques, 17- Mário Freitas e 19- Tiago Fernandes
Treinador: Joel Rocha

SPORTING
15- Marcão
9- João Matos ©
8- Diogo Castro
29- Alex Merlim
20- Rodolfo Fortino
Jogaram ainda: 7- Djo Fernandes, 17- Diego Cavinato, 6- Pedro Cary, 10- Miguel Ângelo, 22- Fábio Lima e 21- Gonçalo Portugal
Não Utilizados: 1- João Benedito, 2- Paulinho Martins, 3- Edgar Varela, 4- Dany Costa, 11- Caio Japa, 14- Mamadu Turé, 16- André Sousa, 18- Paulo Pereira
Treinador: Nuno Dias

Arbitragem: Ana Ribeiro e Ricardo Fonseca - Lisboa
Disciplina: Alex Merlim (28); Fernando Wilhelm (39); vermelho directo para Marcão (21)
Marcadores: Bruno Chaguinha (1), Bruno Coelho (3), Alessandro Patias (21) e Fábio Cecílio (22,); Diego Cavinato (16), Pedro Cary (23) e Rodolfo Fortino (24 e 31)

Figura – Rodolfo Fortino

Foi o pivot de que os leões necessitavam, tendo criado perigo por diversas ocasiões, apontado dois tentos, estado presente nas jogadas de vários dos golos e ainda convertido a sua grande penalidade.

Nuno Dias - Sporting

Faço a minha análise em três pontos: uma excelente exibição da nossa parte, estou completamente surpreendido pela forma como já conseguimos jogar com tão pouco tempo de trabalho e contra uma equipa que é campeã nacional e está entrosada, e mesmo perante uma desvantagem de três golos soubemos sofrer.

Final

Garantiu assim o Sporting a conquista de uma Taça de Lisboa que na época transacta lhe havia escapado, esperando repetir a façanha no Campeonato Nacional.

SPORTING
21 - Gonçalo Portugal
7- Djô Fernandes
6- Pedro Cary
29- Alex Merlim
20- Rodolfo Fortino
Jogaram ainda: 8- Diogo Castro, 17- Diego Cavinato, 9- João Matos ©, 10- Miguel Ângelo, 22- Fábio Lima e 3- Edgar Varela
Não Utilizados: 1- João Benedito, 2- Paulinho Martins, 4-Dany Costa, 11- Caio Japa, 14- Mamadu Turé, 16- André Sousa, 18- Paulo Pereira
Treinador: Nuno Dias

LEÕES PORTO SALVO
12- Carlo Cardoso
5- Bruno Cardoso ©
4- Diogo Santos
20- Ricardo Andrade
8- Pauleta´
Jogaram ainda: 3- Hugo Eduardo, 17- Fábio Armando, 6- Paulo Fonseca, 7- Paulo Xavier, 10- David Silva e 11- Cláudio Borges
Não Utilizados: 1- António Silva, 16- Fábio Barros e 13- Guilherme Fantinato
Treinador: Ricardo Lobão

Arbitragem: Miguel Castilho e Luís Ribeiro - Lisboa
Disciplina: João Matos (25)
Marcadores: Pedro Cary (3), Rodolfo Fortino (9), Diogo (27); Paulo Fonseca (25)

Declarações

Nuno Dias - Sporting

A primeira parte foi excelente, muito boa sob todos os domínios e com muita pressão sobre o portador da bola; na segunda acusámos o desgaste inerente a três jogos na mesma semana nesta fase da época, sempre com uma boa resposta por parte da equipa.