quinta-feira, 13 de outubro de 2016






Derby de trocas de camisola e muito fair-play


No passado Domingo a 6ª jornada da Série G do CPP fica marcada por um derby concelhio que para além de histórico encerra uma grande rivalidade regional que esta época ainda poderia surgir acentuada, entre Sacavenense e Loures, os dois clubes mais representativos do concelho de Loures e que se defrontarão num momento em que… quase todos conhecem bem o outro lado da ‘barricada’ de uma forma pouco vista no panorama nacional.


Foi por isso um derby sem segredos, visto que na presente temporada se assistiu a um curioso intercâmbio entre os dois emblemas, com jogadores, técnicos e dirigentes a fazerem percurso inverso especialmente de Sacavém até Loures, onde se encontram agora o médio Joel Neves, que trocou directamente Sacavém rumo a Loures, contando-se ainda no plantel N’Dami Djaura, Ivo Miranda, Pedro Augusto e Rui Batalha que num passado recente também representaram o clube rival, o treinador principal, Luís Silva, que já treinou no passado os dois conjuntos, o treinador de Juniores, Luís Nunes, que se notabilizou em Sacavém, e inclusivamente o corpo directivo onde o director desportivo, António Silva, os directores Jorge e Vicente Pedras e o responsável pelo futebol jovem Pedro Paganim abandonaram o Sacavenense na época transacta rumo a Loures.

São inúmeros os exemplos de troca de clube, inclusivamente com capitães




O plantel de Juniores do Loures representa bem esse ‘êxodo’, contando com os futebolistas Júnior Ferreira, Hélder Baldé, Eury Bento, Alex Almeida, Diogo Macedo, Denil Carreira, Rodrigo Anjos, Fred Ferreira, João Santos e Serginho como ex-jogadores do Sacavenense. Estes três últimos promoveram mesmo a troca directa e os dois últimos já durante esta época.


No entanto, o caso é semelhante no seio do Sacavenense, que nos seus quadros possui vários ex-Loures como Hugo Cardoso, Diogo Oliveira, Bebé, André Duarte, Yaka Medina, Daniel Lima, Tiago Santos, Janu Silva, Herlander e Carlos Saavedra (capitão de equipa do Loures na época transacta) na equipa principal, assim como nos Juniores Josué Gonçalves, antigo capitão dos sub-19 em Loures, se mudou para Sacavém, juntando-se a Diogo Silva, outro ex-Loures que já se encontrava no clube. Com efeito, um desafio que dificilmente teria efeito surpresa...

No final, na verdade não houve mesmo lugar a surpresas e os golos foram até marcados por dois dos futebolistas acima mencionados, Herlander e Yaka que apontaram os dois tentos com que o Sacavenense presenteou o seu vizinho num jogo que ficou marcado pela extrema correcção e por um salutar convívio no final, especialmente com o director do Loures, Jorge Pedras, que foi cumprimentado de forma carinhosa por vários dos jogadores com que trabalhou até este Verão como os capitães do Sacavenense, Diogo Duque e Léo Mofreita, saudando o seu regresso a uma casa que bem conhece. É esta a melhor parte do futebol e que sempre se deveria repetir.

Texto: Rafael Batista Reis

Imagem: Rúben de Almeida