quinta-feira, 13 de julho de 2017





Ronaldo júnior, português e internacional... inglês



Estreou-se um luso em Toulon… mas pela Inglaterra. Enquanto Portugal derrotava de forma clara a Coreia do Sul no Mundial sub-20, entrava em campo outro português que poderia ter sido seleccionado para a competição, caso do médio defensivo Ronaldo Vieira que ao invés do Mundial acabou por disputar no mesmo período uma outra competição com muita tradição no futebol de formação internacional, o Torneio de Toulon, mas para representar a Inglaterra que assim ultrapassou Portugal, que terá preterido o atleta que nunca representou a equipa das Quinas em qualquer estágio de preparação.

Ronaldo Vieira passou nesse momento a responder como internacional jovem pela nação que o acolheu ainda muito jovem quando deixou a equipa de Infantis do Benfica, onde era conhecido pelo outro apelido, Ronaldo Nam, de forma a emigrar e a dar continuidade ao seu percurso de formação que haveria de levá-lo até ao histórico Leeds United, pelo qual rubricou um contrato profissional aos 17 anos, poucos dias antes de estrear-se como profissional e logo no altamente competitivo Champanhes - época e meia na muito disputada II Liga inglesa.

Em idade júnior e já titular indiscutível do Leeds, performance ainda assim insuficiente, ao que parece, para convencer as equipas técnicas jovens portuguesas que não foram lestas a contrariar a atenção da FA inglesa que optou não por convocar Ronaldo a disputar o Mundial sub-20 mas a integrar uma equipa composta por um misto de jogadores idade sub-18 e sub-19 que em simultâneo disputa o tradicional Torneio de Toulon.

Nessa competição jovem realizada em França o jovem detentor de tripla nacionalidade - guineense, portuguesa e inglesa - estreou-se defrontando outro país de expressão portuguesa, nomeadamente a selecção sub-20 de Angola, desafio concluído com uma vitória de 1-0 para o conjunto britânico que contou com Ronaldo no centro do terreno durante os 90 minutos.