domingo, 26 de julho de 2015




Semedo surpreende quem não o conhece


Com a chegada de Michael Ciani e Naldo para o eixo defensivo do Sporting, que se juntam a Paulo Oliveira e ao lesionado Ewerton, assistiu-se a uma verdadeira revolução nesse sector que obrigará a algumas mexidas e remodelações que se iniciarão com a saída de Naby Sarr (possuía mercado em França e na Bélgica mas acabou por transferir-se para o Charlton) e de Tobias Figueiredo (poderá ter o Belenenses como destino), sendo que este último ainda participa no estágio na África do Sul, tal como Rúben Semedo.



Com a confirmação das várias saídas, Semedo, que regressa após um período de empréstimo no Reus de Espanha, ganha uma importância acrescida, tornando-se no quarto central enquanto Ewerton não recupera para em seguida completar pelo menos a primeira metade da temporada no Sporting B de forma a jogar com regularidade debaixo das atenções de Jorge Jesus.
Contar com Rúben Semedo na equipa B criaria assim uma reserva para Jesus, que vem apreciando as qualidades do jovem central que tinha assim previsto alinhar na segunda equipa verde-e-branca apesar de ter suscitado abordagens de diversos clubes na Primeira e Segunda Liga, em princípio todas elas rejeitadas para que o defensor se mantenha na Academia leonina.

Poucos tiveram o privilégio de acompanhar o jogo da sua revelação - felizmente incluo-me nesse lote

No entanto, o estágio que tem vindo a realizar deverá fazer com que ‘queime’ etapas na sua progressão na primeira equipa do Sporting ao aproveitar a lesão de William Carvalho para surpreender… quem não o conhece, uma vez que tem actuado naquela que é até a sua posição original ao contrário do que defendem muitos especialistas caso estes tivessem analisado as qualidades do jogador desde as primeiras etapas da sua formação.

Neste caso, sinto-me à vontade para falar da posição natural de Rúben Semedo. Ao contrário do que é habitual para mim, pois ao contrário do que muitos procuram sempre que surge um novo talento, não busco pelos méritos da sua ‘descoberta’. No entanto, neste caso possuo o conforto de afirmar que três elementos se encontravam entre os primeiros a ver despertar o jovem atleta para a alta competição: eu próprio, o meu anterior director e o departamento de scouting do Sporting enquanto colectivo.

Nessa altura, Rúben Semedo dava-se a conhecer ao Sporting num encontro da Divisão de Honra da AF Lisboa em Juvenis entre o Futebol Benfica, clube que representava, e os Juvenis B do Sporting, que nessa partida tiveram pela frente três jovens que deram muito boa conta de si, casos de Renato Afonso, que acabou por não enveredar pelo profissionalismo, Gelson Martins, que hoje é ‘apenas’ visto como a coqueluche do Sporting 2015/2016, e Rúben Semedo.

Polivalência de Semedo foi testada e fortalecida ainda durante a formação no Sporting

No decorrer dessa etapa, Semedo alinhava como médio defensivo, posição que cumpria a preceito no Fofó, de maneira a que o treinador dos sub-16 leoninos, Nuno Lourenço, deu de imediato o seu aval para contar com Gelson e Semedo, integrando-o a meio da época no seu plantel que discutia o título distrital da categoria, passando o jovem de características defensivas a alinhar sob várias posições e começando a especializar-se como defesa central.

No entanto, foram várias as posições experimentadas por Semedo até chegar aos Juniores e aí sim cimentar-se como central visto ter sido testado nas posições de lateral direito, médio centro e até como médio ofensivo em missões e partidas muito específicas nas épocas de sub-16 e sub-17, ganhando uma polivalência que extravasa e muito a sua capacidade de alinhar como médio defensivo, a sua posição original, e defesa central, na qual se notabilizou até hoje.

Compreende-se: Rúben Semedo possui especialmente a impulsão e jogo aéreo de um central, mas impressiona também pelo fulgor físico que lhe permite alinhar na posição 6 e a cada jogo contabilizar diversas ‘piscinas’ em constantes subidas no terreno e mais particularmente entre a grande área da sua baliza em qualquer campo inclusivamente os mais exigentes. Atento, Jorge Jesus terá percebido isso e vem apostando no jogador – mas ‘trinco’ já o era em Benfica.