terça-feira, 30 de maio de 2017



Estágio de Preparação para o EMF - João Trancoso

Será à partida um dos jogadores que farão parte da convocatória para a Selecção Nacional no Europeu de MiniFootball, que se encontra cada vez mais próximo, ao ter estado no primeiro estágio de observação antes de ser novamente chamado para fazer parte do segundo, que se inicia já esta 6ª feira, e pontificar como um dos mais experientes em termos de internacionalizações por Portugal entre os 14 jogadores convocados pelo seleccionador nacional David Martins para este derradeiro estágio.

A equipa técnica nacional não terá ficado indiferente a essa experiência e ao facto de ser visto de forma consensual como um dos maiores valores da SuperLiga de Futebol de Cinco, conotando-se com regularidade entre os elementos que surgem nas convocatórias da Selecção Nacional juntamente com os companheiros recrutados na SuperLiga de Futebol de Sete, uma particularidade que o próprio jogador também valoriza e comenta tal como a chamada ao I Estágio de Preparação.

Como um dos convocados para o I Estágio de Preparação (NDR: já convocado para o II Estágio), que expectativas guardavas para o mesmo?

Espero acima de tudo que consigamos formar uma boa equipa e ter aqui boa união. Nos estágios passados, o importante era sempre ter isso uma vez que não consegues formar uma equipa em três dias, não é? Tens o melhor de cada um e com isso podes formar uma equipa, é a minha expectativa e acho que de todos eles também, é dar ao máximo e mostrar as nossas qualidades como equipa.

Tendo em conta que alguns dos colegas já fossem conhecidos de confrontos em SuperLigas e outros torneios, os outros teriam necessariamente de passar a ser conhecidos neste âmbito e com os jogadores aqui presentes até que ponto se podem elevar as expectativas para a Selecção Nacional no Europeu?

Temos pouco tempo também, mas até agora parece-me que temos aqui qualidade, temos mais tempo em relação aos anos anteriores em que os momentos para nos cruzarmos dentro de campo foram menos. Fora de campo é também importante, pois se fora de campo também tivermos uma amizade boa tanto melhor, mas para já parece-me que estamos a formar uma boa equipa.

Como parte de uma minoria de jogadores que disputa a SuperLiga de Futebol de Cinco ao invés da SuperLiga de Futebol de Sete, uma diferença relativamente aos outros jogadores, ser proveniente da pode conferir algum tipo de vantagem para fazer mais tarde parte da lista definitiva de convocados para o Europeu?

Costumo dizer isso e já o comentei por várias vezes no Europeu passado, nas anteriores SuperLigas e mais recentemente na Tunísia, aí acho que há mais vantagens para quem vem do Futebol de Cinco em passar para o Futebol de Seis.

É mais vantajoso para um jogador de Futebol de Cinco jogar Futebol de Seis do que um jogador de Futebol de Sete…

É mais fácil porque o espaço é mais reduzido e a movimentação é mais curta. No Futebol de Sete estamos habituados a bolas mais longas, mais mudanças de flanco e aqui não, é mais posicional, é mais jogado de forma mais recta, digamos, e por isso o posicionamento é mais semelhante entre o Futebol de Cinco e o Futebol de Seis e há uma mais-valia em quem vem da variante de Cinco.