sexta-feira, 31 de outubro de 2014




BIGORNA PATROCINA O FUTURO?

Da passagem do ponta-de-lança Walter pelo FC Porto restarão poucas saudades face à sua inconsistência e o facto de ter ficado mais conhecido pelo Dragão pelo excesso de peso do que propriamente pela capacidade goleadora. Como tal, desde há várias épocas que o atacante vem sendo sucessivamente emprestado, como voltou a suceder há alguns meses com destino ao Fluminense até ao início do ano de 2016.

No entanto, embora esteja envolvido na disputa pelos lugares que dão acesso à Copa Libertadores é sabido que o clube do Rio de Janeiro não atravessa um folgado período em termos financeiros, pelo que muito dificilmente apresentará capacidade para pagar os 2 milhões de euros acordados com os dragões pela cedência do brasileiro que assim sendo muito provavelmente ficará no Fluminense assim que a mesma termine.

De qualquer forma, antes de pensar no destino que Walter terá dentro de um ano, o FC Porto preocupa-se com o pagamento deste empréstimo que poderá levar a equipa carioca a envolver dois jovens oriundos das suas camadas jovens, sendo que os azuis-e-brancos terão optado de imediato por dois nomes, Robert e Kenedy, de 18 anos, que no entanto não entram nestes planos do Flu pelo facto de serem já opções para a equipa e por essa razão valeram mais do que essa verba.

Deve assinalar-se que de facto os dois jovens consistem em duas evidentes promessas do futebol brasileiro, dois avançados que em pouco tempo dividirão as despesas do ataque carioca, sendo que Kenedy para já tem merecido uma maior quantidade de oportunidades.

Retirando Robert e Kenedy da equação, nem por isso se esgotam as possibilidades de potencial futuro entre a juventude do Flu, uma das equipas melhor apetrechadas nas suas equipas jovens no presente no Brasil. Para possível interesse dos dragões podem destacar-se mais quatro atletas, sendo que três deles já trabalham diariamente com a primeira equipa do emblema do Rio:

Gerson - será nesta altura a maior promessa dos escalões de formação do Fluminense, sendo que com apenas 17 anos este médio ofensivo, um puro camisola 10, terá muito próxima a sua estreia enquanto profissional depois de se ter tornado o mais jovem jogador da corrente geração da selecção brasileira de sub-20.

Douglas - também com 17 anos, conta-se neste momento como o único nesta lista a não trabalhar ainda de forma regular com a equipa principal, o que não significa que não possua também muita qualidade na sua acção enquanto médio centro talhado para a transição. De qualquer forma, entre todos seria aquele que claramente necessitaria de um período de evolução nos Juniores dos dragões.

Marlon - tal como Kenedy e Robert, o defesa central de 19 anos que pode também desempenhar as funções de médio mais recuado já efectuou a sua estreia na primeira equipa não só no Brasileirão como na Copa Sudamericana com prestações que colocam já o AC Milan como um dos interessados pelos seus serviços - é esperada a sua participação no próximo Mundial sub-20.

Marcos Felipe - com apenas 18 anos, poderá preparar-se para ser o substituto do veterano Diego Cavalieri, sendo tido como um dos guarda-redes de maior potencial no futebol brasileiro, como atesta o facto de ser já o titular das selecções do Brasil em sub-19 e sub-20.