quarta-feira, 28 de junho de 2017



Atenção ao Chile… mas ao alcance

Mereceria todo o respeito apenas e só por se apresentar como o bicampeão da Copa América. Uma competição complicada de explicar ou de se descrever mas que se compreende no momento em que se realiza - por vários dias em consecutivo produz um futebol que deixa saudades. Com efeito, quem assiste à Copa América, muito embora o público em geral comente com maior fervor as carreiras dos mais mediáticos Argentina e Brasil por serem mais populares, perceberá que neste momento a variedade em termos de oferta futebolística é maior.

Com efeito, a equipa que mais tem fascinado na América Latina nos últimos dois a três anos tem sido mesmo a campeã em título e com essa realidade bem ciente neste momento o Chile surge como o grande ’outsider’ pela Taça das Confederações, com Vidal provavelmente como o seu melhor jogador da prova e excelentemente secundado por valores como Vargas, Alexis Sánchez e Aranguiz.

A qualidade deste Chile denota-se até pelo facto de nem sequer contar com valores que poderiam acrescentar valia atacante como o criativo Jorge Valdivia ou o promissor goleador Angelo Henriquez, ambos fora dos 23 convocados. Selecção perigosa mas ainda assim claramente ao alcance de Portugal sendo que a Selecção Nacional se baterá com esta Roja já na próxima 4ª feira para disputar a meia-final da competição.