segunda-feira, 12 de junho de 2017



EMF Campeonato da Europa - Fábio Teixeira

Ainda que desta feita fora das opções da equipa nacional para o Euro 2017, Fábio Teixeira assume-se como um dos elementos mais experientes da equipa e um dos recordistas de internacionalizações por Portugal até que José Carlos Ferreira disputou os dois confrontos até ao momento realizados na fase de grupos ante o actual detentor do título europeu, o Cazaquistão, e a pentacampeã europeia Roménia.

Mesmo não fazendo desta feita parte da comitiva que vai competindo em Brno, República Checa, a opinião do experiente defensor não deixa de se considerar uma fiel avaliação sobre a qualidade da Selecção Nacional, a quem anteviu um Europeu de grande nível:

Como um dos jogadores presentes nos estágios da Selecção, o que podem ter acrescentado estes estágios, possibilitam algum tipo de expectativa?

Mantenho boas expectativas, um ponto crucial no estágio é que hoje em dia temos muito mais condições do que há três anos por exemplo, e acho que podemos encarar os jogos com outra ambição que antes não tínhamos, apesar de estarmos num grupo que à partida é complicado mas é como disse, acho que estamos muito melhor preparados.

Como um dos jogadores mais experientes nesta modalidade em Portugal já deverá ter um conhecimento por ter defrontado ou convivido em estágio com todos os jogadores que fazem parte da Selecção. Avaliando toda a qualidade da equipa, até onde pode chegar a Selecção no Europeu?

Primeiramente, acho que estamos cada vez mais fortes e que o facto de o Mister já ter jogado connosco, ele já esteve no terreno, dá-lhe portanto uma outra visão para poder seleccionar melhor os jogadores e acho que com a equipa que se tem apresentado nos estágios podemos sonhar o mais alto possível e que temos tudo para passar a fase de grupos.

Como participante, juntamente com o José Carlos e o João Bailão, em todos os jogos oficiais de Portugal em Futebol de Seis até ao Europeu, foram os três recordistas nesta Selecção, essa experiência em termos de presenças em jogos oficiais é uma mais-valia, mais do que individualmente de forma a fazer parte da equipa, colectivamente em termos de conhecimento angariado em Europeus passados?

Claro que sim, acho que cada experiência é muito enriquecedora no sentido em que nós, nos outros anos em cada jogo tivemos sempre falhas e corrigimo-nos. Acho que é importante porque já conhecemos também os outros jogadores e as outras selecções, portanto acho que ajuda muito e também para passar informação importante aos nossos novos colegas que nunca foram.