segunda-feira, 10 de novembro de 2014



FC Porto teve em Tozé uma das unidades de maior rendimento nos Juniores

Nas últimas épocas ao nível do Nacional de Juniores têm vindo a exibir-se vários valores de qualidade na Zona Norte, prova que tem realçou em anos recentes o talento do criativo Tozé, cujo rendimento individual foi muito bom, contabilizando no último campeonato júnior que disputou um total de 20 jogos disputados e um registo de 9 golos, ao mesmo tempo que na Seleçção Nacional sub-19 se apresentava já como um indiscutível ao somar 6 jogos nos quais conseguiu 3 golos.

O sucesso actual de Tozé aos 18 anos surgia na continuidade de uma carreira cujo início se desenrolou quando apenas somava 5 anos e começou a jogar no clube da sua terra natal, o Forjães SC, do qual se despediu directamente para o FC Porto em idade sub-14 após ter concluído o Torneio Inter Associações Dr.Macedo Vieira, prova que decorreu na Póvoa de Varzim em Dezembro de 2006.

Com a continuidade no clube ainda incerta, o jogador motivava já algum interesse
Revelado nessa competição, António José Pinheiro de Carvalho suscitava na altura convites do Vitória de Guimarães e do Sporting de Braga, clubes que lhe ofereciam a entrada directa nos seus plantéis, e ainda Benfica e Sporting, ainda que apenas para treinos experimentais, tendo o atleta conhecido pela reduzida estatura mas também pelo toque de bola e capacidade de passe optado pelo dragão, onde permaneceu até ao início desta época.

Depois de não ter recebido qualquer convite para sair do FC Porto, Tozé permaneceu nos Juniores azuis-e-brancos, no qual não possuía qualquer ligação, seja profissional ou de formação, até aos últimos dias da época, altura essa na qual finalmente rubricou contrato, o que motivou o aparecimento de clubes atentos a essa situação ainda que não sejam conhecidas as identidades dos emblemas interessados no jogador que desde o início da sua carreira também chegou a jogar como extremo.

Disponível para jogar tanto no pela direita como na esquerda, lugares que cumpriu ao serviço do Forjães, dado que no FC Porto sempre competiu como médio, tanto em zonas de transição, interior ou médio ofensivo, Tozé sempre mostrou ser dotado do talento necessário para permanecer no Dragão, onde se sagrou campeão nacional de Juniores como sub-18. 

Suscitou depois o seu futuro alguma curiosidade pelo facto de o jovem atleta se ter tratado no ano seguinte de uma das pedras influentes dos sub-19 azuis-e-brancos, mas o pequeno criativo acabaria por ficar, tornando-se na grande estrela do FC Porto B, onde se destacou pela quantidade de golos marcados, ainda mais reforçada pelo facto de nem sequer consistir numa unidade de área, pelo que a Segunda Liga desde logo se mostrou muito curta para o seu talento e ambição.

Empréstimo ao Estoril torna claro que merece um lugar na equipa principal do FC Porto

Sem espaço no plantel do FC Porto, Tozé, actualmente com 21 anos, acabou por protagonizar uma transferência invulgar que o conduziu a um empréstimo de duas épocas ao Estoril que ainda assim teve direito a assegurar 35% do seu passe, um negócio que até ao momento tem sido brilhante para o clube da Linha ao ostentar agora o jovem jogador como uma das suas grandes figuras. Mais, atingiu um nível de maturação mais do que suficiente para regressar, e pela porta grande, ao Dragão.

Esse eventual retorno ao FC Porto deve ainda reforçar-se pela importância que tem patenteado também na Selecção Nacional sub-21, na qual faz parte de um grupo de grande categoria dividido entre as fantásticas gerações de 93 e 94, que deixam de fora jogadores que num passado recente pareciam crescer no âmbito das Selecções Nacionais jovens, como Alberto Aladje, ou os melhores de 95 como Rony Lopes, sem esquecero prodígio Rúben Neves, nascido em...1997. O percurso ascendente de Tozé não engana.