domingo, 2 de novembro de 2014





Menos mediático do que boa parte dos companheiros de equipa que vem encontrando no Sporting, o polivalente defensor Abdu Conté continua a completar etapas ao serviço dos verde-e-brancos, encontrando-se já ao serviço da equipa de Juvenis A que lhe abriu mesmo as portas da Selecção Nacional sub-17.

Ao serviço dessa equipa nacional Conté, de 16 anos, poderá, quem sabe, jogar um Campeonato Europeu. No decorrer de uma época para já bastante positiva, o luso-guineense acedeu a comentar o que tem sido a sua carreira até ao momento em entrevista ao NOVA ACADEMIA DE TALENTOS.

Este ano o Campeonato está muito interessante. Em termos pessoais, já levas vários anos de Sporting. Para este ano ficou logo alinhavado que ficavas ou ainda tiveste convites para sair, de outros clubes?

Estou no clube há 4 anos... Não, não tive convites nenhuns.

Como avalias a equipa? Achas que tem o que é preciso para ser campeã nacional?

Sim, temos equipa suficientemente forte para podermos ganhar, mas como é óbvio temos que trabalhar muito para que isso aconteça.

A pré-época correu bem? A equipa demorou a atingir o nível que o Mister exige para vocês?

Sim, tivemos alguma dificuldade em entender o estilo de jogo do nosso mister mas acabámos por perceber melhor o estilo de jogo e agora tentamos executá-lo dentro de campo.

Lembro-me que tiveste uns problemas de saúde por causa dos níveis de hemoglobina que eram baixos. Isso já está resolvido?

Sim, já está resolvido esse problema.

Quantos jogos e golos fizeste na época passada?

Fiz 3 golos, já não me lembro de quantos jogos fiz.

Há duas épocas, na época como Iniciado A, também passaste pelos B e C, não foi? És daqueles jogadores trabalhadores, em campo, nos treinos e pelo que sei também na escola. Até que ponto achas que isso será importante no teu futuro como jogador?

Sim, joguei pelas três. Acho que vai ser bom porque tento dar sempre o meu melhor naquilo que faço tanto nos treinos, nos jogos e na escola também.

Em que clube começaste a jogar e com que idade?

No Damaiense, com 8 anos.

E do Damaiense saíste directo para o Sporting? Como aconteceu isso na altura? Foi o único clube que te convidou a sair?

Sim, fui logo directo para lá. Na altura também tive convite do Benfica.

Chamaste a atenção dos dois grandes, muito bem, e a partir daí, como tem corrido a tua passagem pelo Sporting? Esperavas ter chegado até aqui?

Sinceramente nunca pensei chegar onde cheguei mas agora cheguei tenho de aproveitar e dar o meu melhor para chegar cada vez mais longe.

Já te jogar como defesa central, lateral direito e esquerdo. São essas as posições que podes fazer?

Sim, esta época já fiz essas três posições e acho que me saí bem em todas elas.

Como está a tua situação no Sporting? Tens algum contrato assinado, de formação ou profissional?

Vou assinar um contrato de formação em breve.

Muito bem, é um passo importante. Tens sido opção para as Selecções Nacionais, já és internacional sub-17. Que feedbacks tens tido do seleccionador nacional?

Sim, já sou internacional, o selecionador, quando fui convocado pela primeira vez, falou comigo e disse que tinha muita confiança em mim e acreditava nas minhas qualidades enquanto jogador, isso deu-me mais confiança para continuar a trabalhar todos os dias.

Para além de português és guineense. Admites a hipótese de representares a Guiné-Bissau como internacional A?

É mais uma hipótese que tenho se não tiver oportunidades de ir a selecção A de Portugal.